Comer rezar amar

Comer rezar amar ★★★★☆

Título original: Eat pray love
Ano:
2010
Direção: Ryan Murphy
Elenco: Julia Roberts, James Franco, Richard Jenkins, Viola Davis, Billy Crudup e Javier Bardem.

No início dos anos 2000, Elizabeth Gilbert tinha a vida dos sonhos de muitas pessoas: a carreira profissional de sucesso, uma bela casa própria e um marido com quem compartilhava planos de ter filhos. Mas ela não estava feliz. Após passar pelo traumático processo de divórcio e enfrentar uma depressão debilitante, a jornalista e escritora deixou tudo para trás e botou o pé na estrada. O objetivo da viagem, com duração de um ano, era aprender uma nova língua, aprimorar sua espiritualidade e encontrar o equilíbrio. Em 2006, publicou as memórias dessa experiência em Comer rezar amar, seu livro de maior sucesso. A adaptação cinematográfica veio poucos anos depois.

Lavandeira em Nova York
Lavandeira em Nova York

A jornada mostrada no filme tem início em Nova York, onde a personagem principal mora. É a única das localidades que eu já visitei até o momento. As cenas foram gravadas em diversas partes de Manhattan, incluindo o histórico Tompkins Square Park, onde funciona um mercado de produtores e são realizados eventos culturais; a Manhattan Bridge, que se estende sobre o Rio East; e várias ruas da cidade. Já no Brooklyn, podemos ver o descontraído bairro de Cobble Hill; a agora permanentemente fechada livraria BookCourt; a lavanderia de roupas Smith Laundromat; e o restaurante francês Robin des Bois Sherwood Cafe, também já fora de funcionamento. Não é dado destaque aos típicos atrativos turísticos, o que é interessante para ter uma visão de como vivem as pessoas que moram por lá – assim como a gente não fica passeando muito nas nossas próprias cidades.

Vista de Roma
Vista de Roma

Já na viagem, o primeiro país visitado é a Itália, que representa o “comer” do título. O principal destino é Roma, onde a personagem visita alguns pontos famosos como o Castel Sant’Angelo, com uma das mais belas vistas da cidade, próximo ao Vaticano. Como era de se esperar pelo tema, muitas cenas se passam em cafés e restaurantes. As filmagens incluíram o Ristorante Caffè Domizianom,a Antica Trattoria della Pace, o Ristorante Santa Lucia e a Osteria Dell’Antiquario, essa última já fechada. Obviamente ela faz bem mais que isso por lá, conhecendo novas pessoas, treinando o italiano e também refletindo sobre sua vida particular (embora esse aspecto seja mais destacado no livro do que no filme).

Coliseu de Roma
Coliseu de Roma

Outra grande parte das imagens foi feita nos arredores da Piazza Navona, uma de suas mais célebres praças de Roma. Ali fica a Sant’Agnese in Agone, igreja do século VII, e a Fontana dei Quattro Fiumi, esculpida Gian Lorenzo Bernini. A personagem também passa pela Via Condotti, uma rua de compras, e pelos charmosos jardins da Villa Borghese. Como não podia deixar de ser, também aparece a impressionante estrutura histórica do Coliseu, o Pantheon e o Mausoleo di Augusto, além de outros atrativos e ruas. Para quem busca indicações de hospedagens, vale notar que Julia Roberts ficou em dois aclamados hotéis: De Russie e Hassler Roma. Se você está viajando com família ou amigos e prefere pegar um apartamento que comporta mais pessoas, pode fazer como alguns membros da produção, que chegaram bem antes do início das filmagens para pesquisar as locações e ficaram no Il Terrazzo della Signora.

Nápoles, cidade onde nasceu a pizza
Nápoles, cidade onde nasceu a pizza

Um pouco mais ao sul do país fica Nápoles, onde é possível fazer passeios históricos com foco na arquitetura e na arte de séculos atrás. Mas a cidade e mesmo mais famosa por ser o local onde foi inventada a pizza, incluindo a tradicional napoletana. As imagens foram feitas na já famosa L’Antica Pizzeria da Michele, restaurante aberto na década de 1870 e que eu fiquei alucinado para conhecer. Essa seria a única cena gravada na cidade, mas a equipe gostou tanto do local que acabaram incluindo também a Pio Monte della Misericordia, uma das suas mais belas igrejas.

Ashram em Pataudi
Ashram em Pataudi

Mudando de país e de abordagem, vemos o foco ir para a palavra “rezar”, dessa vez na Índia. A maior parte do tempo é passado em um ashram, termo usado, atualmente, para designar comunidades que recebem pessoas de todo o mundo em busca de evolução espiritual. Elizabeth Gilbert não revelou no texto de Comer rezar amar onde ela ficou hospedada por alguns meses, até mesmo para preservar o local de pessoas curiosas e turistas que quisessem apenas retraçar seus passos. Mas, para o filme, foi usada a estrutura do Hari Mandir Ashram, que fica na cidade de Pataudi. Outras sequências foram gravadas na antiga vila de Mirzapur e na capital Nova Delhi. Se você tem planos de ir até lá, não se esqueça de pesquisar as opções de hospedagem na região.

Mercado de Ubud
Mercado de Ubud

A última escala da viagem é na Indonésia, mais especificamente na ilha de Bali. Em algumas cenas, vemos a personagem andando de bicicleta pelos belos campos de arroz de Tegallalang, no povoado de Ubud, onde se concentrou a maior parte das filmagens. Também foram feitas imagens no Pasar Seni, o tradicional mercado de arte local, onde é possível encontrar roupas, sedas, cestos, artesanatos e joias. Ele fica exatamente em frente ao Puri Saren Agung, que pode ser traduzido como o Palácio de Ubud, complexo de prédios que servia como residência da família real. No filme, ela também visita um xamã chamado Ketut Liyer, já falecido, e as cenas foram realmente gravadas na antiga casa dele. Já o bar que ela vai a convite de uma amiga é apenas um cenário criado para a produção.

Praia de Kuta
Praia de Kuta

Ainda na ilha, algumas cenas se passando na bela praia de Padang-Padang que fica em Kuta, uma cidade costeira que funciona como estância turística no sul da ilha. Se destaca no local a atmosfera festiva e a prática de surfe. Para quem quiser visitar, a ilha de Bali possui milhares de opções de hospedagem e parece ser ainda mais bonita do que é mostrado no filme.

Comer, rezar, amar

Eu gostei bastante da adaptação cinematográfica, que captura bem a viagem da personagem, tanto na sua definição mais óbvia, pois ela passa por diferentes países, quanto no sentindo figurado, já que a história mostra a toda sua jornada até alcançar o equilíbrio entre a espiritualidade e os prazeres mundanos. Como ponto forte, temos a tradução em imagens dos locais visitados, com culturas tão particulares. Já para quem quiser se aprofundar nos seus sentimentos, recomendo a leitura do livro, que mostra com mais detalhes suas dúvidas e inquietações.

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s