Hora de seguir viagem

Salar de Uyuni – Quando fazer a travessia entre Bolívia e Chile

A tradicional travessia do Salar de Uyuni pode ser feita saindo da Bolívia (Uyuni) ou do Chile (San Pedro de Atacama). O passeio, que dura três dias, passa não apenas pelo maior salar do mundo, mas também por uma região de deserto na fronteira entre os dois países, onde são visitados gêiseres, termas de água quente, formações rochosas e várias lagoas, com paisagens impressionantes. É importante escolher bem com qual empresa fazer o tour, já que as condições dos carros, da hospedagem e do atendimento feito pelos funcionários variam muito. Eu fui com a Cordillera Traveller, saindo de San Pedro de Atacama com direção a Uyuni, e fiquei bastante satisfeito. Para aqueles que desejam voltar à cidade de origem, o passeio tem a duração de quatro dias, sendo que o último é apenas o caminho de volta e não representa perdas em termos de locais visitados.

Foto do grupo no Jeep 4x4
Foto do grupo no Jeep 4×4

É preciso pensar que esse não é um passeio feito em poucos dias, então fica complicado pegar um feriado curto para a viagem. Além dos três ou quatro dias para fazer a travessia, é preciso considerar o tempo gasto para chegar ao local, já que não existem voos diretos saindo do Brasil. Eu fui de avião de São Paulo para Santiago, dali peguei outro voo para Calama e, finalmente, um transfer para a cidade de San Pedro de Atacama. Expliquei direitinho esse trajeto em uma postagem sobre como chegar em San Pedro de Atacama. Também é possível iniciar o passeio pela cidade de Uyuni, onde há aeroporto e também se pode chegar por ônibus ou trem. Seja qual for a opção, vale a pena aproveitar a viagem para ficar alguns dias em San Pedro de Atacama, local usado como base para vários passeios no deserto chileno. E esse é apenas o roteiro básico. A maioria dos turistas aproveita a viagem para emendar outros passeios pelo Chile, Bolívia e Peru.

Vista paronâmica do Salar de Uyuni
Salar de Uyuni visto da Isla Incahuasi

Além da escolha da agência de turismo, é imprescindível pensar no clima na hora de escolher em que época para visitar a região. Você precisa de vários dias para aproveitar ao máximo o passeio, o que, para muitos, significa um período de férias. No geral, as minhas viagens são feitas nos meses de abril, maio, setembro ou outubro, que são considerados “fora de temporada” e, por isso, as hospedagens, passagens aéreas e passeios podem ficar mais baratos. Além disso, o clima é mais agradável na primavera e no outono na maior parte dos destinos. O problema é que muitas pessoas só podem tirar férias justamente nos extremos, verão ou inverno. No caso de um deserto, são extremos mesmo.

Tabela com as médias mensais do clima
Tabela com as médias mensais do clima

O gráfico acima mostra as médias de temperaturas da cidade de Uyuni, que fica a poucos minutos do salar de mesmo nome. Independente da época que se visita o local, esteja preparado para uma variação considerável de temperatura entre o dia e a noite. Seja qual for a estação do ano, é preciso estar atento aos itens essenciais em uma viagem como essa, como filtro solar, hidratantes, remédios para aliviar os sintomas do mal de altitude, roupas de frio, roupas de calor, etc.

Como se pode observar nos números do gráfico, os dias de verão (dezembro, janeiro e fevereiro) são bem quentes. Eu coloco ali as médias mensais, mas a temperatura dos dias mais quentes chega próximo dos 40° C. Se levarmos em conta que a maior parte dos passeios é feita ao ar livre, sem sombras e com a incidência dos raios solares muito fortes no deserto, isso é um problema a ser considerado. Apesar disso, também se sente frio durante o dia, devido à altitude e os ventos. Já no inverno (julho, agosto e setembro), a maior preocupação é com a noite, quando os termômetros chegam a ficar abaixo dos -10°C, um frio que nem imaginamos sentir aqui no Brasil. Levando isso em consideração, os melhores meses para a viagem são os da primavera e outono, já que estão em um período de transição entre as duas estações.

Piso de pedra de sal
Piso de pedra de sal

Além da temperatura, é importante levar em consideração o período de chuvas. A região tem pouquíssimos dias com precipitações, mas, a partir do fim do ano, as chuvas de verão causam o transbordamento do enorme Lago Titicaca, na fronteira entre Bolívia e Peru, que alimenta o Lago Poopó que, por sua vez, inunda o Salar de Coipasa e o Salar de Uyuni. Principalmente nos meses de janeiro e fevereiro, é possível que algumas áreas do salar fiquem inacessíveis devido ao nível de água, o que pode causar alterações no itinerário e comprometer parte do passeio.

Salar de Uyuni
Salar de Uyuni

E aí está o maior impasse: são justamente essas águas que permitem que os turistas tirem aquelas fotos lindas do reflexo do céu no chão, dando a impressão de que estão flutuando. Como eu decidi ir na época da seca, entre abril e novembro, não peguei o salar inundado e o que eu vi foi uma imensidão de brancura, o que também é maravilhoso. Eu fui, mais especificamente, em maio. Mas tive a oportunidade de tirar fotos também com reflexo nos diversos lagos visitados tanto durante esse passeio quanto no deserto do Atacama, então não me arrependi da escolha.

No fim das contas, a região pode ser visitada em qualquer período do ano, mas é preciso estar atento a essa variação do clima para estar bem preparado, principalmente com relação a que roupas levar. Além disso, os meses de janeiro e fevereiro podem representar alterações nos planos, então é bom ir com a cabeça aberta para possíveis mudanças.

Anúncios

5 comments

  1. Olá, estou planejando um mochilao na regiao e estou com as contas um pouco apertadas, pretendo ir de San Pedro a Uyuni, assim como fez!! Voce se recorda do valor desse tour de 4 dias?

    Curtir

    1. Olá, Lucas! Eu fiz pela empresa Cordillera Traveller e custou 185 dólares, o que incluía transporte, hospedagens e alimentação. Você ainda paga as entradas em alguns lugares, mas daí é baratinho. E tem que levar sua água e umas comidinhas extras.

      Sobre a empresa: https://viajento.com/2016/10/17/salar-de-uyuni-cordillera-traveller
      Resumo do passeio: https://viajento.com/2016/10/19/salar-de-uyuni-passeio-de-san-pedro-de-atacama-a-uyuni/

      Curtir

  2. Olá! Irei para o salar de Uyuni agora em maio e estou um pouco preocupada com o frio… Como era a temperatura durante o dia e à noite? Valeu!

    Curtir

    1. Durante o dia bate um vento frio, apesar do sol. Tem que levar agasalho, luva, cachecol, mas não pode esquecer do protetor solar. Acho que não chegava a fazer graus negativos durante o dia, mas depende da altitude… A noite esfria bastaaante. No meu caso eu fiz a travessia de San Pedro de Atacama, no Chile, até Uyuni, na Bolívia. Dou umas dicas do que não pode esquecer de levar nessa outra postagem: https://viajento.com/2016/10/18/salar-de-uyuni-o-que-levar-para-o-deserto-boliviano/

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s