Zurique – Bürkliplatz e o lago Zürich

A ocupação dessa região vem de épocas pré-históricas. Antigamente, a área entre o rio Limmat e o lago Zürich era formado por uma área pantanosa, com habitações elevadas para se proteger das eventuais inundações. Com o aumento do nível de água, as antigas vigas que sustentavam as construções ficaram submersas. Os assentamentos na região são comprovados pela descoberta de achados orgânicos e elementos de arquitetura de 1050 a 800 a.C. Também foram encontradas moedas célticas e outros objetos datados de cerca de 100 anos a.C. Ou seja, um local com milênios de história.

Bükliplatz entre 1896 e 1910
Bükliplatz entre 1896 e 1910 | Foto: Eduard Spelterini

Pulando para uma data bem mais recente da história, foi feito um aterramento em 1833 com escombros da fortificação barroca da cidade ao longo da margem do lago, o que levou ao alargamento da área urbana até o Bürkliterrasse, onde moravam os cidadãos mais pobres. Entre 1836 e 1900, o bairro medieval foi totalmente reformulado para se desenvolver em uma cidade moderna, sendo reservado para a construção de novos edifícios de comércio e o novo parlamento federal, que nunca chegou a ser erguido pois a capital mudou para Berna. Com isso, o local acabou usado para a abertura de um parque público e recebeu o nome em homenagem a Arnold Bürkli, engenheiro responsável pela construção dos cais da cidade. Entre 1803 e 1886, a praça foi chamada Stadthausplatz, em referência à antiga prefeitura, e o termo ainda é usado oficialmente em referência à área do parque.

Bükliterrasse
Bükliterrasse

Chegar até o local é muito fácil, pois a estação Bürkliplatz é o ponto de encontro de diversas linhas do tram, sistema de bondes do transporte público da cidade. A caminhada pelo Bürkliterrasse é muito agradável, com pistas de caminhada e bancos para dar uma relaxada sob as árvores. A inauguração do espaço se deu em 1887.

A Stadthausanlage é um espaço amplo onde são realizadas feiras e eventos diversos. Esse popular local se tornou importante nos tempos de construção da Bahnhofstrasse e calçadões do cais, quando se tornou um ponto de encontro elegante para a burguesia local.

Blumnuhr, o relógio de flores
Blumnuhr, o relógio de flores

Um dos destaques do local é o relógio de flores, que fica perto da saída do fosso de Schanzengraben, num canto onde as aves aquáticas procuram comida. Ali perto também está o Zürichsee Schifffahrtsgesellschaft (hahaha esse nome), basicamente a Companhia de Transporte do Lago Zurique. Os passeios de barco pelos lagos suíços estão inclusos no Swiss Travel Pass, mas eu não tive tempo de fazer nenhum enquanto estava em Zurique. Caso tenha interesse em fazer o tour, vale a pena passar no local e pegar um dos folhetos que explicam quais são as opções, durações e horários.

Bilheteria da Companhia de Transporte do Lago Zurique
Bilheteria da Companhia de Transporte do Lago Zurique

Ali tem alguns guichês de venda e um terminal de auto-atendimento junto à loja de souvenirs e lanches. Quem tem o Swiss Travel Pass não precisa comprar ou trocar ingresso, basta apresentar o passe no momento de embarque.

Quando for fazer o passeio pela região para ver o lago e, principalmente, se for pegar o barco para dar uma volta no lago, verifique antes as condições climáticas, pois ele fica infinitamente mais bonito nos dias de sol.

Passeio de barco no lago Zürich
Passeio de barco no lago Zürich

O lago Zürich é abastecido pelas águas provenientes dos Alpes Glarus através do rio Linth e são escoadas já na cidade de Zurique pelo rio Limmat. Atualmente com uma área de aproximadamente 90 km2, profundidade média de 49 metros e máxima de 136 metros, o lago cuja forma lembra uma banana é usado para o trânsito e transporte entre as várias cidades às suas margens, mas também para passeios de barco. Há todo o tipo de excursão disponível, como viagens musicais, passeios especiais nos feriados, almoços e jantares a bordo, saídas em tempo de apreciar o pôr-do-sol e outros.

A famosa costa dourada, na lateral norte do lago, é famosa por suas baixas taxas de tributação e elevador valor imobiliário, sendo o trecho da costa onde é possível ver as mansões da alta sociedade.

Já no extremo leste está Rapperswil, a cidade das rosas, onde se pode visitar jardins públicos com mais de 600 variedades de da flor. Ali também há um belo calçadão ao redor do lago, o pitoresco centro histórico e um castelo medieval.

Outros locais populares para se visitar em torno do lago são as áreas de natação; Alpamare, o maior parque aquático coberto da Europa, que fica em Pfäffikon; as ilhas ensolaradas de Ufenau e Lützelau, próximas a Rapperswil; a passarela de madeira entre essa útlima cidade e Hurden; a igreja barroca de Lachen; a famosa e deliciosa fábrica de chocolates da Lindt & Sprüngli, na cidade de Kilchberg; e claro, Zurique.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s