George Bush Intercontinental Airport

Houston – George Bush Intercontinental Airport

Localizado a uma distância de 37 km do centro da cidade, esse aeroporto é o principal ponto de entrada e saída de Houston e da região metropolitana, tanto para voos nacionais quanto internacionais. De todos os aeroportos dos Estados Unidos, o George Bush International Airport (IAH), que fica no endereço 2800 North Terminal Road, é o que tem mais voos para o México, com cerca de 30 destinos no país vizinho. Além disso, faz ligação com o Canadá e países da América Central, América do Sul, Europa, África e Ásia. É possível verificar partidas e chegadas de voos, bem como diversas outras informações, na página oficial.

Voo pela United Airlines
Voo pela United Airlines

Acho interessante falar um pouco sobre a compra das passagens porque foi um processo que exigiu muita pesquisa. Eu fui duas vezes para lá no ano passado, sendo que a primeira vez foi com a United Airlines, companhia aérea que tem sua base principal nesse aeroporto, operando voos diretos de São Paulo e do Rio de Janeiro. Eu sempre evito conexões porque elas deixam a viagem mais cansativa, há risco de perder o segundo voo caso o primeiro atrase, etc. Mas tudo depende do valor do bilhete e o que eu percebi logo de cara é que não é barato ir para Houston, talvez justamente pela oferta ser bem mais limitada do que para destinos mais turísticos dos Estados Unidos. Por isso, vale a pena dar uma pesquisada em todas as opções dentro da própria United Airlines e também outras companhias como a American Airlines e a Aeromexico.

United Airlines
United Airlines

Na minha primeira viagem, o objetivo era chegar em Houston preferencialmente de voo direto. Já para a volta, não fazia tanta diferença. Isso porque já estaria no final das férias, sem risco de perder algum passeio ou reserva de hotel caso houvesse algum cancelamento, etc. Então acabei optando por um voo mais barato para o retorno e fiz o seguinte trajeto pela United Airlines:

São Paulo → Houston (voo direto)
Houston → Newark → São Paulo (uma conexão)

Já na segunda ocasião, eu tinha milhas suficientes no Multiplus para resgatar passagens e achei que valeu muito a pena. O problema é que a quantidade de pontos necessárias para chegar ou partir de Houston estava muito elevada. Daí eu acabei indo para Dallas e voltando por Austin, colocando Houston e San Antonio no meio com viagens de ônibus. A parte aérea foi feita com a American Airlines e ficou assim:

São Paulo → Dallas (voo direto)
Austin → Nova York → Rio de Janeiro (uma conexão)

Terminal E
Terminal E

Mas digamos que você vai mesmo passar pelo Houston Airport, um dos mais movimentados dos Estados Unidos, o que você precisa saber? Uma informação muito importante e que você deve estar atento tanto no momento de compra da passagem, principalmente se tiver conexões, e também quando for se dirigir ao aeroporto é que são cinco terminais de passageiros: A, B, C, D e E. O transporte entre eles é feito por trem subterrâneo (subway) ou elevado (skytrain) e você deve considerar o tempo de deslocamento nos seus planejamentos. Para voos internacionais, o principal deles é o Terminal E, que foi onde cheguei e de onde parti.

Mapa do aeroporto
Mapa do aeroporto

É interessante que você dê uma pesquisada no mapa do aeroporto, principalmente se for ficar lá por um tempo considerável, precisar de algum serviço específico ou tiver que mudar de terminal. Pelo que eu pude perceber pelo espaço por onde passei, há uma quantidade de lojas de fazer inveja em muito shopping center, várias opções de alimentação e serviços diversos como caixas rápido, câmbio de moedas, guichê para receber de volta parte dos impostos pagos nas compras e outras facilidades diversas. É possível acessar um mapa interativo bem completo nessa página.

Passagem pela imigração
Passagem pela imigração

Mas vamos à minha chegada lá. Ao desembarcar, a primeira coisa que você irá fazer é seguir o fluxo e as placas indicativas para o U.S. Federal Inspection Service Agencies, onde é feita a imigração. Na sala em si não é permitido tirar fotos ou usar o telefone celular, então esteja atento a isso caso não queira levar um esporro. Basicamente você pega a fila destinada a estrangeiros (a não ser que tenha um passaporte americano) para fazer declarações do que você está levando nas malas, quanto tempo irá ficar no país, onde vai se hospedar e outras informações relativas à viagem, geralmente respondendo em inglês ou espanhol. O importante aqui é você ter o passaporte com visto válido e todos os comprovantes em mãos, caso eles peçam. Dando tudo certo, eles carimbam o passaporte com o tempo que você pode permanecer no país. Geralmente são noventa dias.

Esteiras para pegar malas
Esteiras para pegar malas

Daí você segue para a próxima etapa que é pegar a sua mala despachada – você deve fazer isso mesmo que tenha um próximo voo. Basicamente, você procura a esteira que tem o número e o local de onde você saiu. No meu caso, por exemplo, era o United UA 63 São Paulo. Como a fila da imigração demora um pouco, geralmente as bagagens já estão disponíveis quando você chega. O mais importante nesse momento é confirmar se está pegando o objeto certo. O nome fica impresso na etiqueta, mas eu uso sempre também uma tag na mala, já que a maioria é preta. Algumas pessoas também amarram um laço de fita ou qualquer coisa do tipo. Isso também ajuda a evitar que alguém leve a sua bagagem por engano.

