The Buckhorn Saloon Museum

San Antonio – The Buckhorn Saloon & Museum

Localizado no centro da cidade, perto de várias outras atrações turísticas como o The Alamo e o River Walk, o Buckhorn Saloon funciona há mais de 130 anos como um ponto de encontro para comer, beber e bater papo. Mais do que isso, possui dois museus.

Parede coberta de chifres
Parede coberta de chifres

Em 1881, Albert Friedrich, então aos 17 anos e trabalhando como barman e mensageiro em um hotel, decidiu abrir seu próprio estabelecimento. Pouco depois, ficou sabendo que muitas pessoas que viajavam pela velha trilha empoeirada que chegava à comunidade não levavam dinheiro. Teve, então, a ideia de aceitar chifres de animais como pagamento pelas bebidas que servia. Foi assim que começou uma das maiores e mais exclusivas coleções desse tipo no mundo, revestindo paredes e tetos. Não é à toa que o local ficou conhecido como Hall of Horns.

The Buckhorn Sallon Bar
The Buckhorn Sallon Bar

Em 1922, com a proibição da comercialização de bebidas alcoólicas nos Estados Unidos, muitos estabelecimentos fecharam as suas portas. O Buckhorn sobreviveu graças ao seu inusitado atrativo, que agora já contava também com obras de arte criadas com chocalhos de cascavel e diversos animais empalhados. Após ser comprado pela Lone Star Brewery, em 1956, foi construído um novo local para abrigar o bar e a crescente coleção. Ela seria toda vendida em 1996. A fim de preservar o trabalho de seu avô, Mary Friedrich Rogers e seu marido, Wallace, adquiriram os objetos e reabriram o bar na 318 E. Houston Street, onde permanece até os dias atuais.

Cadeiras feitas com longhorns
Cadeiras feitas com longhorns

Assim que você entra no Buckhorn Museum é possível ver um histórico do local e coleções de celas de cavalo, berrantes e outros itens. Um dos atrativos são cadeiras feitas por Wenzel Friedrich, pai de Albert. Os móveis que ganharam diversos prêmios ao redor dos Estados Unidos. Na produção, os chifres de animais conhecidos como Texas Longhorn eram mergulhados na água e polidos com um pedaço de vidro. O interior era preenchido com madeira, o que permitia que eles fossem parafusados uns aos outros e ao assento.

Exposição de animais empalhados
Exposição de animais empalhados

A maior parte do museu, entretanto, é dedicado aos diversos animais em exposição. Imagino que isso seja especialmente interessante para quem gosta de caça, já que há diversos “troféus” pelas paredes. Confesso que eu acho uma atividade extremamente cruel e desnecessária, então fiquei um tanto incomodado. Eles até organizam as salas de modo a reproduzir o habitat dos bichos, contam algumas curiosidades sobre eles, como em um museu de ciências naturais.

Excentricidades e curiosidades
Excentricidades e curiosidades

A última parte da visita dá uma guinada de 360° no tema, mostrando animais que nasceram com deformidades e outras bizarrices como o segredo por trás de truques de magia e salas com ilusões de ótica. Essa parte eu achei mais divertida porque tem uma certa interação. O problema, de um modo geral, é que tudo parece meio antigo, precisando de uma renovação tanto estética quanto didática. Fica parecendo que você está visitando uma exposição de como eram os museus de algumas décadas atrás. Vale a pena a visita, mas não considero como algo imperdível.

The Curio Store
The Curio Store

Ao final do passeio, você passa por dentro da The Curio Store, que possui uma história quase tão antiga quanto o bar. A loja foi inaugurada em 1920 em resposta à ilegalidade da venda de bebidas alcoólicas nos Estados Unidos, uma vez que o proprietário precisava de buscar uma alternativa para sustentar a sua família. Ali são comercializados produtos ligados ao velho oeste, como facas, chapéus de cowboy, jogos, camisas, canecas e outros tantos itens.

Animais decoram o ambiente
Animais decoram o ambiente

Confesso que eu não fiquei no Saloon & Cafe por dois motivos: primeiro porque eu fiz a visita ao local logo depois de tomar café da manhã; e segundo porque eu estava sozinho e ficaria meio chato sentar lá sem ter ninguém com quem conversar, ainda mais que nesse horário estava bem vazio. Para quem tiver interesse, recomendo acessar o menu online, pois lá mostra as opções de refeições e os preços. Já no caso das bebidas, é só uma lista das cervejas, vinhos e drinks disponíveis, mas sem os valores.

The Texas Ranger Museum
The Texas Ranger Museum

Em 2006, o atrativo foi expandido com a abertura do Texas Ranger Museum, que funciona no mesmo local e sobre o qual falo em outra postagem. Para conferir os dias e horários de funcionamento, bem como os preços atuais, basta entrar na página oficial. As entradas do bar, café, loja e fliperamas são gratuitas – paga-se somente pelos museus.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s