Genebra vista do Lac Léman

Genebra – Jardin Anglais e o Jet d’Eau do Lac Lemán

Uma das partes mais agradáveis do passeio em Genebra foi no Jardin Anglais, um parque urbano situado às margens do lago. São mais de 25.000 m2 de área verde seguindo o modelo dos jardins ingleses, que fica próximo ao jato d’água, das luxuosas lojas e do centro histórico. Nos dias de sol, o local é ocupado por corredores, patinadores e ciclistas, além de moradores locais e turistas vindos de todos os lugares do mundo.

Promenade du Lac
Promenade du Lac

A margem direita do parque possui um largo calçadão chamado Promenade du Lac, onde pode ser feita uma caminhada com vista para o lago. Ali também é o ponto de partida para muitas excursões pelas calmas águas a bordo de barcos antigos da CGN – Compagnie Générale de Navigation. Os horários, preços e opções de passeio podem ser consultados na página oficial, lembrando que o bilhete é gratuito para quem estiver utilizando o Swiss Travel Pass. Para quem quiser algo mais elaborado, as opções incluem barcos com refeições e eventos a bordo, com queima de fogos em datas especiais e festas.

Um dos pontos mais famosos desse parque é o Horloge Fleurie, que combina perfeitamente a tradicional relojoaria suíça com a natureza. Criado em 1955, o relógio de flores é composto por mais de 12.000 plantas cuidadosamente instaladas por especialistas em mosaicos do Departamento Greenspace da Cidade de Genebra, com manutenção constante de jardineiros.

Horloge Fleurie
Horloge Fleurie

Para que fique sempre bela, a decoração do relógio é renovada cinco vezes por ano com flores adaptadas a cada estação, sendo duas trocas na primavera. O legal é que eles trocam não apenas as flores, mas também os desenhos. Também é usado um sistema de irrigação para fornecer água e protegê-las do calor do sol, além de um dispositivo de alarme para prevenir atos de vandalismo – nem pense em subir no canteiro para tirar selfies. Quanto ao horário marcado, pode confiar, pois a sua configuração é controlada por satélite. O ponteiro dos segundos, com 2,5 metros de comprimento, é provavelmente o maior do mundo.

Outro atrativo do jardim é o palco que funciona no antigo coreto e atualmente recebe apresentações musicais nas noites de verão, no evento chamado Fêtes de Genève.

Bateau Geneve
Bateau Geneve

Para quem quiser fazer uma refeição por ali mesmo, o restaurante La Pontinière fica do ladinho do coreto e atrás do Relógio de Flores. Quando eu passei por lá, o local estava sendo utilizado para um evento fechado. Pelo que pude perceber, é um ambiente bastante elegante. Para quem tiver curiosidade, o cardápio pode ser acessado na página oficial. Há outras opções de alimentação por ali, como o Bateau Genève. Esse barco ficou particularmente famoso em 1898, quando a Imperatriz Sissi foi apunhalada no coração por um anarquista italiano, correu até a embarcação, mas acabou falecendo no deck. Atualmente, o barco é uma associação beneficente que oferece apoio e refeições gratuitas para pessoas em necessidade, mas turistas também podem usufruir de seus almoços e jantares. As informações também estão na página oficial.

Pavillon Rustique
Pavillon Rustique

Outra parte histórica interessante do parque é o Pavillon Rustique, construído em 1895. O pavilhão rústico é composto por argamassa e armação de ferro imitando com perfeição as formas da natureza, como nos troncos e galhos de árvores utilizados nas balaustradas e postes e as pranchas e palhas da cobertura. Esse tipo de construção ficou bastante popular na segunda metade do século XIX. Com o tempo as cores originais acabaram se desgastando, só deixando vestígios na parte interna do telhado. Além disso, o tempo e a infiltração de água causaram outros danos estruturais, como a corrosão dos ferros e rachaduras. Atualmente, o pavilhão está bem restaurado.

Fontaine des Quatre-Saisons
Fontaine des Quatre-Saisons

Além da gastronomia, a prática de exercícios físicos, a vista para o lago, o famoso relógio e os eventos musicais, o jardim possui três bustos em homenagem aos pintores Alexandre Calame e Françóis Diday e ao escultor Auguste Rodo de Niederhausen. Também importante é o Monument National, inaugurado em 7 de setembro de 1869 em comemoração à independência do Brasil incorporação da cidade de Genebra à Confederação Suíça. Mas o que mais me chamou a atenção foi a bela Fontaine des Quatre-Saisons, datada de 1863. Enquanto a parte superior é decorada com a figura de quatro crianças, embaixo estão representados dois homens e duas mulheres, além de detalhes que evocam o Mediterrâneo e o mundo das ninfas marinhas.

Jet d'Eau
Jet d’Eau

Falando em fonte, uma das coisas que mais chama a atenção de quem passeia à beira do lago é o famoso Jet d’Eau, brasileiramente conhecido como jato d’água. Eu sempre questionei o motivo dessa jorrada líquida ser tão famosa a ponto de ser considerado um ponto turístico, mas o fato é que ela realmente não passa despercebida e é consideravelmente divertida. O bombeamento de até 1000 kW e 500 litros por segundo faz com que a água alcance uma velocidade de 200 km/h e uma altura de até 140 metros.

Genebra vista da passarela
Genebra vista da passarela

Uma passarela sobre o lago te leva até o jato e, dependendo da direção do vento, você pode aproveitar para se molhar um pouco. Só é preciso tomar cuidado porque a pista pode ficar um pouco escorregaria. Além disso, se você vai até o final da passarela e o vento muda quando você estiver voltando, você poderá ficar encurralado se a ideia for voltar sequinho. No meu caso, estava um agradável dia de primavera, então eu queria mesmo me refrescar. O legal de andar nessa passarela é que você tem uma vista ótima da cidade.

Eu estava hospedado em Lausanne, no Hôtel Résidence du Boulevard, e fui dois dias passear em Genebra. Em ambas as ocasiões, o jato estava ligado, mas li em uma placa no local que ele fica inoperante em alguns horários e datas para manutenção, podendo também ser desligado dependendo do clima. Como eu fui em maio, ele estava ligado praticamente o dia inteiro, recebendo iluminação artificial após o pôr-do-sol.

Porto do Lac Léman
Porto do Lac Léman

Tudo começou em 1886, quando uma empresa de Genebra bombeava e distribuía água para os artesãos da época. Como a demanda diminuía muito durante a noite, um orifício foi criado no final dessa casa de bombas em La Coulouvrenière para diminuir a pressão da água, que jorrava verticalmente alguns metros. Cinco anos depois, devido à popularidade alcançada, o Jet d’Eau foi realocado para o porto de Genebra e acabou se tornando um de seus símbolos icônicos, refletindo a identidade, a vitalidade e a internacionalmente reconhecida preocupação da cidade com o meio ambiente. Em 1951, uma sofisticada estação de bombeamento de água foi instalada no local e é utilizada exclusivamente para a operação da atração. O fornecedor local de serviços de utilidade pública SIG é o dono da infraestrutura e responsável por gerenciar seu funcionamento e manutenção.

Quai Gustave-Ador
Quai Gustave-Ador

O passeio à beira do lago ainda pode continuar pelo Quai Gustave-Ador, como é chamado o calçadão após a passarela do jato d’água. Ali há uma grande quantidade de barcos atracados e algumas lojas onde é possível alugá-los. Eu dei umas voltas pela região, mas não cheguei a ir até o Parc de la Grange, que fica logo depois. Nessa hora, preferi fazer o caminho de volta e ir andando até a estação de trem para voltar a Lausanne.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s