Ancien Arsenal

Genebra – Senta que lá vem história

Indícios arqueológicos apontam que a região onde hoje se encontra a cidade de Genebra foi ocupada nos anos 4.500 a 4.000 a.C. em forma de pequenas aldeias ao longo da margem do lago. O desenvolvimento, entretanto, veio bem mais recentemente com a conquista da área pelo Império Romano, quando se tornou um importante ponto de encontro militar e comercial. No século I a.C., foi erguido um santuário. Nessa época, armazéns, um edifício público e casas também foram construídas perto do porto.

O nome foi mencionado por Júlio César em textos em latim escrito como Genava, provavelmente vindo da palavra celta genawa, que significava ajoelhar ou dobra-se, em referência às curvas de um rio ou estuário. Sob domínio romano, a religião católica era predominante e, no século IV d.C., Genebra tornou-se sede de um bispado, tendo seu primeiro edifício cristão construído entre os anos de 350 e 375, nas ruínas de um santuário romano.

Cathédrale Saint-Pierre
Cathédrale Saint-Pierre

Na Idade Média, o catolicismo era a principal religião da Europa e a igreja controlava de perto a política. O século XI foi marcado pelo intenso fervor cristão que acompanhava as Cruzadas, o que também envolveu Genebra. Sob a liderança do príncipe-bispo da cidade, Arducius de Faucigny, a população participa da construção da nova catedral, em 1158. Embora súditos do imperador, os cidadãos desejavam ganhar alguma independência e ter um corpo municipal. Em 1288, eles fundaram a irmandade de Saint-Pierre e tornaram a catedral a sua fortaleza, sendo expulsos anos depois. Em 1309, graças ao apoio do Conde de Savoie, os genebrinos obtêm do bispo o reconhecimento legal da comuna. Mas o século XIV também traz sua cota de calamidades, com sucessivos incêndios e

La Pêche Miraculeuse
La Pêche Miraculeuse | Conrad Witz

O século XVI anuncia uma grande reviravolta em Genebra. Embora a população possa ser considerada seguidora da religião católica, os cidadãos possuem uma mente crítica e bom nível de educação para a época. Politicamente, buscam a independência e se voltam para os vizinhos suíços em busca de apoio. Em 1526, em aliança com Bern e Fribourg, o Conselho Geral proíbe a entrada do Duque de Savoie na cidade, até então recebido com pompa durante suas visitas. As fortificações são consertadas e vigias instalados nas torres da catedral. Em 1535, acontece a última missa católica da catedral, que termina em motim com os fiéis perseguindo os sacerdotes e colocando abaixo as estátuas e outros objetos de idolatria, seguindo as ideias de Lutero. As janelas do coro e elementos da parede e do púlpito não são afetados. O retábulo de Konrad Witz foi desmontado e alguns painéis sobrevivem, atualmente podendo ser vistos no Musée d’Art et d’Historie de Genève.

Jean Calvin
Jean Calvin | Autor: Titian

Em 1536, Guillaume Farel trouxe para a cidade Jean Calvin, na época refugiado em Basileia. A marcante austeridade que os dois homens querem impor à cidade provoca oposição.  Em 1541, Calvin volta a Genebra a pedido do Conselho e se torna o líder espiritual da cidade, estabelecendo a República de Geneva. Ele irá gradualmente impor suas regras políticas e religiosas, reprimindo severamente quaisquer diferenças religiosas ou morais. Magistrados e cidadãos são forçados a se submeter à Confissão de Fé estabelecida por ele, sob pena de serem banidos da cidade. João Calvino, como é chamado em português, foi o responsável pelo surgimento do chamado calvinismo, um sistema teológico bíblico com raízes na Reforma Protestante. Em 1559, o líder religioso inaugura a Académie de Genève, que incluía educação básica e a faculdade, oferecendo cursos de letras, línguas bíblicas, teologia e direito.

L'Escalade à Genève
L’Escalade à Genève

Entre 11 e 12 de dezembro de 1602, a noite mais escura do ano, as forças de Charles Emmanuel I, Duque de Savoie, realizaram um ataque à cidade de Genebra. O plano era que um grupo invadisse as muralhas e abrisse os portões, permitindo a entrada do restante das tropas. Os defensores conseguiram impedir a escalada das muralhas com tiros de canhão e lutaram nas ruas com os poucos que conseguiram ultrapassar as barreiras. Conta a lenda que Catherine Cheynel, originalmente de Lyon e esposa de Pierre Royaume, mãe de 14 filhos, pegou um grande caldeirão de sopa fervente e jogou sobre os atacantes. A família vivia acima do portão La Monnaie. O evento, conhecido como L’Escalade, é relembrado em celebrações e outras atividades comemorativas em 11 de dezembro ou o fim de semana mais próximo.

Bandeiras dos estados-membros
Organização das Nações Unidas

Já no século XVIII, Genebra volta a ficar sob a influência da França católica, que anexa a cidade ao país durante em 1798. Anos depois, com o fim das Guerras Napoleônicas, Genebra passa a fazer parte da Confederação Suíça. Ao longo dos séculos seguintes, irá passar pela separação entre Igreja e Estado e se desenvolver para se tornar sede de diversas entidades internacionais, como a Liga das Nações e, posteriormente, a Organização das Nações Unidas (ONU).

Lac Léman visto da torre norte
Vista do centro histórico

O centro histórico da cidade está repleto de patrimônios que merecem ser visitados. Entre as igrejas, a mais importante é a Cathédrale Saint-Pierre. Também há vários museus, espaços culturais, edifícios cívicos e parques como o Jardin Anglais e o Jardin des Alpes, além de outros atrativos. Eu recomendo reservar pelo menos dois dias para esses passeios, pois é interessante explorar a região a pé além dos pontos turísticos. Para ajudar a definir o melhor trajeto para mim, sempre faço um mapa interativo.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s