Space Center Houston

Houston – Space Center

Esse museu de ciência e tecnologia com enfoque em programas espaciais é um dos principais pontos turísticos de Houston, no Texas. O espaço conta com mais de 400 artefatos exibidos em exposições permanentes e temporárias relacionados tanto ao passado quanto ao futuro da exploração das galáxias, o que deve agradar crianças e adultos. Como há sempre algo novo por lá, incluindo eventos especiais nos quais é possível conhecer astronautas, recomendo acessar a página oficial para ter mais informações, incluindo os dias e horários de funcionamento, preços dos ingressos e outros detalhes.

Há vários espaços interativos
Há vários espaços interativos

Como são vários nomes e siglas, vou tentar explicar: o Johnson Space Center (JSC) é o centro de treinamento, controle de voo e viagens tripuladas para o espaço da National Aeronautics and Space Administration (NASA), a agência especial norte-americana, com base em Houston. Com muita história, artefatos e modelos, apesar de sua existência recente, essa instituição precisava de espaço para exposições. Para isso foi criada a organização sem fins lucrativos chamada Manned Space Flight Education Foundation. Daí surgiu o Space Center Houston, que não faz parte da NASA, mas tem com ela uma estreita parceria.

Área interna do museu
Área interna do museu

Por ficar cerca de 35 km do centro da cidade, o modo mais fácil modo de visitar o local é se você estiver de carro. Não era o meu caso, então chamei um motorista particular como Uber ou Lyft e deu tudo certo. Esse é um dos motivos pelos quais eu gosto de ter acesso ilimitado à internet durante os meus passeios pelo exterior. Também dá para ir de ônibus urbano, mas achei muito trabalhoso. Não importa o meio de transporte, só não deixe de ir porque vale muito a pena.

Mapa completo
Mapa completo

Como pode ser observado no mapa acima, há vários espaços para explorar. Não vou seguir a numeração mostrada na imagem, mas sim a ordem em que eu visitei o local. Também não vou me aprofundar muito em nenhum porque seria produzir uma postagem gigantesca, além de tirar muito da graça que a exploração pessoalmente irá proporcionar.


NASA Tram Tour

Não é à toa que o NASA Tram Tour seja a mais popular atração do museu, já que é a chance de visitar as estruturas da agência espacial em si. Eu recomendo que essa seja a primeira coisa que você faça, pois as filas são gigantes. Imediatamente após abrirem os portões eu fui até o local de onde sai o passeio e escolhi uma das duas opções.

Astronaut Training Facility Tour
Astronaut Training Facility Tour

É preciso pegar um veículo que te leva até o Johnson Space Center. Cada passeio tem duração mínima de 60 minutos, fora o tempo da fila. Por isso é importante se organizar, pois também há bastante coisa interessante para visitar no museu em si. O Astronaut Training Facility Tour te leva até um grande galpão do Building 9 onde astronautas são treinados e cientistas e engenheiros desenvolvem a nova geração de veículos de exploração espacial.

Mission Control Center
Mission Control Center Tour

Já a Mission Control Center tem como destino o Building 30 e visita a histórica sala de operações das missões Gemini e Apollo, incluindo a ida do primeiro homem à lua. Durante alguns finais de semana e feriados, o passeio pode ser revertido para o Mission Control atual, de onde são monitoradas as atividades da estação espacial internacional. Esse foi o meu caso e eu achei muito interessante conhecer mais sobre o trabalho realizado.

Saturn V Facility
Rocket Park and Saturn V Facility

Ambos os passeios, que estão inclusos no valor do ingresso, também dão acesso ao Rocket Park, um espaço aberto onde estão expostos alguns dos foguetes da NASA. O grande destaque fica para o Saturn V Facility.  Há apenas três foguetes Saturn V no mundo, sendo que só este é totalmente certificado para voo – os outros tem algumas partes que são protótipos e componentes de teste. Eu fiquei bastante impressionado com o tamanho, que chega a 110 metros de comprimento. Quando abastecido de combustível e pronto para a partida, ele chega a pesar 2.800 toneladas.


