O topo do monte

Monte Pilatus – Passeio na montanha dos dragões

Criadora do tempo, lar de dragões, moradia de gigantes e túmulo de governantes nascida da tormenta, a não queimada, quebradora de correntes, senhora dos sete reinos, essa montanha ao lado de Lucerna é sem dúvida um dos lugares mais lendários da parte central da Suíça. Entre elas, estão as histórias de que uma rocha de dragão caiu do céu no ano de 1420, que o governador romano Pôncio Pilatos estaria enterrado no lago e que um homem petrificado guarda a frente de uma das cavernas. O fato é que o maciço de 2.128 metros de altura estimula, há muitos séculos, a imaginação de quem passa por lá.

Subida ao Monte Pilatus de teleférico
Subida ao Monte Pilatus de teleférico

O passeio já tem início com o transporte até o cume da montanha. A subida em si pode ser feita através das gôndolas panorâmicas e dragon ride, que são os teleféricos que saem da cidade de Kriens, e pelo trem de cremalheira mais inclinado do mundo, partindo de Alpnachstad, onde se pode chegar fazendo um passeio de barco pelo lago. Eu subi de teleférico, desci de trem e fui embora de barco para ter uma experiência completa.

Trem que liga o Monte Pilatus a Alpnachstad
Trilha vista do trem

Uma outra opção de transporte são seus próprios pés. A caminhada pode ser servir para subir, descer ou fazer apenas algum dos muitos trechos disponíveis de trilhas na montanha, incluindo algumas temáticas para a observação de flores selvagens e animais ou a lenda dos dragões. Na página oficial é possível conferir o tempo previsto, o grau de dificuldade, a distância e a inclinação de várias dessas trilhas. O bom é que é tudo muito bem organizado, com mapas e indicações sobre os melhores meses para realizar cada uma delas.

Voo de parapente
Voo de parapente

Para quem busca algo mais radical, uma boa pedida são os voos de parapente que podem sair do Pilatus Kulm e outros pontos inclusive no inverno. As informações sobre o passeio podem ser encontradas na página do Gleitschirmclub Luzern. Também há opções de atividades empolgantes tanto no verão, com o Seilpark, a descida por um tobogã de 1350 metros em alta velocidade e as trilhas de mountain biking, tendo a possibilidade de passar uma noite em uma tenda suspensa por cordas; quanto para o inverno, com a descida da montanha de sledge e outros esportes no gelo. A maioria deles se concentra na estação de Fräkmüntegg.

Caverna dos dragões
Caverna dos dragões

Como eu estava com um grupo de pessoas sem muita empolgação para essas aventuras, acabei focando apenas em algumas curtas caminhadas na parte superior do monte. Foi interessante porque deu para fazer a Dragon Trail, uma jornada de descoberta das lendas e mitos associados ao Monte Pilatus. Na Idade Média, as pessoas acreditavam que dragões com poderes de cura viviam nessas aberturas. Esse trajeto passava por algumas cavernas com aberturas para belas vistas externas. Como era primavera e ainda havia bastante neve, foi interessante ver o contraste da paisagem de rochas e gelo lá em cima com os gramados verdes e árvores florescendo logo abaixo.

Klimsenkapelle, uma capela no meio do nada
Klimsenkapelle, uma capela no meio do nada

Eu queria ter feito a caminhada até a Klimsenkapelle, mas acabei me limitando aos mirantes que ficam mais próximos. É preciso subir uns bons lances de escada e recomenda-se usar calçados adequados para não escorregar e morrer. Em um dia claro, a posição privilegiada permite a vista panorâmica de 73 picos alpinos. Eu peguei um tempo bastante nublado, mas dava para ver bastante longe nos intervalos das passagens das nuvens. Não foram as condições ideais, mas, ainda assim, valeu a pena.

Escadas para um dos mirantes
Escadas para um dos mirantes

Outra coisa legal é que dá para passar a noite na estação que fica no cume do monte. São duas opções de hospedagem, o Hotel Pilatus-Kulm e o Hotel Bellevue, cada um com seu próprio restaurante. Se você se programar bem e pegar uma noite de céu limpo por lá, terá uma visão incrível das estrelas. Também são realizados eventos especiais em datas específicas, como as luzes e feiras de Natal e a exposição de esculturas de gelo.

No mapa interativo acima é possível ver todos os caminhos percorridos para ter acesso ao topo do Monte Pilatus, bem como alguns dos atrativos citados nas minhas postagens. Como eu não fiz nenhuma das atividades extras, muitas das quais são cobradas à parte, para mim o passeio valeu mais pelo trajeto e pelas vistas lá de cima. Um resumo pode ser visto no vídeo abaixo.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s