Praia do Taípe

Arraial d’Ajuda – Praia de Taípe

Para quem gosta de curtir lugares calmos mesmo durante férias em locais badalados como o procurado litoral da costa do descobrimento, vale a pena visitar a Praia de Taípe, uma das últimas de Arraial d’Ajuda. Parte do público que frequenta o local vêm do luxuoso Club Med Trancoso, que fica na parte superior do terreno. Além da barraca do resort, há outras duas próximas que podem ser usadas como ponto de apoio.

Estacionamento na praia
Estacionamento na praia

Para chegar lá, é preciso sair da cidade e dar uma volta de muitos quilômetros passando por estradas de terra em condições que estão longe de serem ideais. Muitas pessoas optam por alugar carros justamente para poder explorar essas praias mais distantes com maior liberdade do que oferecido pelos passeios fechados com agências, que também chegam ao local. É importante que se saiba que é cobrado um valor de diária para o estacionamento e os preços podem ser considerados elevados se levarmos em conta que não há nenhum tipo de serviço incluso.

Cabana Taípe
Cabana Taípe

No meu caso, preferi ir andando mesmo pela praia a partir do centro. A caminhada é de 4,5 km de ida e o mesmo para a volta a partir da Praia do Mucugê, onde grande parte das pessoas escolhe se hospedar na vila. Eu confesso que é longe e gastei quase uma hora em um ritmo tranquilo. Chegando lá, já fiquei na Cabana Taípe, que tem o básico para receber os turistas. Eu confesso que senti falta de mais conforto e melhor atendimento para justificar os valores elevados cobrados pelas bebidas e comidas.

A praia é quase deserta
A praia é quase deserta

Outra opção é levar suas próprias bebidas, comidas e quaisquer outras coisas que julgue necessário e explorar o local por conta própria. Há controvérsias de onde começa e termina cada praia, mas eu considero que ela tem cerca de 2,5 km de litoral considerando a distância entre dois pontos em que as falésias avançam sobre o mar, criando divisões naturais. Tirando as poucas barracas, a maior parte dessa área fica deserta e até os animais ficam mais à vontade para aparecer.

Altas falésias à beira-mar
Altas falésias à beira-mar

As falésias são um atrativo à parte, apresentando pontos cobertos com vegetação e outros com diferentes cores de terra à mostra. O resort e alguns condomínios ocupam boa parte da parte superior, mas não podem ser vistos da praia. É triste saber que o local vem sendo explorado dessa forma e que muito do encanto do local pode acabar num futuro próximo, mas, por enquanto, pelo menos não temos uma grande interferência visual.

Mar agitado
Mar agitado

Em termos de beleza, a praia é mais limpa que as mais próximas das cidades e destaca-se pelas tonalidades azuis e verdes. Outra característica é o mar agitado, inclusive com pontos em que se pratica surfe e body board. Eu, particularmente, gosto de nadar e ficar pulando as ondas, mas quem vai com crianças precisa estar mais atento às condições das águas. Até mesmo adultos podem ter dificuldade, principalmente quando a maré está puxando para o fundo.

Rio Taípe
Rio Taípe

Isso não quer dizer que não haja opções para quem quer mais tranquilidade. O Rio Taípe fica a uma distância pequena das cabanas e tem um visual incrível. O espelho d’água reflete o céu, particularmente quando há menos vento, e cria um belo contraste com a mata nativa e ainda intocada. Algumas pessoas preferem ficar próximas desse ponto e economizar uma grana, já que as barracas de praia costumam cobrar consumação mínima e até mesmo couvert artístico.

Piscina natural de água doce
Piscina natural de água doce

Quando eu passei por lá, a profundidade não passava da altura do joelho, formando deliciosas piscinas naturais de águas doces. Com poucos passos de distância entre o rio e o mar, é possível até mesmo ficar alternando entre as ondas agitadas e o relaxamento. Por ser baixa temporada, não tinha quase ninguém na praia e pude aproveitar bem os momentos de conexão com a natureza.

Indo embora ao pôr-do-sol
Indo embora ao pôr-do-sol

Já no final do dia, aproveitando o visual proporcionado pelo pôr-do-sol, fiz a caminhada de volta para o centro de Arraial d’Ajuda. A partir do momento que anoitece, mesmo as praias mais movimentadas ficam vazias e bastante escuras. Isso é ótimo para observar as estrelas, mas é preciso tomar mais cuidado com onde pisa, já que pode haver conchinhas e pedras dos recifes pelo caminho. O ideal é ter, pelo menos, a lanterna do celular à mão, mas eu não tive que usar porque era um dia de lua cheia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s