Passagem de ônibus de Copacabana para Puno

Imigração na fronteira da Bolívia com o Peru

Eu já tinha visitado o Peru há alguns anos atrás, quando passei férias em Lima e Cusco, mas a parte de Puno e Arequipa tinham ficado para uma próxima oportunidade. Quando comecei a pesquisar sobre o Deserto do Atacama e o Salar de Uyuni, acabei decidindo por estender a viagem para conhecer o Lago Titicaca, tanto do lado boliviano, quanto do lado peruano. A imigração entre os dois países foi super tranquila. O meu trajeto foi de Copacabana (Bolívia) → Puno (Peru), mas o relato vale também para o caminho inverso.

A viagem começou em Copacabana. Eu já havia comprado a passagem de ônibus há alguns dias, quando cheguei na cidade. Basicamente você recebe um papelzinho em que ficam anotadas a data e a hora da viagem, seu nome e a quantidade de passageiros – não tem poltrona marcada, você entra e escolhe o seu lugar. É bom chegar cedo, principalmente se você estar viajando com mais pessoas e não quer sentar do lado de estranhos.

Ônibus que faz a viagem entre Copacabana e Puno
Ônibus que faz a viagem entre Copacabana e Puno

O ônibus era bem simples. Várias empresas fazem esse trajeto – eu comprei com a mesma empresa com que fiz o trajeto La Paz → Copacabana, a Diana Tours. Rolou um minidrama porque um dos passageiros queria levar uma bicicleta e não cabia no porta-malas, sendo que ele disse que tinha informado isso antes de comprar a passagem. Enfim, depois de resolvido, partimos. Iniciada a viagem, passam uma lista que precisa ser assinada por cada passageiro, que é um tipo de documento que precisa ser entregue ao pessoal de imigração pela empresa.

Controle migratório boliviano na fronteira com o Peru
Controle migratório boliviano na fronteira com o Peru

A fronteira entre os dois países fica a menos de 10km de Copacabana, então o primeiro trajeto é bem rapidinho. Ali é preciso que todos desçam do ônibus e façam uma fila para registrar a sua saída do país. Um oficial já passa por essa fila conferindo os documentos para agilizar o processo, então tudo corre bem rápido.

Brasileiros não precisam de passaporte para entrar/sair dos países integrantes do Mercosul, podendo utilizar a carteira de identidade. Mas eu acho bobagem, pois a carteira precisa estar nova (menos de dez anos), em boas condições e você ainda precisa carregar os documentos que comprovam as imigrações. No fim das contas, é mais fácil ter um passaporte e você ainda pode ostentar o carimbo (eu amo muito isso).

Fronteira entre Peru e Bolívia
Fronteira entre Peru e Bolívia

Feito esse processo, você não volta para o ônibus – acredito que ele passe por uma revista específica. A travessia da fronteira é feita a pé mesmo e, para isso, basta seguir o fluxo (mas o pessoal do ônibus explica direitinho). Passou embaixo desse arco, está em outro país – repara nesse muro de fazer inveja só que não no Donald Trump. Leve sua mochila. Recomendo não deixar nada de valor dentro do ônibus, pois não vemos qual é o processo pelo qual ele passa.

Não é necessário ter muita pressa, já que o ônibus demora um pouco mais. Logo ali na entrada tem uma escultura da marca do Peru que é legal para tirar uma foto. A letra “P” é formada por uma linha em espiral que faz referência às linhas de Nazca, além de ser um símbolo universal de continuidade.

Controle migratório peruano na fronteira com a Bolívia
Controle migratório peruano na fronteira com a Bolívia

Mais um pouquinho e você chega no controle migratório do Peru, onde é preciso oficializar a sua entrada no país. Também é um processo bem rápido e simples, para o qual não foi cobrada nenhuma taxa. Geralmente os países do Mercosul dão aos viajantes brasileiros um visto de 90 dias, mas pode ser que perguntem quanto tempo você vai ficar no país ou coloquem uma data aleatória – 30 dias, por exemplo. Se você pretende ficar muito tempo, é bom falar isso antes que o passaporte seja carimbado pois, obviamente, não são permitidas rasuras em um documento oficial. De qualquer maneira, é possível prorrogar a permanência mas, como eu nunca fiz isso, não sei informar exatamente como é o processo.

Uma dica importante é sempre guardar qualquer papel entregue nesses escritórios de imigração, pois eles podem ser exigidos quando você estiver saindo do país. Depois de ter seu passaporte carimbado, basta esperar pela chegada do ônibus. Nesse meio tempo, você pode aproveitar para trocar seu dinheiro nos estabelecimentos próximos, mesmo que seja um valor baixo para pegar taxi quando chegar ao destino final ou comprar um lanche.

Lago Titicaca na viagem entre Copacabana e Puno
Lago Titicaca na viagem entre Copacabana e Puno

Vencida esta etapa, já pegamos novamente a estrada rumo a Puno. Viajando neste sentido, é bom sentar do lado direito se você quer ter a vista do Lago Titicaca durante o trajeto – mas isso já fica definido quando você pega o ônibus no começo da viagem, pois as pessoas tendem a permanecer nos mesmos lugares.

Da fronteira entre os dois países até puno são pouco mais que 130km, então não é uma viagem muito longa. No trajeto, passamos por pequenas vilas bem humildes e fazendas com plantações e pastos. Foi bom ter feito o percurso durante o dia, pois assim é possível observar a paisagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s