Trajeto de trem entre Interlaken e Jungfraujoch

Jungfraujoch – Entenda o trajeto do passeio

Hoje em dia encontra-se de tudo na internet, mas alguns temas são particularmente confusos e acabam criando um nó na nossa cabeça. Quando eu estava planejando a viagem pela Suíça, uma das partes que me deu mais trabalho de entender foi o passeio para o Jungfraujoch, marketeiramente chamado de Top of Europe. Isso acontece devido às possibilidades de trajeto, aos nomes, à quantidade de paradas e trocas de veículos e a falta de clareza nas informações. Por isso, vou tentar ser o mais didático possível nessa postagem.

Falando em nomes, qual é a diferença entre Jungfrau e Jungfraujoch? Basicamente, Jungfraujoch é o nome da estação e da atração turística que fica entre os picos dos montes Mönch e Jungfrau. Esclarecido esse ponto, vou tratar agora somente da ida de trem de Interlaken até o topo. Alguns trechos podem ser feitos de carro, mas a realidade é que a grande maioria dos turistas vai utilizar o transporte público.

Lago Thun visto no trajeto de trem entre Berna e Interlaken
Lago Thun visto no trajeto de trem entre Berna e Interlaken

Dito isso, o começo da viagem vai variar muito dependendo de onde você estiver hospedado. Eu, por exemplo, estava no ibis Budget Bern Expo, na cidade de Berna, e esse primeiro trecho até Interlaken teve duração de cerca de uma hora. Tem gente que faz esse passeio saindo de outras cidades ou prefere se hospedar em Interlaken para poder começar a subida mais cedo. O fato é que você deve ir até a estação de trens Interlaken Ost (não confundir com a outra que fica na mesma cidade e tem o nome de Interlaken West).

Bilheteria da estação Interlaken Ost
Bilheteria da estação Interlaken Ost

Na estação Interlaken Ost, há uma grande movimentação de pessoas para fazer exatamente esse mesmo passeio do Jungfraujoch. Eu não comprei ingressos antecipadamente porque queria ter a garantia de ir em um dia de céu limpo, o que não dá para definir com muita antecedência. Caso você prefira ir com tudo já organizado, recomendo dar uma pesquisada na página oficial.

Seja como for, saiba que esse é um passeio bem caro. Literalmente o mais caro que eu fiz na Suíça, que já não é barata. A boa notícia é que eu não paguei alguns dos trechos usando o Swiss Travel Pass. De fato, só foi cobrado a parte do último trajeto. Caso você tenha ou pretenda adquirir o Swiss Travel Pass, que dá direito ao uso ilimitado de trens, transporte urbano e a maioria dos museus do país, faça a pesquisa somente pelo trecho Kleine Scheidegg → Jungfraujoch (amarelo). Aqui no Viajento tem uma postagem específica sobre como pesquisar e comprar passagens de trens na Suíça.

Seja para compra antecipada pela internet ou na hora, na estação Interlaken Ost, o fato é que você precisa, primeiro, definir qual será o seu trajeto e se fará paradas no meio do caminho. Para entender o que isso significa, é mais fácil dar uma olhada no mapa interativo abaixo – você pode aproximar para ver mais detalhes.

Você tem duas opções para chegar ao topo do monte: fazendo o caminho via Lauterbrunnen (linha vermelha + laranja) ou via Grindelwald (linha verde + roxa). Ambos se encontram na estação chamada Kleine Scheidegg e, a partir dali, o caminho é o mesmo para todo mundo (linha amarela). Em ambos os casos são feitas duas paradas para troca de trem e a duração é de cerca de duas horas ao todo. Ou seja, para aproveitar bem, é recomendado que se acorde bem cedo. Fora que, ao longo do dia, vai chegando cada vez mais gente.

O que todo mundo faz: vai por um lado e volta pelo outro, assim se aproveita e conhece as duas paisagens. Daí surge uma nova questão: qual local visitar na ida e qual visitar na volta? Bom, eu li relatos divergentes na internet e a conclusão que eu cheguei foi a seguinte: não tem melhor ou pior. Tudo vai depender de qual é o seu objetivo. Se você quer focar no passeio pelo Jungfraujoch – O topo da Europa, não faz a menor diferença. Foi o meu caso.

Bilhete para o trem do Jungfraujoch
Bilhete para o trem do Jungfraujoch

Definido o trajeto, basta que você vá até a bilheteria da estação Interlaken Ost para fazer a sua compra. No meu caso, expliquei que queria ir via Lauterbrunnen (linha vermelha + laranja) para o topo da montanha. Caso você queira descer em Lauterbrunnen para passear, é importante deixar isso claro no momento da compra porque o trecho Kleine Scheigeff → Jungfraujoch (linha amarela) tem horário marcado. O atendente também vai te perguntar quanto tempo você pretende ficar lá em cima. Eu escolhi ficar por três horas e achei o suficiente para fazer os passeios com calma. Essa informação é importante porque o mesmo trecho de volta Jungfraujoch → Kleine Scheigeff (linha amarela) também tem hora marcada. O resto é livre.