Starship Gallery

Depois dos passeios na NASA, a parte mais interessante é ver a exposição sobre as viagens espaciais dessa galeria onde estão alguns artefatos, roupas, capsulas e vários outros objetos de missões muito importantes, sendo muitos originais.

Starship Gallery
Starship Gallery

O espaço é organizado em ordem cronológica e desde o pequeno satélite Explorer 1, lançado aos céus em 1957, uma época em que os Estados Unidos começavam a competir com a Rússia pelo pioneirismo da exploração espacial durante a Guerra Fria. Também é possível ver as capsulas onde viajavam os astronautas e devo dizer que fiquei chocado com a limitação de espaço; as roupas usadas; exemplos de minerais trazidos da lua e outros.

Viagem à lua
Viagem à lua

Obviamente que um dos espaços mais procurados é o que mostra a chegada do homem à lua. A conquista americana aconteceu com a missão Apollo 11 em 1969, quando Neil Armstrong deu os primeiros passos na superfície do satélite. Desde então, seis missões permitiram a exploração e experimentos para aprender mais sobre o solo, meteoritos, atividade sísmica, temperatura, campo magnético e ventos solares. Durante as três últimas viagens, os astronautas dirigiram veículos por lá. Uma curiosidade sobre a representação das missões é a ausência de estrelas no céu. Isso acontece porque os pousos foram feitos durante o dia lunar, que tem duração de duas semanas. Assim como as estrelas não são vistas por nós durante o dia aqui na Terra, o mesmo acontece por lá.

Skylab 1-G Trainer
Skylab 1-G Trainer

Outro grande atrativo é o Skylab 1-G Trainer. A primeira estação espacial dos Estados Unidos era muito grande, tanto que o museu foi construído em volta do módulo aqui exposto. Esse era o laboratório de treinamento dos astronautas que morariam no espaço e é um grande privilégio poder entrar e ver cada detalhe, incluindo descobrir como eles tomavam banho e se alimentavam. Confesso que eu fiquei um pouco chocado com o realismo das estátuas.


Independece Plaza

Dessa galeria é possível sair para a área externa onde está exposta uma réplica perfeita do Independence, que aparece montado no topo da sua histórica e original aeronave de transporte.

Independence Plaza
Independence Plaza

É engraçado imaginar que um avião era usado para carregar uma nave espacial, mas foi exatamente isso que a NASA 905 fez 223 vezes ao longo de 42 anos. Esse também é um espaço bastante procurado e pode apresentar filas bem longas. Como fica na área externa, é preciso estar atento ao clima – quando eu fui, por exemplo, o tempo estava nublado.

Independence shuttle
Independence shuttle

Você deve subir vários lances de escada ou ir de elevador até a parte superior para adentrar a réplica do Independence, onde é possível visitar a cabine de voo usada pelos astronautas durante as missões no espaço. Um andar abaixo é possível ver a falta de espaço em que viviam esses exploradores. A área de carga exibe um STS-49, o satélite usado para o resgate de nada menos que três pessoas.

Interior do avião Nasa 905
Interior do avião Nasa 905

Depois você desce e pode explorar o NASA 905, a maior aeronave em exposição no Space Center Houston. Ali estão várias fotos, textos e objetos que recontam as inovações do programa espacial americano. O espaço é bem grande e contém muitas informações, então eu acabei não lendo tudo. Mas gostei das partes interativas, como a maquete que permite brincar de acoplar a espaçonave sobre o avião, testar parâmetros de calor e atrito e outros.


Main Plaza

Esse grande espaço aberto funciona tanto como um ponto de encontro, já que fica na área central e dá acesso a todas as outras salas, quanto local para as exposições temporárias. Durante a minha visita, por exemplo, tinha ali uma série de painéis sobre as missões ao planeta Marte. Fora o Stellar Science Stage que tem algumas apresentações.

