Parco Ciani

Lugano – Parco Ciani

Eu cheguei em Lugano já no meio da tarde depois de fazer o trajeto Chur → Tirano no trem do Bernina Express, almoçar na cidade italiana e depois pegar o ônibus panorâmico para continuar a viagem Tirano → Lugano. Depois de passar no ibis budget Lugano Paradiso para fazer o check-in e deixar as malas, resolvi com meus companheiros de viagem que iríamos sair imediatamente, pois teríamos que fazer render o pouco tempo que teríamos na cidade. Depois de passear pelo calçadão do Giardino Belvedere e curtir um pouco do visual do lago, seguimos pelas ruas do centro histórico e encerramos o passeio no Parco Ciani.

Eros Bendato
Eros Bendato | Igor Mitoraj, 1999

Quase chegando no Parco Ciani, passamos pela Piazza Indipendenza. Essa charmosa praça possui como um de seus principais atrativos um obelisco do século XVII erguido em memória da batalha entre os Voluntários de Lugano e o exército da Gália Cisalpina, em 1789. Na mesma praça estava exposta essa intrigante escultura feita pelo artista polonês Igor Mitoraj, de 1999, chamada Eros Bendato. A cabeça, feita em bronze, encontra-se caída de lado e com ataduras próximas aos olhos e boca. A interpretação da forte imagem fica a cargo de cada um. O que se sabe é que ela representa Eros, o Deus grego do Amor, e que ele está bendato, traduzindo, de olhos vendados. Outros países como Canadá, Estados Unidos, Polônia, Inglaterra e Itália também possuem a mesma estátua.

Villa Ciani
Villa Ciani

O belo prédio histórico da Villa Ciani, em cor de pêssego, era residência dos irmãos Filippo e Giacomo Ciani e foi palco de importantes exibições a partir de 1933. Atualmente, é usada principalmente para exibições históricas e artísticas temporárias, além de eventos diversos. O prédio de três andares e um total de 30 cômodos de variados tamanhos está aberto para visitação, que é feita com um tour virtual usando smartglass que permite ver os móveis e equipamentos originais, saboreando a atmosfera do período. O passeio dura cerca de 30 minutos. Mas o local só abre no primeiro sábado de cada mês ou com agendamento para grupos com mais de 10 pessoas, o que não era o meu caso.

Monacrespa
Monacrespa

Tanto a Villa Ciani quanto o parque datam do século XIX. Os irmãos, nobres milaneses, compraram a propriedade em 1845. Nos anos seguintes, uma sucessão de renovações foi feita na infraestrutura e na vegetação composta por carvalhos, tílias, plátanos, palmeiras, oliveiras, camélias e azaléas, que ficam lindas na primavera. Há também esculturas espalhadas por lá – eu aproveitei essa moldura para tirar uma foto inspirada na Monalisa. Conseguiram ver o prenúncio de um sorriso enigmático no canto dos lábios? Pois é.

Atrás da Villa Ciani fica o Palazzo dei Congressi, que é um centro de convenções gigante. Ali são realizados também alguns shows e apresentações artísticas – o calendário pode ser conferido na página oficial.

Cancello Sul
Cancello Sul

Um outro ponto próximo interessante de ser visitado é o Cancello Sul. Trata-se de um portão de ferro forjado à beira do lago, que emoldura o golfo e o perfil do Monte San Salvatore. A obra foi preservada da demolição da Casa Rusca, em Mendrisio, e comprada pelo pintor Emilio Ferrazzini, em 1959. Construído no século XVIII e considerado um monumento histórico cantonal, o portão foi comprado pela cidade de Lugano com recursos da contribuição financeira Pro Lugano. Inicialmente destinado a ser colocado no Parco Ciani em direção à foz do rio Cassarate, acabou sendo destinado para a frente da antiga doca e da Villa Ciani.

Socrate Morente
Socrate Morente | Markus Antokolski, 1878

Uma das esculturas do parque que me chamou a atenção foi a desse senhorzinho que aparece em uma pose do tipo “queria estar morta”. Nela está representado Sócrates exatamente nessa situação, pois o título é Socrate morente, que pode ser traduzido como Sócrates morimbundo. Na verdade, trata-se de uma cópia em resina da obra do artista russo Markus Antokolski, datada de 1876. A original, feito em mármore, ficou famosa depois de ganhar a medalha de ouro na Exposição Universal de Paris, em 1878, e tornou-se propriedade da cidade graças à doação de Clemente Maraini, em 1917. O pedido havia sido feito por sua esposa, Adelaide Maraini-Pandiani, também escultura, em seu testamento, como prova de sua profunda conexão com a cidade. A escultura original ficou exposta no parque até 1998, mas foi decidido substituí-la por uma cópia devido aos constantes vandalismos que sofria.

A estátua fica de frente para a Darsena, um edifício inspirado nos chalés ingleses com elementos da arquitetura otomana. Depois de anos fechados para o público, foi completamente restaurado e pavimentado em 2013. O local abriga o Park&Read, um salão de verão para os amantes da leitura e da natureza, além de ser ponto oficial de informações do LongLake Festival. Estão à disposição dos visitantes as mesas, cadeiras, espreguiçadeiras e ponto de refresco. O espaço pode ser alugado para pequenos eventos, como reuniões, shows e conferências.

Playground do Parco Ciani
Playground do Parco Ciani

O final do parque é marcado pela passagem do rio Cassarate. Ali há um agradável playground, mas quando eu passei havia poucas crianças brincando – provavelmente porque já estava bem perto do fim da tarde e começa a escurecer. Desse lado do parque também se encontra a igreja Evangelica riformata nel Sottoceneri, a Biblioteca Cantonale, o Museo Cantonale di Storia Naturale e uma escola.

Também vi muitas pessoas usando as pistas desse parque para fazer caminhada, corrida e passear com cachorros. Sempre que eu conheço esses lugares eu penso: se eu morasse aqui, eu certamente sairia de casa todos os dias para fazer exercícios ao ar livre e seria muito mais saudável. É verdade, eu gosto de enganar a mim mesmo.

Pôr-do-sol visto do parque
Pôr-do-sol visto do parque

Mas quando estou viajando eu ano muito e esse dia foi uma prova disso. Enfim. Devo dizer que foi uma boa coincidência ter ido para esse parque no final da tarde, pois a luz do pôr-do-sol se refletindo nas águas do lago estava muito bonita. Fora que é uma calma, realmente muito relaxante.

Bancos com linda vista
Bancos com linda vista

Falando em relaxar, uma das coisas que marcam o Parque Ciani são os bancos vermelhos espalhados por toda a sua extensão. A parte que mais chama a atenção é a pontinha do parque, que fica exatamente onde o rio e o lago se encontram. A vontade é ficar sentado ali por um tempão, lendo um livro com calma e apreciando a paisagem.

Monte San Salvatore
Monte San Salvatore

Além do lago, o parque oferece um bom ponto de vista do Monte Brè, do Monte San Salvatore (visto na foto acima) e da região em geral. O passeio pode inclusive ser feito a noite, quando as luzes iluminam a cidade e se refletem nas águas. Depois desse passeio, nós demos o dia por encerrado e fomos procurar um lugar para jantar. Escolhemos o Veraci Ristorante Pizzeria, que ficava do lado do ibis budget Lugano Paradiso, onde estávamos hospedados.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s