Bündner Kunstmuseum

Chur – Bündner Kunstmuseum

Visitas a museus são programas que me atraem bastante, sejam aqueles de perspectiva histórica, artísticos, naturais, biográficos ou com um tema específico qualquer. Nessa viagem para a Suíça eu visitei inúmeros museus, pois a entrada da maioria deles estava inclusa no Swiss Travel Pass. Foi o caso do Bündner Kunstmuseum, cujo nome pode ser traduzido como Museu de Belas Artes de Grisões. As informações de endereço, dias e horários de abertura podem ser encontradas na página oficial.

Fachada principal da Villa Planta
Fachada principal da Villa Planta

A Villa Planta foi construída entre 1874 e 1875, com projeto do arquiteto Johannes Ludwig, para servir de residência para Jacques Ambrosius von Planta. Em estilo neoclássico, destaca-se na fachada o pórtico, as colunas de suporte e as esfinges em ambos os lados da escada. Pouco antes de sua morte, o proprietário vendeu a casa para o Rhaetian Railway que, a partir de 1919, concedeu o espaço para a administração do Cantão de Grinsons para fins culturais.

Placas indicam a entrada do museu
Placas indicam a entrada do museu

Na fachada principal fica o acesso ao Museumscafé, cujas mesinhas podem ser dispostas na área externa nos dias de clima agradável. Outros atrativos do museu são a loja e a biblioteca, além de eventos diversos. Quando eu cheguei, fui direto para a portaria e fiquei meio perdido, mas depois reparei nas placas e percebi que a bilheteria e a entrada do museu ficavam no prédio anexo. Ali você compra o ingresso ou apresenta o Swiss Travel Pass para retirada e deposita seus objetos pessoais, principalmente mochila e bolsa, nos armários.

Prédio da expansão do museu
Prédio da expansão do museu

O edifício original da Villa Planta não possui espaço suficiente para comportar a crescente coleção permanente do museu. Além disso, o interesse em montar exibições temporárias aumentou a demanda por uma área maior. Em 2011, arquitetos foram convidados a submeter propostas para uma competição internacional de arquitetura. O desafio foi vencido pelo Estudio Barozzi/Veiga, com base em Barcelona, na Espanha. E estrutura do anexo, inaugurado em 2016, parece um grande bloco de concreto e está ligado à Villa Planta através de uma passagem subterrânea.

Mapa do museu
Mapa do museu

A curadoria de arte do museu começou a adquirir obras de arte em 1900. Atualmente, a coleção permanente conta com cerca de 8.000 peças de todas as áreas das artes visuais, do século XVIII até os dias atuais. No mapa acima, é possível observar que as exposições estão distribuídas nos prédios da Villa Planta, à esquerda, e do novo anexo, à direita. A visita começa pelo edifício anexo. Depois você atravessa para a construção original por uma passarela subterrânea. A ordem vai variar de acordo com o seu interesse particular, mas o mapa ajuda a entender a organização da estrutura.

Interior do edifício Villa Planta
Interior do edifício Villa Planta

O Bündner Museum é um passeio imperdível para quem gosta de arte. Sua coleção inclui trabalhos centenários de artistas como Angelika Kauffmann, a família Giacometti, Ernst Ludwig Kirchner, os artistas do grupo Rot-Blau e outros, todos com íntima relação com a região e importância para o mundo da arte atual. Além disso, a coleção também reflete a variedade da produção contemporânea e são realizadas cerca de cinco exibições especiais todos os anos.

Autorretrato de Angelika Kauffmann
Autorretrato de Angelika Kauffmann

Angelika Kauffmann

Nascida em Chur, Angelika Kauffmann é uma das mais importantes mulheres nas artes do século XVIII e no estilo neoclássico. Conhecida pelos seus retratos, ela também é bastante enaltecida por suas composições mitológicas e alegóricas. Seu autorretrato a mostra vestida ricamente, portando um lápis e uma pasta de desenho e um busto de Minerva ao fundo. Além dessa obra-prima, o museu possui vários de seus trabalhos em sua coleção.

Escultura de Alberto Giacometti
Escultura de Alberto Giacometti

A família Giacometti

Também de origem russa, a famosa família de artistas de Val Bregaglia, que inclui Giovanni Giacometti e seus filhos Alberto e Diego, além de o distante parente Augusto Giacometti, é foco de grande parte da exposição do museu. O foco está nos trabalhos de Giovanni Giacometti e alguns de seus amigos artistas, como Giovanni Segantini, Ferdinand Hodler e Cuno Amiet. Também estão expostas esculturas, pinturas e desenhos de Alberto Giacometti, que deixou um impactante legado para a arte modernista. Diego Giacometti era seu braço direito e demorou um pouco para sair das sombras do irmão famoso e se tornar um artista de brilho próprio com criações artísticas de móveis. Já Augusto Giacometti desempenhou papel fundamental em trazer novos ares para a pintura Suíça com suas pinturas de tendências abstratas.

Sala com obras expressionistas
Sala com obras expressionistas

O expressionismo é um dos focos principais do Bündner Kunstmuseum. Ernst Ludwig Kirchner teve papel fundamental para o movimento. Entre 1917 e 1938, o artista viveu em Davos, bem perto de Chur, onde cultivou intenso artístico e socialmente orientado diálogo com artistas mais jovens.

A coleção do museu também representa o desenvolvimento da arte na região. Muitas das obras destacam as paisagens dos Alpes Suíços. Também estão expostos trabalhos de arte contemporânea, fotografias e desenhos.

Arquitetura neoclássica
Arquitetura neoclássica

Tudo isso sem esquecer que a própria arquitetura da Villa Planta é uma atração a parte, principalmente quando se compara o prédio anexo, com suas paredes brancas, espaços grandes e brancos, claramente voltados para servir como espaço de exposição, com o edifício antigo, com sua decoração elaborada, colunas e pedras.

Escultura de H. R. Giger
Escultura de H. R. Giger

Os jardins do museu também merecem ser visitados com atenção, pois há ali algumas obras expostas e não é necessário comprar ingresso para vê-las. Um dos exemplos é essa escultura de H. R. Giger, o artista nascido em Chur responsável pelas criações usadas no filme Alien. Vale destacar que na Suíça há dois bares ambientados com as suas criações. Eu não consegui ir no Giger-Bar Kalchbühl em Chur pois, justamente no dia que eu dormi na cidade, ele estava fechado. Felizmente, tive a oportunidade de ter essa experiência em Gruyères, onde também visitei o museu do artista.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s