Ferrovia no Salar de Chiguana

Deserto boliviano – Volcán Ollagüe e Salar Chiguana

No segundo dia de viagem entre San Pedro de Atacama e Uyuni, continuamos rumo ao norte, seguindo próximo à fronteira do Chile com a Bolívia. A paisagem muda um pouco nessa estrada, apresentando mais vegetação e muitas pedras. É possível avistar alguns animais.

Vicuñas
Vicuñas

As vicuñas são da família dos camelos que vivem nas regiões mais altas dos Andes. Elas têm parentesco com as lhamas e, atualmente, acredita-se que sejam um ancestral das já domesticadas alpacas. As vicuñas são selvagens e possuem pelo extremamente macio e caro, já que elas só podem ser tosadas a cada três anos. Tanto pelas regras dos Incas quanto pelas leis atuais, a caça desses animais é proibida. A espécie chegou a ser declarada como ameaçada de extinção em 1974, quando restavam apenas cerca de 6.000. A população atual já chega a 350.000. As vicuñas andam sempre em grupos e podem ser vistas nas beiras das estradas, mas, como são muito desconfiadas, não gostam muito que se aproximem e logo saem correndo.

Volcán Ollagüe
Volcán Ollagüe

Fizemos uma parada no caminho para ver o Volcán Ollagüe, que fica na fronteira entre a Bolívia e o Chile. A montanha se destaca na paisagem, já que ultrapassa os 5.800 metros de altitude em relação ao nível do mar. Embora não entre em erupção há sabe-se lá quantos anos, é considerado um vulcão ativo e é possível observar o escapamento de enxofre, na cor amarela, e vapor de água, branco. A cratera possui 1250 metros de diâmetro.

Salar de Chiguana
Salar de Chiguana

Bem menos conhecido que o Salar de Uyuni, o Salar de Chiguana fica mais próximo à fronteira com o Chile a uma altura de 3.650 metros do nível do mar. Sua área é de 415 km2 e ele se encontra em uma depressão alimentada por pequenos desfiladeiros onde são filtradas as águas que escorrem da Cordilheira dos Andes e do Salar de Uyuni. A quantidade de sal aqui é bem menor, então ele fica meio misturado com a terra marrom e não dá aquele efeito de um tapete branquinho e infinito. De qualquer maneira, a paisagem é bastante interessante.

Ferrovia no Salar de Chiguana
Ferrovia no Salar de Chiguana

Ali nós paramos para tirar fotos nos trilhos de uma longa ferrovia que liga Uyuni à Estación Avaroa, perto da fronteira. Nos anos 1900, depósitos de mineral boro eram extraídos na região e exportados para a Europa. Infelizmente não passou nenhum trem no curto período em que ficamos lá. Ou felizmente, já que aproveitamos para tirar uma quantidade de fotos nos trilhos que faria inveja em qualquer turista japonês.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s