Praia da Lagoa Azul

Arraial d’Ajuda – Praia da Lagoa Azul

Há muitos anos atrás, eu visitei algumas vezes o pequeno trecho que fica entre as praias de Pitinga e Taípe com o objetivo específico de aproveitar a lagoa que chegava bem próximo do mar, proporcionando um belo visual e ótimo banho de água doce. Quem fizer o passeio nos dias atuais com a ideia de ver a tal lagoa que dá nome ao local vai perder seu tempo. Infelizmente, esse corpo de água secou anos atrás.

Barraca Lagoa Azul
Barraca Lagoa Azul

Na verdade, muitas pessoas nem consideram que o local seja uma praia à parte. Mas, como ela possui algumas particularidades, vale a pena destacar seus atrativos em uma postagem à parte. A única barraca presente no local faz referência à antiga lagoa e tem como vantagens não cobrar um mínimo de consumação e ter preços melhores que outras da região. Isso se ela estiver aberta. Como eu fui fora de temporada, encontrei as portas fechadas, então recomendo levar sua própria água e lanchinhos.

Falésias na praia
Falésias na praia

Ao lado da estrutura as falésias se abrem e dá para identificar bem o local onde ficava a lagoa. A areia da praia dá lugar à terra com tons que vão do bege ao marrom avermelhado, com vegetação de mata atlântica na parte de cima e de baixo, criando uma paisagem interessante. Você pode adentrar cerca de 175 metros em direção ao fundo, passando por alguns pontos de trilha um pouco mais fechada, mas que são facilmente transpostos.

Um pequeno poço é tudo que resta da lagoa
Um pequeno poço é tudo que resta da lagoa

O objetivo é seguir reto até o paredão de pedra onde costumava existir a cascata que alimentava a lagoa. Pelo que me disseram, foi o uso da água do riacho por alguma fazenda da região que causou o fim da atração. Sei lá se é verdade ou qual foi a necessidade, mas confesso que me causou certa revolta. Atualmente, em períodos mais chuvosos, ainda se forma ali um pequeno poço sem a beleza do atrativo original, mas que amolece a lama que, dizem, mantém a pele saudável e hidratada.

Lama fedida
Lama fedida

Se você pesquisar sobre a Praia da Lagoa Azul do litoral baiano na internet, certamente vai encontrar muitas fotos de pessoas com os corpos cobertos dessa argila acinzentada. Eu mesmo fiz isso durante a infância, mas não estava tão animado dessa vez porque o cheiro daquela água parada não estava particularmente interessante. Como eu já estava lá mesmo, liguei o foda-se e resolvi que não faria mal, já que o máximo que aconteceria seria eu correr de volta para a orla da praia para me lavar no mar.

Argila esfoliante
Argila esfoliante

Comecei com um pedacinho da perna, passei nos braços, fui me empolgado e, quando vi, já estava com o corpo coberto. Quando me limpei, a pele estava realmente bem lisinha da esfoliação natural, uma delícia. Para quem ainda tiver disposição, vale a pena também pegar a curtinha trilha que fica em uma reentrância à esquerda do poço para subir pelas falésias e ter uma bela vista do mar e da região.

Entrada da trilha para a topo das falésias
Entrada da trilha para a topo das falésias

Eu não tinha pesquisado sobre esse atrativo antecipadamente e só encontrei a entrada para o caminho porque tirei um tempo para explorar o local. Embora seja bem demarcada, a trilha começa em meio à vegetação e pode passar despercebida pela maioria dos visitantes. Contando a partir da praia, a gente caminha cerca de 450 metros para visitar a lagoa, subir um paredão e chegar ao topo para explorar a área com diferentes pontos de vista.

Subida íngreme com degraus improvisados
Subida íngreme com degraus improvisados

A única parte com certo grau de dificuldade é logo no comecinho, onde tem uma subida íngreme. Algumas raízes de árvores e plantas ajudam a escalar os degraus improvisados e em poucos segundos já se vence essa etapa. Na verdade, eu confesso que achei mais difícil de manter o equilíbrio na volta, uma prova de que nem sempre para baixo todo santo ajuda. De qualquer maneira, nada muito dramático.

Mirante das Falésias
Mirante das Falésias

Na parte superior o terreno é bem plano e amplo, permitindo uma exploração livre para descobrir diferentes ângulos com vista das falésias e da praia. Após ficar um pouco na parte que me pareceu a principal, ainda segui a trilha à direita e achei outros pontos interessantes para tirar fotos e ficar olhando a água, que estava verdinha nesse dia.

No mais, é curtir o mar da Praia da Lagoa Azul, que costuma ter poucos visitantes porque não se chega até lá diretamente de carro. O acesso é feito por uma caminhada a partir das vizinhas Pitinga e Taípe que, por si só, já são bem mais tranquilas do que as praias mais próximas ao centro de Arraial d’Ajuda ou de Trancoso. Para melhor se localizar, disponibilizo acima o mapa interativo de todos os pontos turísticos e demais atrações que visitei na cidade. Basta procurar pela praia e, a partir daí, identificar a lagoa, a trilha e o mirante.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s