Quadro de horários dos trens
Quadro de horários dos trens

Uma coisa boa desse passeio é que o pessoal que vende os bilhetes é super organizado. Definido o trajeto, eu recebi os bilhetes, um guia em português e essa tabela marcando os horários dos meus trens. Reparem que na ida eu tinha que ir direto, pegando um trem atrás do outro. Isso porque eu já tinha avisado para a moça que me atendeu que eu não iria parar em Lauterbrunnen, daí ela marcou o horário mais cedo possível para chegar no topo. Outra coisa é que os horários mudam de acordo com a estação, então não considere essa foto como algo totalmente confiável – eu fui na primavera.

Plataforma de embarque na estação Interlaken Ost
Plataforma de embarque na estação Interlaken Ost

Depois de comprados os bilhetes, basta se dirigir até a plataforma de saída do seu trem um pouco antes do horário marcado. No meu caso, era a plataforma 2, saída às 10:05 em direção a Lauterbrunnen (linha vermelha). Observe que no trem também aparece o número 2, mas esse não tem nenhuma ligação com a plataforma, mas sim com a classe. Se você tiver comprado bilhete para viajar na primeira classe, deve procurar um vagão com o número 1.

Nesse passeio, os assentos não eram marcados, então era dedo no cu e gritaria chegar primeiro para escolher seu lugar, principalmente se o grupo for grande e todos quiserem viajar juntos. Como eu estava viajando com o Swiss Travel Pass, não tinha um bilhete para esse trecho. Bastava embarcar e mostrar o passe. Isso caso algum agente viesse conferir, porque muitas vezes eles nem olham.

Vilarejo de Lauterbrunnen
Vilarejo de Lauterbrunnen

Apenas 20 minutos depois chegamos em Lauterbrunnen. Como eu não ia passear na cidade, apenas desembarquei e atravessei para o outro lado da plataforma, onde o trem seguinte já esperava para ir em direção a Kleine Scheidegg (linha laranja). Um dos (muitos) pontos positivos da Suíça é que o transporte funciona muito bem, raramente tendo algum atraso.

Mesmo não tendo passeado no vilarejo, que possui cerca de 2000 habitantes, deu para ver a região quando o veículo entrou em movimento, com destaque para a grande cachoeira e a igreja. Sim, deu vontade de ficar hospedado em Lauterbrunnen para explorar melhor a área, cujo nome pode ser traduzido como “muitas fontes”. Certamente é uma referência às 72 cachoeiras presentes no vale. A mais famosa delas é a Staubbachfälle, com 300 metros de queda livre em frente ao paredão rochoso. Já a Trümmelbachfälle fica escondida em outra montanha, só podendo ser visitada durante o verão. O acesso se dá através de um elevador no túnel.

No caminho já tinha bastante neve
No caminho já tinha bastante neve

Mais uma vez, reforço que não há lugares marcados no trem, que vai ficando mais cheio à medida em que passa por outras paradas. A viagem de Lauterbrunnen → Kleine Scheidegg (linha laranja), também inclusa no Swiss Travel Pass, dura 43 minutos, tempo o suficiente para deixar a paisagem com gramas verdes da primavera e começar a ver bastante neve. Aliás, preciso comentar da importância de levar agasalhos de frio intenso. Dentro do trem é tranquilo ficar com uma blusa sem manga ou casaco leve, mas o passeio no topo da montanha inclui áreas externas e outros atrativos bem gelados.

No meio desse trajeto fica a estação de Wengen, onde é feita uma parada apenas com tempo suficiente para subida e descida de passageiros. Essa é outra localidade muito procurada para hospedagem na montanha, funcionando como um resort de férias. A 1274 metros de altitude e sem a circulação de carros, o local é ponto de partida para várias trilhas, mas também inclui esportes como paragliding, além de canoagem e rafting no rio durante os meses de verão. Também há atividades de inverno, com vários quilômetros de pistas de ski de nível fácil e médio, o que torna o destino ideal para famílias.

Chamada para o embarque
Chamada para o embarque

Mas, como eu já adiantei, não fiz essa parada e segui direto para Kleine Scheidegg. Ali é onde as pessoas que vêm via Lauterbrunnen e via Grindelwald se encontram. Como se pode imaginar, também é a parte mais movimentada. A boa notícia é que o embarque é bem organizado. A partir desse ponto, o Swiss Travel Pass não vale mais e as idas e vindas para/de Jungfraujoch têm horário marcado. Basta esperar que o seu grupo seja chamado, passar o código de barra para liberar a catraca e embarcar. Os assentos continuam sem marcação, então é bom agilizar para procurar o seu lugar e se sentar, principalmente se estiver em um grupo grande. Em tempo: o que eles chamam de seat reservation é uma garantia de que você vai conseguir embarcar no horário marcado e terá algum assento disponível, mas não definido.

