Lagoa do Paraíso

Jericoacoara – Lagoa do Paraíso

Um dos principais atrativos dessa parte do litoral cearense, a Lagoa do Paraíso, também chamada de Lagoa de Jijoca, aparece em diversas postagens nas redes sociais dos visitantes, muitas vezes sendo confundida pelos seguidores como fotos à beira do mar. De fato, o destino funciona como uma extensa praia de água doce, com mais de dez quilômetros de margem voltada para o município de Jijoca de Jericoacoara.

Existem dezenas de opções de hospedagens perto da lagoa, mas a maioria dos visitantes opta por ficar na Vila de Jericoacoara, a quinze quilômetros dali, mais isolada e turística que a cidade em si. É de lá que sai o passeio pelo litoral leste, que pode ser feito de forma compartilhada ou privada e inclui a lagoa como um dos principais pontos de parada.

Reserva de passeio ou atração

Existem muitas alternativas de transporte, variando em quantidade de pessoas, conforto, nível de aventura e, claro, preços. Para quem está viajando sozinho ou quer economizar, a opção mais barata é o tour compartilhado, tendo como companheiros de passeio pessoas desconhecidas. Para grupos maiores, vale a pena ir com até dez pessoas na jardineira. Entre os privados para menos gente, tem o de até duas pessoas no quadriciclo ou de duas a quatro pessoas no UTV, ideais para quem gosta de mais emoção e quer ir dirigindo. Também existe a opção de estender o passeio até a Praia de Barrinha, uma vila de pescadores que foi engolida pelas dunas, e ficar para ver o pôr-do-sol. Como estávamos em três pessoas, escolhemos o tour privado de buggy com um motorista.

Estacionamento gratuito
Estacionamento gratuito

Quem quiser aproveitar mais a lagoa, pode se programar para passar um período ou o dia todo lá. Para isso, é melhor contratar um transfer ou pegar o coletivo que sai do centro da vila. Em ambos os casos, lembre-se de se informar do ponto de encontro e horário do retorno. Outra opção é alugar um carro, mas é preciso ter atenção porque isso exige experiência de saber por onde passar para não atolar o carro na areia ou até mesmo na lama, em caso de chuva. Algumas pessoas usam carros particulares mesmo, muitas vezes contratando um guia para acompanhar o trajeto.

Água Viva Restaurante
Água Viva Restaurante

Outra questão importante é definir em que barraca ficar, já que isso interfere tanto na sua experiência quanto nos custos envolvidos. O local mais famoso é o The Alchymist Beach Club, que tem uma estrutura luxuosa de restaurante, barracas, áreas reservadas, redes e espreguiçadeiras, mas preços acima da média e cobrança de entrada. Eu pedi a sugestão de uma alternativa para o guia e ele nos levou ao Restaurante Água Viva, bem mais simples e barato. Há diversas outras opções ao longo da orla, mas elas não ficam necessariamente próximas umas das outras, então não recomendo descer em um ponto para explorar a pé e escolher onde ficar.

Estrutura de praia
Estrutura de praia

Com areia fininha e branca, a Lagoa do Paraíso parece mesmo uma praia. Nas barracas, se mantém um visual rústico, mas com todo o conforto de bons restaurantes, banheiros, duchas, música ambiente, guarda-sóis, espreguiçadeiras e o atendimento de garçons tanto na beira d’água quanto na parte interna. Eu não dispenso uma boa sombra, então fiquei no meio termo entre as duas estruturas.

Descanso na rede
Descanso na rede

Uma das grandes vantagens da lagoa é ter águas quentes e calmas, o que é ideal para relaxar. As redes de balanço dispostas na parte mais rasa se tornaram um ícone do local. Eu gosto particularmente da água doce porque não deixa o corpo grudado e não irrita os olhos, por exemplo. É verdade que em alguns pontos o vento forte pode incomodar um pouco, mas, por outro lado, permite a prática de esportes aquáticos como kitesurfe e windsurf. Também vi pessoas fazendo canoagem, stand up paddle e passeio de veleiro.

Carne de sol, macaxeira e baião de dois
Carne de sol, macaxeira e baião de dois

Também foi ali nossa parada estratégica para fazer uma refeição mais robusta, basicamente o almoço um pouco tardio. Escolhemos um prato para duas pessoas, mas que serviu muito bem a três. A escolha foi a carne de sol na manteiga, que vem acompanhada de salada, arroz, macaxeira e feijão tropeiro, que pedimos para trocar pelo baião de dois. Como o passeio pelo litoral leste dura o dia inteiro, também recomendo levar bastante água e alguns lanches para não ter que comprar em cada parada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s