Mirador Cruz del Condor

Cañon del Colca – Dia 2

O segundo dia do passeio com a Colca Trek começou cedo, pois combinamos entre os participantes do grupo que iríamos sair de madrugada para aproveitar melhor os pontos turísticos, evitando o horário de chegada da maioria das pessoas, que fica hospedada em Chivay. Depois de tomar café da manhã no Colca Trek Lodge, entramos na van, que já estava com as bicicletas todas preparadas para o dia de passeio. Se a opção fosse sair mais tarde (mas ainda assim cedo), a ordem do passeio seria inversa, vendo primeiro o voo dos condores e depois fazendo o passeio de bicicleta.


Mirador de Tapay

O passeio de bicicleta é basicamente de descida, não exigindo muito esforço. É claro que há a opção de ficar dentro do carro para quem não quer ou não pode praticar a atividade. As paradas são feitas no mesmo lugar, então não se perde nada em termos de pontos turísticos, mas devo dizer que vale muito à pena pegar a bike – mesmo que nesse momento ainda esteja fazendo bastante frio. A bicicleta, assim como o capacete, já está inclusa no preço do pacote. As roupas ficam por sua conta, então é recomendado ter uma calça segunda pele, gorro e luvas.

Mirador de Tapay
Mirador de Tapay

O primeiro destino foi o Mirador de Tapay de onde se pode observar o vale aberto entre as montanhas pelo rio Colca. Para se ter uma ideia, esses cânions são duas vezes mais profundos que o Grand Canyon dos Estados Unidos, chegando a mais de 3.000 metros de profundidade.


Mirador Cruz del Condor

A atração principal, entretanto, é ver o voo dos grandes pássaros condores. O local mais famoso para isso é o Mirador Cruz del Condor. Não adianta chegar ali muito cedo porque os danadinhos dormem até tarde – na verdade eles precisam que o ar esteja mais aquecido para lhes permitir planar sem esforço ou algo assim. Esse mirante é bem grande, então comporta bastante gente sem maiores problemas. Como é uma questão de espera até que eles resolvam dar o ar da graça, o ideal é procurar um lugar para se sentar.

Turistas no Mirador Cruz del Condor
Turistas no Mirador Cruz del Condor

Pela foto acima é possível perceber que eu estava na parte inferior – repare que lá em cima do morro, à esquerda, tem a continuação do mirante com mais um bocado de gente. Eu achei que essa parte que eu fiquei estava mais vazia. De qualquer maneira, acho que a vista é boa de qualquer parte.

No céu, é possível observar a presença de urubus gigantes condores-dos-andes. Na verdade, eles são mesmo parentes próximos dos urubus e estão voando ali em busca de carniça e outros bichos – desculpa tirar o glamour da situação, mas trago verdades.

Voo do condor-dos-andes
Voo do condor-dos-andes

Como eu estava apenas com a câmera do celular, nem tentei tirar fotos próximas porque a qualidade ficaria muito ruim. Por isso parece que eles são pequenos, mas trata-se de nada menos que a maior ave voadora do mundo. A distância da ponta de uma asa à outra pode ultrapassar os três metros, ou seja, fiquei com medo de um bicho desse estar com uma fome um pouco mais avançada e resolver comer a gente. Mas eles se comportaram direitinho. Na verdade, eles se alimentam preferencialmente de animais de pequeno e médio porte como ratos, coiotes, veados e esquilos, mas também aproveitam quando aparece dando sopa alguma carniça bovina – felizmente, todos do nosso grupo tinham tomado banho. Outros dados interessantes: eles podem chegar a pesar 14 kg, voar 300 km por dia e viver mais de 50 anos.

Para a caça, eles ficam de espreita em rochas altas só urubuservando as possíveis presas. Seu habitat natural são as áreas alpinas com elevação de até 5 mil metros e campos verdes abertos. Os animais correm risco de extinção, principalmente devido à perda de meu espaço e envenenamento de carcaças deixadas por caçadores. O condor fêmea costuma fazer seus ninhos no ponto mais alto das montanhas, onde coloca apenas um ovo por ano, que é chocado por 58 dias. Caso ela bote dois ovos, os filhotes lutarão até que um deles derrube o outro do ninho, uma briga que é observada pacientemente pela mãe – let the games begin.


Fim do passeio

Depois disso fomos para o hotel trocar de roupa e buscar as coisas, passamos por um outro mirante, chamado Mirador Wayra Punku e tivemos um momento relax em algumas piscinas de águas termais. Eram umas cinco piscinas, algumas delas insuportavelmente quentes e outras que davam para entrar – o pessoal também aproveitou para tomar umas cervejas, que eram compradas à parte.

Vista do mirador Wayra Punku
Vista do mirador Wayra Punku

Depois seguimos para a cidade de Cabanaconde, onde almoçamos no restaurante Wititi. Esse restaurante eu não achei tão bom quanto o do dia anterior, mas também era no esquema de buffet que você serve comida à vontade e paga pelas bebidas. O pessoal do Colca Trek explicou que eles variam os restaurantes e param em pontos de várias comunidades para ajudar o desenvolvimento local, o que eu achei muito digno.

Sorvete de sancayo
Sorvete de sancayo

Em algum desses lugares aproveitamos para experimentar um sorvete de sancayo, que é uma espécie de cacto da região. Azedíssimo, porém até refrescante. Apenas sei que depois desse segundo dia de passeio intenso botamos o pé na estrada rumo a Arequipa e dessa vez não teve jeito: todo mundo dormiu. Menos o motorista. Espero.

Anúncios

2 comments

  1. “desculpa tirar o glamour da situação, mas trago verdades.” HAHAHA assim que é bom!
    Que fotos lindas!
    Não tomei esse sorvete de sancayo, vou ter que voltar lá pra isso agora! 👀

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s