Bambuzal

Serra do Cipó – Bambuzal

O Parque Nacional da Serra do Cipó possui atrativos diversos naturais, com trilhas para mirantes, cachoeiras e lagos, por exemplo. Nesse dia, o meu objetivo era chegar à queda d’água mais distante do Vale do Bocaina, mas passei por outros pontos interessantes pelo caminho, incluindo o agradável e de fácil acesso Bambuzal – basicamente um local para tomar banho de rio.

Estacionamento na Portaria do Retiro
Estacionamento na Portaria do Retiro

Quando eu fiz esse passeio, a cobrança para entrar no parque estava temporariamente suspensa – há anos, diga-se de passagem. Recomendo acessar a página oficial para informações atualizadas, incluindo horário de funcionamento e outras orientações. No meu caso, parei meu carro do lado de fora da Portaria do Retiro e entrei sem pagar nada. A estrutura é bem mais simples que aquela encontrada na Portaria Areias, que é a principal do parque.

Estrada com calçamento
Estrada com calçamento

Trata-se mesmo de um ponto de controle onde fica um funcionário, que passa informações para os visitantes. Aproveitei e perguntei a ele se ali não tinha aluguel de bicicleta para fazer as trilhas mais distantes e ele me explicou que o caminho não era propício, o que se confirmou quando segui para as cachoeiras. Mas nessa primeira parte seria perfeitamente possível, já que andei nessa estrada calçada por cerca de 750 metros.

Estrada de terra
Estrada de terra

Logo depois a coisa se complica um pouco, pois começa a estrada de terra com algumas subidas e descidas  leves. O problema aqui não é tanto o esforço físico, já que as inclinações não são tão grandes, mas as pedras soltas podem dificultar um pouco a caminhada. Como o trajeto para esse destino é curto, totalizando menos de 2 km, vi algumas pessoas carregando caixas térmicas com bebidas e lanches.

Travessia do córrego
Travessia do córrego

O único obstáculo de fato para chegar ao destino é atravessar um pequeno córrego pouco antes da metade do caminho, assim que começa a estrada de terra. Mesmo indo no final do verão, considerado a estação molhada da região, o curso estava bem baixinho e foi facilmente cruzado sem necessidade de tirar o tênis, já que foram dispostas algumas pedras mais altas em um dos cantos. Talvez em meses mais secos ele quase não apareça.

Trecho com lama
Trecho com lama

Falando nisso, é importante verificar a previsão do tempo antes de fazer esse passeio. Primeiro porque o acesso fica mais complicado com a estrada cheia de lama, que pode causar quedas. De fato, alguns pontos por onde passei estavam mesmo com poças d’água. Segundo porque pancadas de chuva podem elevar rapidamente o nível do rio e causar afogamentos, então é necessário estar sempre atento.

Restaurante de moradores locais
Restaurante de moradores locais

Com cerca de 1,5 quilômetros de caminhada, passei por um restaurante chamado Recanto Ildeu e Fatinha, que serve comida caseira preparada no fogão a lenha. Para quem vai passar uma parte do dia no local, é uma opção interessante para almoçar, sendo recomendado fazer a reserva no momento da ida. Dessa forma, você também valoriza o trabalho dos moradores locais.

Placa da entrada
Placa da entrada

Uns 150 metros depois, cheguei a outro ponto que vende bebidas e lanches. É justamente ali que fica o desvio, identificado por uma placa, que dá acesso ao rio. Basta descer uns 50 metros e você verá o curso d’água e os bambus que dão nome ao local. O tempo de deslocamento vai variar de acordo com o ritmo de cada um, mas como referência, eu gastei 25 minutos.

Banho de rio
Banho de rio

O Bambuzal funciona como uma praia de água doce na foz do Rio Bocaina. Ali tem um banco de areia que dá para ficar exposto ao sol e deixar os pertences, mas também há pontos de sombra para quem quiser se proteger. O banho é bem gostoso e relaxante, principalmente nos dias de calor, como o que eu peguei. Além disso, como não é um dos principais atrativos do parque, ali não costuma ficar muito cheio.

Para facilitar a localização dos atrativos, entender melhor o trajeto descrito nessa postagem e planejar seu próprio itinerário, disponibilizo acima um mapa interativo com tudo que já visitei do parque e da comunidade. Para ver mais detalhes, basta aproximar com o zoom.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s