Barco abandonado

Barra Grande – Principais atrativos

Barra Grande é um vilarejo no litoral do Piauí que tem atraído turistas que buscam paisagens bonitas em um ambiente tranquilo, embora a opção por aventura esteja presente na prática de esportes diversos e passeios mais radicais. Alguns consideram que o destino é, atualmente, o que Jericoacoara foi a alguns anos atrás, já que esse destino no Ceará tem ficado cada vez mais lotado de turistas. Obviamente, ir para Jeri ainda é uma viagem imperdível mas, definitivamente, não tão calma quanto antigamente.

As opções de hospedagem incluem pousadas, hotéis, apartamentos, casas e albergues, com variedade para agradar diferentes estilos de viagem e tamanhos de bolso. A praia faz parte da Rota das Emoções e pode ser usada como base para bate e volta em alguns dos atrativos da região, seja adquirindo pacotes com agências de turismo ou usando um carro alugado. Eu fiquei apenas alguns dias por lá, já que preferi dormir em outras cidades próximas para evitar os deslocamentos constantes.

La Plage Boutique Hotel
La Plage Boutique Hotel

Entre as muitas opções, escolhi ficar o mais perto possível da praia e com estrutura confortável, já que a ideia era conciliar os passeios com bons momentos de descanso. Acabei reservando o La Plage Hotel Boutique, que é todo decorado com cores e formas que lembram as construções gregas. Como não havia disponibilidade para todos os dias, também acabei conhecendo a Pousada Rota dos Ventos, onde há bangalôs, chalés e até uma casa de temporada.

Ruas de areia e becos
Ruas de areia e becos

O que eu gostei da vila é que existe uma grande harmonia entre o espaço natural e as muitas construções, que incluem hospedagens, restaurantes e lojas distribuídos em ruas e becos. Na parte onde eu estava, não havia calçamento e o contato constante com a areia, inclusive dentro de muitos estabelecimentos, passava a sensação de ainda estar à beira da praia. Também estava proibida a circulação de carros não autorizados, o que permitia andar sem se preocupar com o trânsito e havia menos barulho.

Piscina natural
Piscina natural

Como eu estava a poucos metros da praia, aproveitei para visitá-la em diferentes dias e horários. Na época em que fiz a viagem, de manhã estava com maré baixa e era possível caminhar para dentro do mar por uma distância absurda. O legal é que isso fazia com que se formassem enormes piscinas naturais, ideal para quem quer deitar e curtir a água quentinha.

Praia da vila
Praia da vila

Já a tarde, o cenário mudava completamente e o mar ficava cheio e com ondas fortes, já que por lá venta bastante. Quem se interessa pela prática do kitesurfe pode contratar aulas de nível iniciante, intermediário e avançado, além de alugar todos os equipamentos necessários. Ainda vi algumas pessoas praticando stand up paddle, que envolve se equilibrar em pé em cima de uma prancha e remar.

Pontal da Barra Grande
Pontal da Barra Grande

Outra opção é aproveitar a estrutura das barracas de praia, que se concentram em uma pequena área e tem boas opções de bebidas e comidas. Uma das mais famosas faz parte da Pousada BGK, que fica à beira do mar. Também fiz uma caminhada de quatro quilômetros até o Pontal da Barra Grande, onde é possível ver o encontro do rio com o mar, passando por um mangue.  Do finalzinho, se tem a vista para a Ilha do Guará e a Ilha do Meio, além da comunidade de Ponta do Anel do outro lado do rio, onde também há diversas opções de hospedagem.

Pôr-do-sol à beira do mar
Pôr-do-sol à beira do mar

Por fim, não há forma melhor de terminar o dia que acompanhando o belo pôr-do-sol. O bom é que não tem um ponto específico e muito concorrido que seja ideal para esse momento, que pode ser apreciado de uma das barracas de praia, de dentro do mar, sentado na areia, em uma das áreas mais isoladas ou até mesmo da própria pousada. Como a temperatura continua alta depois do anoitecer, ainda aproveitei para tomar banho à luz da lua.

Vida noturna
Vida noturna

A noite, quando os turistas já voltaram de seu dia na praia ou dos passeios pela região, as ruas e becos de Barra Grande ganham vida com a abertura dos restaurantes e bares. São várias opções que vão da culinária regional até a alta gastronomia internacional, além de lanches rápidos e sorveterias. Como eu fiquei hospedado na área mais turística, era possível fazer tudo a pé.

Mapa da região
Mapa da região

Também estão disponíveis diversas outras atividades de aventura pela região, como caiaque no rio e quadriciclo nas dunas, além de outras mais tranquilas como fazer um passeio de barco, com horários variando de acordo com a maré. Há algumas agências de turismo no local, como a Rota Combo e a Casa do Turista, que vendem tanto atrativos próximos quanto idas a outros destinos da região.

Praia do Sardim
Praia do Sardim

Há muito também para fazer por conta própria ou combinando diretamente com um motorista. Barra Grande é distrito de uma cidade vizinha chamada Cajueiro da Praia e a ida até lá è bem rápida, sendo necessário percorrer menos de dez quilômetros. No caminho, vale a pena parar na Praia da Barrinha, na Praia do Sardim e na Praia do Cajueiro, todas bem menos movimentadas que nas cidades mais famosas das redondezas. Nessa última, fica o Projeto Peixe-Boi Marinho, que conta com um pequeno museu e é um dos maiores santuários desses animais em todo o país.

Cajueiro Rei
Cajueiro Rei

Meu objetivo principal, entretanto, foi conhecer o Cajueiro Rei. Ali afirmam que trata-se do maior cajueiro do mundo, com quase nove mil metros quadrados, medida comprovada com um GPS de alta precisão, e idade estimada de mais de duzentos anos. A árvore vem toda de uma semente única e se ramificou naturalmente quando os galhos tocaram o chão, adentraram a terra úmida e ganharam raízes próprias. Quando eu fiz a visita, não havia ali quase nada de estrutura, o que mostra que ainda é preciso investimento para aproveitar seu potencial turístico. Atrás da extensa vegetação, fica escondida a Praia das Pedras.

Ilha do Caju
Delta do Parnaíba

Também é possível visitar as praias de Luís Correia, outro município do litoral piauiense, a cerca de sessenta quilômetros de distância. Embora atraia turistas durante todo o ano, o auge da ocupação acontece no réveillon e no carnaval, quando a ocupação costuma ser cinco vezes maior que a população local. Ali já fica bem próximo de Parnaíba, que conta com o aeroporto que dá acesso à região e de onde saem passeios pelo Delta do Rio Parnaíba, que eu considero imperdível, já na divisa com o Maranhão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s