Main Plaza
Main Plaza

Por passar por constantes renovações, a Main Plaza recebe as exposições mais voltadas para a tecnologia e interação do Space Center. A ideia da fundação é que o museu seja um espaço de aprendizado e isso funciona muito bem para gerar o interesse dos mais novos pelas ciências. Não que os adultos fiquem de fora.


5 Zero-G Diner

Esse é um passeio que dura o dia inteiro e, ainda assim, você não irá conseguir explorar todos os espaços de maneira completa. De fato, teve algumas galerias pelas quais eu apenas passei sem ler nenhuma informação. Também é preciso parar em algum momento para comer e o espaço destinado a isso é uma grande praça de alimentação.

5 Zero-G Diner
5 Zero-G Diner

O que eu gostei foi que há várias opções diferentes, como se fosse uma área de shopping mesmo. Obviamente que são lanches simples como sanduíches, saladas, pizzas e coisas do tipo. Você também pode levar seus próprios petiscos e bebidas. Aliás, eu recomendo mesmo que você faça isso por causa das filas das atrações mais procuradas.


Astronaut Gallery e Space Center Theater

Essa extensa galeria conta com uma das mais completas coleções de roupas de astronautas de todo o mundo. O interessante é ver como as coisas evoluíram ao longo das décadas e imaginar como serão no futuro. Também há uma parede com as fotos de vários dos profissionais que já passaram pela NASA.

Astronaut Gallery
Astronaut Gallery

Ao fundo fica o Space Center Theater. Esse e outros espaços são usados para a apresentação de filmes ou ao vivo. É bom dar uma olhada na programação para ver se tem algo que você queira assistir. Os horários podem ser vistos nas entradas. Eu fui ver um cara falando sobre o laboratório de ciência em marte no 6 Blast-Off! Theater. Também tinha um vídeo de duração de 15 minutos rodando continuamente no Destiny Theater.


The International Space Station

Essa pequena área possui uma exposição de artefatos e tecnologias expostos em um grande modelo de laboratório espacial. Ali tinha uma pessoa dando explicações sobre como é a vida na órbita da Terra. Eu não vi a apresentação toda porque me pareceu que ia tomar muito tempo, mas achei interessantes as informações.

International Space Station
International Space Station

Kids Space Place

Uma parte mais voltada para as crianças tinha jogos interativos e modelos de foguetes e capsulas, ótimos para tirar fotos. Obviamente que pessoas de todas as idades acabam entrando na onda, inclusive eu.

Simuladores são cobrados à parte
Simuladores são cobrados à parte

Agora uma coisa que eu não fiz foi investir nos brinquedos e simuladores, uma vez que esses eram cobrados à parte. Sinceramente, eu achei o valor muito alto e tinha tantas outras coisas para fazer por lá que não tive interesse. Apenas fiquei observando um pouco as pessoas se divertirem. Como esses atrativos são pagos, não tinha muita fila.


SpaceTrader Gift Shop

Obviamente que também não podia faltar uma loja cheia de souvernirs, roupas, brinquedos e tudo o que se pode imaginar para ser vendido. O legal é que muitos dos produtos são oficiais da NASA, incluindo casacos estilosos. Como era de se esperar, eu acabei não comprando nada porque não tenho costume de levar presentes para parentes e amigos das viagens. Como sempre tem uma limitação de orçamento e também espaço na mala, eu acabo dispensando.

5 Zero-G Diner
5 Zero-G Diner

Como se pode perceber, o Space Center Houston é um espaço voltado para todas as pessoas que tenham algum interesse em ciências, tecnologia, viagens espaciais, ficção científica ou qualquer assunto correlacionado, seja do ponto de vista histórico ou com os olhos voltados para o futuro. Aberto em 1992, o museu já recebeu mais de 20 milhões de pessoas no seu complexo educacional, gerando quase mil empregos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s