Conheça a história de Houston

Houston – Senta que lá vem história

No início do século XIX, a área que hoje corresponde ao estado do Texas fazia parte do México, mas era pouco habitada. Com o intuito de povoar o local e construir uma defesa de possíveis invasões, eles permitiram que americanos imigrassem para o local e se juntassem aos tejanos. Ao longo dos anos, foi crescendo o sentimento de revolva dessa população mista com o governo totalitário mexicano (e também a vontade dos Estados Unidos de expandir seus territórios, não vamos ser inocentes aqui), o que levou aos conflitos que ficaram conhecidos como Texas Revolution. Os americanos e tejanos não chegavam a um acordo sobre se o objetivo era garantir a soberania da Constituição Mexicana de 1824 ou alcançar a independência. A segunda opção prevaleceu sob o comando de Sam Houston.

Monument Sam Houston
Monument Sam Houston

Nessa mesma época, John Kirby Allen e Augustus Chapman Allen, que já haviam feito investimentos na região de Galveston, procuravam um local para o estabelecimento de uma nova cidade. Eles compraram 27 km2 de terra e deram ao local o nome de Houston em homenagem ao herói da guerra que permitiu a criação da Republic of Texas. Os irmãos Allen logo começaram a promover a cidade com planos de construir uma serraria e oferecendo lotes a preços moderados. Em janeiro de 1837, o local era habitado por 12 residentes que dividiam uma cabana. Com quatro meses, a população já chegava a 1500 pessoas e 100 casas, temporariamente funcionando como a capital do Texas. Anos depois, o estado deixaria de ser independente e seria anexada aos Estados Unidos.

Guerra Civil
Guerra Civil

Já no final dos anos 1840, conflitos na Europa fizeram com que muitos alemães se mudassem para Houston com o objetivo de estabelecer negócios e comprar fazendas. O porto da cidade passou a receber navios de comércio, mas as águas rasas dificultavam o transporte em massa. Por isso, durante a década de 1850, os habitantes decidiram pela construção de um sistema ferroviário. O comércio também passou a focar na venda de algodão, madeira e produtos manufaturados. A mão de obra era de escravos, que representavam quase 50% da população. A escravidão foi o principal motivo para a Guerra Civil Americana travada entre os estados do norte (União), que defendiam o fim do regime, e os estados do sul (Confederados), que queriam manter o trabalho forçado e se tornar independentes. O conflito teve fim em 1865 com a vitória de Abraham Lincoln, então presidente dos Estados Unidos.

Por volta de 1873
Por volta de 1873

Encerrados os conflitos, a cidade continuou sua fase de crescimento, com muitos antigos escravos abrindo negócios próprios e trabalhando sob contratos, oficializando casamentos e outras conquistas. Mas isso não quer dizer que os problemas dos negros estavam sequer próximos de se resolverem, uma vez que a maioria não tinha educação formal, as escolas eram segregadas e os brancos, que se mantinham no poder, aprovavam leis para complicar o registro de novos eleitores. Também eram realizadas fraudes e usada de violência para impedir que eles votassem e elegessem pessoas que realmente os representasse.

Memorial Park
Memorial Park

Já nos anos 1900, a descoberta de petróleo e a chegada dos japoneses com a cultura de arroz causaram uma verdadeira transformação em Houston. Houve também uma grande invasão de mexicanos, deslocados de seu local de origem devido à revolução no país vizinho, e sua influência cultural é notável na cidade até os dias atuais. Outro evento importante dessa época foi o início da Primeira Guerra Mundial, já que foi criado na cidade um campo de treinamento militar, que daria origem depois ao Memorial Park, e o uso de combustíveis foi alavancado. Ao lado do parque também fica o Arboretum & Nature Center, um importante centro de preservação da natureza nativa.

Hermann Park
Hermann Park

Falando em parque, foi em 1920 que o milionário George Hermann doou para a cidade o enorme terreno para a construção de um espaço que levaria seu nome, o Hermann Park. Esse foi o ponto que eu mais gostei da cidade, com uma grande área verde que também abriga o McGovern Centennial Gardens, o Japanese Garden, o Miller Outdoor Theater e o Museum of Natural Science. No mesmo ano surgiu o Houston Zoo, que teve início quando estudantes de uma escola infantil compraram dois avestruzes (por que? não sei). A cidade também se tornou uma referência na educação, com pessoas de diferentes áreas do estado e de Louisiana se mudando para lá em busca de estudos e empregos. Em contrapartida, apesar de sua característica multicultural, Houston continuava com uma população negra segregada e vivendo, em grande parte, em más condições.