Parada em Eismeer com vista das montanhas
Parada em Eismeer com vista das montanhas

A maior parte do trecho de 35 minutos de Kleine Scheidegg → Jungfraujoch é feita no escuro, já que passa por dentro de um túnel. Com isso essa parte da viagem fica um pouco tediosa e dá um soninho para quem acordou cedo. Há apenas uma parada de poucos minutos em Eismeer, sendo possível sair para tirar algumas fotos da paisagem de neve eterna vista através de grandes janelas, além de aproveitar a oportunidade para ir no banheiro. Quando você pensa no trabalho de engenharia para fazer tal obra com escavações nas rochas no alto de uma montanha, a coisa fica bem impressionante. Aliás, esse é o motivo do local ser chamado de “Topo da Europa”. Ele não é o ponto mais alto do continente, mas sim a estação de trens mais alta.

Desembarque na estação Jungfraujoch
Desembarque na estação Jungfraujoch

Com isso chegamos à estação final, a 3454 metros de altitude em relação ao nível do mar. O passeio pela Jungfraujoch inclui atrativos como terraços ao ar livre, exposições, palácio de gelo, atividades de inverno (cobradas a parte) e outros. Embora algumas partes sejam feitas internamente, o que mais impressiona é ver a paisagem do lado de fora. Por isso, eu recomendo que se escolha um dia bonito. É importante lembrar que o tempo lá no alto da montanha pode estar bem diferente do que se vê nos vilarejos lá embaixo. Definitivamente, estará muito mais frio, mas talvez esteja com nuvens também, prejudicando a vista. Por isso, eu recomendo acompanhar a previsão do tempo e as câmeras ao vivo para definir o melhor dia e período para fazer o passeio.

Estação de trens Kleine Scheidegg
Estação de trens Kleine Scheidegg

Na volta, o único trecho com horário definido na hora da compra do bilhete é o de Jungfraujoch → Kleine Scheigeff (linha amarela). Por isso é bom, durante o passeio lá em cima, todos ficarem atentos ao tempo gasto em cada um dos atrativos, para não deixar de ver nada e ter que sair correndo para pegar o trem.

Uma outra opção é descer na Eigergletscher, antes de chegar na Kleine Scheigeff. Dessa estação intermediária parte a trilha de duas horas pela montanha Eiger, uma das mais impressionantes caminhadas da Suíça. Daí você vai andando até a estação Alpiglen e segue a viagem de volta de trem.

Vilarejo de Grindelwald
Vilarejo de Grindelwald

Seja no trem Kleine Scheigeff → Grindelwald (linha roxa), percorrido em 39 minutos, ou fazendo um trecho a pé e complementando com a viagem de Alpiglen → Grindelwald (linha roxa), o fato é que a paisagem impressiona e vai novamente mudando do gelo para os campos verdes (pelo menos na primavera) até chegar em Grindelwald. Aqui vale inserir um outro adendo para esclarecimento de nomes que podem fazer confusão. A montanha que fica próxima é chamada Grindelwald First e funciona como ponto de partida para trilhas e atividades radicais como o First Flieger, uma descida pendurado numa corda com velocidade que ultrapassa os 80 km/h.

O ideal para aproveitar melhor essa área é se hospedar em Grindelwald, nome da vila com cerca de 4000 habitantes. Infelizmente, não foi o meu caso, tanto por falta de tempo quanto por limite orçamentário, já que eu estava viajando por quase um mês passando por todas as regiões do país. Algumas coisas tiveram que ser sacrificadas em benefício de outras.

Café Ringgenberg
Café Ringgenberg

Como eu já tinha viajado e passeado bastante, parei em Grindelwald apenas para fazer um almoço tardio. Escolhi o Café Ringgenberg, que tinha uma comidinha gostosa e preços adequados aos padrões suíços.

Depois fui apenas dar uma voltinha na cidade e me dirigi até a estação, novamente utilizando o Swiss Travel Pass para ir de Grindelwald → Intelaken Ost (linha verde). Essa viagem dura 35 minutos. Depois iniciei o caminho de volta paraBerna.

Para deixar bem claro e mastigado, vou postar novamente o mapa e deixar um resumo abaixo, com as cores correspondendo aos trechos citados.

Saí de Berna e fui para Interlaken.

Interlaken Ost → Lauterbrunnen (20 minutos)
(troca de trem)
Lauterbrunnen → Wengen → Kleine Scheidegg
(43 minutos)
(troca de trem)
Kleine Scheidegg → Jungfraujoch (35 minutos)

Fiquei três horas passeando no Jungfraujoch – Top of Europe.

Jungfraujoch → Kleine Scheidegg (35 minutos)
(troca de trem)
Kleine Scheidegg → Grindelwald (39 minutos)
(troca de trem)
Grindelwald → Interlaken Ost (35 minutos)

Fiz o caminho de volta para Berna.

[youtube https://youtu.be/rbyr23a6-mM]

Apesar de gastar duas horas para subir e duas horas para descer, levando em conta o tempo de deslocamento dentro do trem e as curtas esperas nas estações intermediárias, considero que o trajeto é um passeio por si só. No vídeo acima, estão as imagens de algumas das paisagens que foram vistas ao longo do caminho e também do Jungfraujoch. Como trata-se de um passeio com muito tempo de viagem, ainda mais se você estiver hospedado em outra cidade, o importante é que seja feito um bom planejamento para aproveitar o dia da melhor forma possível. Espero que tenha sido possível esclarecer as dúvidas.

Anúncios

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s