Taste-Vin Restaurante & Loja de Vinhos

Belo Horizonte – Taste-Vin Restaurante & Loja de Vinhos

O restaurante, que funciona na Rua Curitiba, 2105, no bairro de Lourdes, foca na gastronomia tradicional francesa, com pratos clássicos como o poisson em papillote, lapin à la moutarde e confit de canard, além de criações próprias.

A cozinha é comandada pelo chef de cuisine Rodrigo A. Fonseca, que cozinhava em sua própria casa e aproveitava as viagens, ainda como engenheiro, para conhecer restaurantes renomados. Em uma dessas visitas, no Marcel, de São Paulo, se encantou com a elegante culinária francesa e teve a oportunidade de aprender com a preparar o soufflé, um dos carros chefes do restaurante belo-horizontino.

Para acompanhar as refeições, há uma ótima seleção de vinhos escolhidos pelo sommelier Denis Marconi. Em 2017, o Taste-Vin recebeu, pelo quarto ano consecutivo, o título de Melhor Carta de Vinhos da América do Sul oferecido pela mais conceituada revista da área no mundo, a londrina The World of Fine Wine.


Ambiente ★★★★☆

Tinham me dito que o restaurante tinha poucas mesas e que o espaço era muito pequeno, mas eu nem achei tão dramático assim. Como funciona em uma casa, realmente existe uma separação entre os ambientes e as mesas ficam próximas umas às outras.

Mesas na área externa
Mesas na área externa

Pode-se dizer que existem três ambientes distintos. O primeiro deles é na parte externa. É um espaço agradável, mas confesso que eu não gosto de ficar sentado na calçada quando vou a restaurantes porque fica passando carros e pessoas na rua, não ne sinto seguro ou à vontade. Nesse caso, eu escolheria ficar na parte mais reservada da varanda, seja nessa da direita, protegida por um vidro, seja na da esquerda, atrás das plantas.

Loja de vinhos do restaurante
Loja de vinhos do restaurante

A segunda opção seria sentar na parte mais próxima ao bar, onde fica essa parede com vinhos e outras bebidas. Além de consumir no próprio restaurante, você pode aproveitar a selecionada carta de vinhos do local para levar uma garrafa para casa. As bebidas da loja estão organizadas por países e tipos.

Mesas da área interna
Mesas da área interna

Por último, na parte mais interna, estão distribuídas as mesas. Como nós fizemos reserva, sentamos nessa parte, que é climatizada com ar-condicionado. Em todo o restaurante, a iluminação é bem baixa, o que cria um ambiente acolhedor e íntimo.


Serviço ★★★★★

Com relação ao atendimento, também não tenho do que reclamar. Fizemos a reserva antecipadamente, então chegamos cedo e fomos recebidos e direcionados para a nossa mesa. Nesse momento, ainda havia poucas pessoas no restaurante. Já mais tarde, quando eu estava indo embora, reparei que todas as mesas estavam ocupadas e havia uma fila de espera. Eu detesto esperar em porta de restaurante, com fome, ao relento. Recomendo, portanto, que seja feita reserva, que é somente pelo telefone. As informações de contato, dias e horários de funcionamento podem ser encontradas na página oficial.


Preço ★★☆☆☆

Geralmente eu não me incomodo com o preço desses restaurantes mais sofisticados. Eu entendo que eles utilizam produtos mais selecionados e muitas vezes pouco usuais, estão localizados em áreas mais nobres da cidade e possuem um pessoal especializado. O Taste-Vin, entretanto, achei que está um pouco mais caro do que o padrão. Além disso, prefiro quando disponibilizam o cardápio com preços na internet, assim o cliente já vai sabendo mais ou menos o quanto irá gastar.


Comida ★★★★★

Embora não tenha os preços, você pode olhar o cardápio na página oficial e já ir pensando no que vai comer – confesso que eu sempre faço isso. Vamos ao jantar – as fotos não ficaram boas por causa do ambiente escuro, mas resolvi postar mesmo assim.

Soupe à l’oignon
Soupe à l’oignon

Para começar, pedi uma soupe à l’oignon – sopa de cebola gratinada com torradas, queijo gruyère e bacon. Eu adoro e esta estava muito saborosa, bem temperadinha. Na verdade, a torrada vem dentro da sopa, boiando. Como eu sou ousadinho, pedi umas extras para comer junto, mais crocantes. Como a gula sempre tem consequências, a entrada me deixou mais satisfeito do que deveria e eu perdi um pouco do apetite para o prato principal. Mas não se iludam: eu fui guerreiro e segui meu plano de ter uma refeição completa.

Crevettes à la provençale
Crevettes à la provençale

Como prato principal escolhi os crevettes à la provençale. É extremamente raro eu pedir camarões em restaurante, sempre acho que eles podem vir com casca (odeio) ou não muito bem limpos (pavor). Mas no caso de um restaurante desse nível, eu sabia que poderia confiar e não me decepcionei. São camarões daqueles bem grandões grelhados na manteiga de alho e salsinha. Você pode pedir a quantidade que quiser entre 4 e 8 peças. Eu pedi só quatro mesmo e fiquei mais do que satisfeito – mais que isso, só se for para dividir com outra pessoa. O acompanhamento é arroz branco passado na manteiga onde foram fritos os camarões, então também fica bem temperadinho. Eles trazem muito arroz, mas só coloquei um pouquinho no prato.

Soufflé banane avec chocolat
Soufflé banane avec chocolat

Para a sobremesa eu resolvi experimentar uma das especialidades da casa. Eles servem soufflés salgados, como prato principal, e também opções doces. Eu escolhi o soufflé banane avec chocolat, que vem acompanhado de praliné de amêndoas. Achei divino maravilhoso, minha boca enche d’água só de lembrar. Só é importante se programar porque a sobremesa é preparada na hora e demora cerca de 25 minutos – essa informação está escrita no cardápio e nos foi confirmada pelo garçom na hora do pedido.

Uma curiosidade legal é que, desde 1999, o restaurante participa da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança, que reúne restaurantes de excelência enogastronômica. A intervalos de cerca de 18 meses, um novo prato é criado pelo chef da casa e lançado no cardápio. Depois de saboreá-lo, o cliente é presenteado com um prato de cerâmica, pintado à mão, com a representação do que foi servido. Eu acabei escolhendo outra refeição, então não recebi o brinde.


Resumo ★★★★☆

Apesar do preço mais elevado, não apenas não me arrependo como gostaria de ir outras vezes ao restaurante, pois achei tudo o que comi lá muito gostoso. Além disso, há opções diferentes do que costumamos encontrar na maioria dos restaurantes, com destaque para os suflês – quero experimentar um dos salgados.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s