Barra Grande

Barra Grande – Passeio na praia

A praia de Barra Grande é um dos principais atrativos do litoral piauiense e tem se destacado como um destino de grandes belezas naturais, várias opções de passeios, variedade na gastronomia e toda a estrutura de hospedagem que inclui pousadas, hotéis, apartamentos, casas e albergues. Embora eu tenha passado poucos dias no local, que faz parte da famosa Rota das Emoções, deu para curtir bem e ficar com aquela vontade de voltar.

Vista da pousada
Vista da pousada

Entre as muitas opções, escolhi ficar o mais perto possível da praia e com estrutura confortável, já que a ideia era conciliar os passeios com bons momentos de descanso. Acabei reservando o La Plage Hotel Boutique, que é todo decorado com cores e formas que lembram as construções gregas. Como não havia disponibilidade para todos os dias, também acabei conhecendo a Pousada Rota dos Ventos, onde há bangalôs, chalés e até uma casa de temporada.

Maré baixa
Maré baixa

Em ambos os casos, eu estava a poucos metros da praia e aproveitei para visitá-la em diferentes dias e horários. Na época em que fiz a viagem, de manhã estava com maré baixa e era possível caminhar para dentro do mar por uma distância absurda. O legal é que isso fazia com que se formassem enormes piscinas naturais, ideal para quem quer deitar e curtir a água quentinha.

Prática de kitesurfe
Prática de kitesurfe

Como se pode observar comparando as fotos, a tarde o cenário mudava completamente e o mar ficava cheio e com ondas fortes, já que por lá venta bastante. Quem se interessa pela prática do kitesurfe pode contratar aulas de nível iniciante, intermediário e avançado, além de alugar todos os equipamentos necessários. Ainda vi algumas pessoas praticando stand up paddle, que envolve se equilibrar em pé em cima de uma prancha e remar.

Mapa da região
Mapa da região

Também estão disponíveis diversas outras atividades de aventura pela região, como caiaque no rio e quadriciclo nas dunas, além de outras mais tranquilas como fazer um passeio de barco, com horários variando de acordo com a maré. Há algumas agências de turismo no local, como a Rota Combo e a Casa do Turista, que vendem tanto atrativos próximos quanto idas a outros destinos da região.

Cajueiro Rei
Cajueiro Rei

Eu quis fazer o máximo que podia por conta própria, mesmo porque já tinha passado por Jericoacoara e Camocim e ainda iria para Parnaíba na sequência, então não precisava contratar passeios para os pontos mais distantes. Para ir a Cajueiro da Praia, que é a cidade sede desse e de outros vilarejos próximos, eu combinei diretamente com um motorista de transfer. Além de passar por algumas praias novas, também conheci o Cajueiro Rei, que eles divulgam como sendo o maior do mundo. Nesse caso, o ideal teria sido alugar um carro para ter tempo de explorar tudo com mais calma, mas ainda assim deu para aproveitar.

Pontal da Barra Grande
Pontal da Barra Grande

Voltando para a vila de Barra Grande, também fiz, no dia seguinte, uma longa caminhada à beira do mar. Eu sempre gosto desse tipo de exploração, que posso sair cedinho, enquanto o sol não está castigando tanto, e andar num ritmo tranquilo. São cerca de quatro quilômetros para chegar até o finalzinho do Pontal da Barra Grande, uma faixa de areia que se estende por quase dois quilômetros e divide o mar do rio.

Lagoa do Mangue
Lagoa do Mangue

Pelo caminho, passei pela Lagoa do Mangue, que estava bem vazia no momento da maré baixa, mas foi interessante conhecer pela beleza cênica, vegetação abundante, solo lamacento e a presença de muitas aves. Em alguns momentos, também pude presenciar o trabalho de pescadores. Mas nessas áreas, mais distantes da parte urbana, não se vê muitas pessoas e dá para curtir a praia com ainda mais tranquilidade.

Barco abandonado
Barco abandonado

Uma paisagem inusitada que encontrei na caminhada foi da carcaça de um grande barco abandonado, já com diversas partes faltando e sendo castigado pela ação das ondas e devorado pela areia. Algo simples, mas que rendeu boas fotos. No finzinho da praia, consegui ver a Ilha do Guará e a Ilha do Meio, além da comunidade de Ponta do Anel do outro lado do rio, onde também há diversas opções de hospedagem.

Pôr-do-sol à beira do mar
Pôr-do-sol à beira do mar

Por fim, não há forma melhor de terminar o dia que acompanhando o belo pôr-do-sol. O bom é que não tem um ponto específico e muito concorrido que seja ideal para esse momento, que pode ser apreciado de uma das barracas de praia, de dentro do mar, sentado na areia, em uma das áreas mais isoladas ou até mesmo. Como a temperatura continua alta depois do anoitecer, ainda aproveitei para tomar banho à luz da lua.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s