Caroline Wiess Law Building
Caroline Wiess Law Building

Falando em cultura, o século XX também foi bastante marcado pelo surgimento de diversas instituições voltadas para a arte. Um dos exemplos é o Museum of Fine Arts, que funciona nesse prédio em estilo neoclássico construído em 1924. Do ladinho dele fica o Contemporary Arts Museum e muitas outras instituições que formam o chamado Museum District. Juntos, esses e outros museus atraem mais de 7 milhões de visitantes todos os anos. O legal é que a maioria deles é totalmente gratuito ou possui pelo menos um dia na semana em que a entrada é liberada.

Rothko Chapel
Broken Obelisk e Rothko Chapel

Em 1940, Houston tinha uma população de 400 mil pessoas e a economia dependia do comércio, do petróleo e do gás natural, com muitas indústrias de tecnologia voltadas para investimentos de guerra, mas também se desenvolvia na área da saúde com o estabelecimento do Texas Medical Center, que iniciou suas operações na década seguinte. Já em 1960, o aeroporto estava defasado e não podia ser expandido, o que determinou a construção do hoje chamado George Bush Intercontinental Airport. Outro fato importante foi a construção da Rothko Chapel, um espaço ecumênico de meditação e arte, mas também voltado para a discussão dos direitos humanos. Ali se encontra o Broken Obelisk, que presta uma homenagem ao ativista político Martin Luther King Jr., um dos mais importantes líderes do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos.

Protótipos das naves espaciais
Astronaut Training Facility

Também foi a época da chegada do Manned Spacecraft Center da NASA, o atual Lyndon B. Johnson Space Center. Para quem cresceu vendo filmes de ficção científica e ouvindo a frase “Houston, we have a problem”, saiba que é possível fazer passeios para conhecer o centro de treinamento de astronautas, o centro de controle de missões e o parque de foguetes, ambos a partir da visita ao Space Center Houston. Era a época da Guerra Fria e a conquista do espaço se tornou uma questão política.

Alagamento em 2017
Alagamento em 2017

A década de 1970 foi marcada pelo crescimento da comunidade chinesa, a construção do One Shell Plaza, então o mais alto prédio a oeste do rio Mississippi, a adoção do sistema de zonas nas escolas públicas com o objetivo de diminuir a segregação racial e o aumento acelerado da população após o embargo do petróleo árabe ter dado um novo impulso na economia. Os anos seguintes mostraram grandes avanços na construção civil, embora a cidade tenha sido constantemente destruída por causas naturais como inundações e furacões ao longo de toda a sua história. O furacão Alicia, que atingiu Gavelston e Houston em 1983, causou danos no valor de 2 bilhões de dólares. Para se ter uma ideia, somente nos anos mais recentes houve grandes inundações em 2015, 2016 e 2017, sendo essa última considerada uma das piores e mais caras tragédias naturais do país.

The Menil Collection
The Menil Collection

Além das tragédias naturais, a queda dos preços de derivados do petróleo causou uma recessão na economia e a indústria espacial sofreu um golpe com a explosão do Challenger, na Flórida. Os primeiros nove meses de 1987 foram marcados pela falência de onze bancos, mas também pela abertura de diversos centros culturais, como o Menil Collection. Atualmente, a cidade conta com dezenas de museus. Houston também se destaca nos esportes. O NRG Park, um complexo que leva o nome da companhia de energia, foi construído nos anos 2000 e conta com quatro espaços: um estádio aberto e um fechado, uma arena e um centro de convenções, além de áreas ao ar livre onde são realizados eventos diversos. Eu só passei por fora, mas vi um jogo de basquete no Toyota Center.

Jogo de basquete
Jogo de basquete no Toyota Center

Como se pode perceber, Houston é uma cidade muito importante para a história do Texas e dos Estados Unidos como um todo. Além disso, tem atrações interessantes e diversificadas que merecem ser visitadas, seja com espaços naturais, museus, eventos esportivos ou outros.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s