Passageiros em conexão
Passageiros em conexão

Caso seu destino final seja Houston, você pode se dirigir para a saída. No caso de conexões para outros destinos, você precisa seguir a placa indicativa de connecting flights e despachar novamente a sua bagagem. Quando eu vou fazer viagens com mais de um voo, sempre compro a passagem com um tempo de espera de pelo menos três horas entre um e outro, principalmente se for voo internacional. Isso porque você acaba gastando um bom tempo por passar na imigração, que é sempre feita assim que chega ao país, pegar mala, despachar novamente, caminhar até o portão de embarque do segundo voo, comprar alguma coisa para comer, ir no banheiro, etc. E ainda é preciso considerar possíveis atrasos no primeiro voo, o que pode ser ocasionado por motivos diversos. Mesmo com esse tempo de folga, já passei por alguns apertos e tive que sair correndo. Sinceramente, ninguém merece passar por esse estresse em um momento que é para ser prazeroso.

Trem que liga os terminais
Trem que liga os terminais

Outra questão que sempre gera dúvidas em viagens de avião é como ir do aeroporto para o local de hospedagem e vice-versa. Há sempre várias opções e a melhor irá depender de cada caso. O mais barato, embora trabalhoso e demorado, é utilizar o transporte público. Eu recomendo fazer uma simulação no Google Maps para ver as possíveis rotas antes mesmo de viajar. Eu fiquei hospedado no Hotel Four Points by Sheraton Greenway Plaza, então teria que pegar dois ônibus. Como estava com mala grande, cansado depois de muitas horas de voo e teria que me dirigir até o Terminal C para pegar o busão, não achei que era a opção mais adequada. Também era a primeira vez na cidade, eu não conhecia nada e eram cinco horas da manhã. Enfim, caso você esteja com tempo e disposição e queira economizar, recomendo que dê uma lida na minha postagem sobre o transporte urbano, principalmente para fazer a compra do bilhete através do aplicativo, já que não costumamos chegar em um país estrangeiro com dinheiro trocado.

Saída para pegar carro
Saída para pegar carro

Já se você quiser ter total liberdade de locomoção, uma boa ideia pode ser o aluguel de carro. Eu acabei optando por não fazer isso porque eu ia passar muito tempo na cidade, então ficaria um absurdo de caro e eu não precisaria dele para a maioria dos passeios. Mas confesso que senti falta quando visitei o Space Center Houston e acabei deixando de ir Galveston, que é um balneário próximo. Também existe a opção de pegar um shuttle. O serviço pode ser gratuito, no caso dos hotéis próximos, então é recomendado verificar a possibilidade no momento da reserva. Já o particular é a opção mais chique e, consequentemente, cara. Em qualquer um desses casos, basta seguir as placas que indicam ground transportation.

Houston Airport Marriott
Houston Airport Marriott

Falando em hotel, caso você esteja só de passagem pelo aeroporto, tenha uma conexão muito longa ou um voo muito cedo, uma boa opção é se hospedar no Houston Airport Marriott, que está localizado entre os terminais B e C. Como é o mais próximo e tem acesso gratuito ao sistema de transporte que faz a ligação entre os terminais, ele acaba sendo a opção mais confortável – mesmo porque é um hotel quatro estrelas. Outras alternativas recomendadas na região são o SpringHill Suites, o Staybridge Suites, o DoubleTree by Hilton, o Hampton Inn & Suites e Homewood Suites by Hilton.

Local de embarque do Uber
Local de embarque do Uber

Voltando aos meios de transporte, de carro você irá gastar metade do tempo que levaria com o transporte público. O preço cobrado pelo taxi pode ser acessado na página oficial, já que é padronizado para destinos comuns, como o centro da cidade. O que eu escolhi foi chamar ir de Uber, já que fica mais em conta do que o taxi – você pode fazer a simulação em casa. Uma dica legal é pesquisar também outros aplicativos de motoristas particulares, já que você pode ter descontos por ser um novo usuário e, no caso de estar viajando com outras pessoas, um indica e outro para fazer novos cadastros e todo mundo ganha. Eu fiz várias viagens com desconto com o Lyft, que ainda não chegou no Brasil mas estava tão popular quanto o Uber nos Estados Unidos. É importante estar atento ao tamanho do grupo e à quantidade de malas, pois pode ser necessário dividir tudo em mais de um carro, o que comprometeria a economia.

Coloquei o chip no celular durante a viagem
Internet ilimitada com a EasySim4U

Para chamar o Lyft ou o Uber, você pode usar a internet wireless gratuita do próprio aeroporto. Eu já saí do Brasil com um sim card da EasySim4U, que é uma empresa que vende o chip da T-Mobile com planos especiais para viajantes. A grande vantagem é que você já desce do avião com o telefone funcionando com internet ilimitada. Assim, além de chamar o transporte, dá para acompanhar todo o trajeto com informações em tempo real, evita de perder tempo de ter que procurar uma loja e todo aquele processo de ativação. O embarque é feito em um ponto específico indicado no aplicativo e identificado em uma placa próximo à saída.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s