Orla central de Lagoa Santa

Lagoa Santa – Volta completa na Orla Central

A cidade de Lagoa Santa é particularmente famosa pelas descobertas empreendidas a partir do século XIX por Peter Wilhelm Lund, naturalista dinamarquês considerado o pai da paleontologia e arqueologia no Brasil. Nos dez anos que passou fazendo escavações nas grutas calcárias da região, ele e sua equipe encontraram restos de esqueletos humanos e da antiga fauna pleistocênica, incluindo uma preguiça gigante. Muito tempo depois, na década de 1970, foi encontrado o crânio de Luzia, o mais antigo de toda a América, datado de aproximadamente 11.500 anos. Mais recentemente, em 2018, foram achados 39 esqueletos humanos com idades entre 8 e 11 mil anos. Não à toa, os maiores atrativos da área estão ligados a essas descobertas pré-históricas.

Parque do Piquenique Literário
Parque do Piquenique Literário

Mas o pequeno município, localizado a 35 km de Belo Horizonte, também tem como destaque a orla da lagoa central, principal ponto de interesse dentro da área urbana. Nesse passeio, eu parei o carro próximo ao Parque do Piquenique Literário, uma charmosa e tranquila praça com alguns brinquedos para crianças, equipamentos para exercícios físicos ao ar livre e bancos para descansar e apreciar a paisagem. Na rua Manoel de Paula, é realizada, todos os sábados de manhã, a Feira Agroecológica. São comercializados vários produtos da agricultura familiar sem uso de insumos químicos e agrotóxicos, incluindo mudas de plantas e alimentos como bolos, pães, doces, queijos, iogurtes, mel, ovos, licores, cogumelos frescos e outros.

Calçadão da lagoa
Calçadão da lagoa

Muitas pessoas aproveitam o local para passeios de bicicleta, patins, prática de esportes e caminhadas. Meu objetivo, nesse dia, foi justamente percorrer a pé os cerca de 6,5 km do calçadão. Eu levei 1h45 minutos para fazer o trajeto em um ritmo tranquilo, parando as vezes para tirar fotos. Também vi algumas pessoas aproveitando as águas para circular em barcos à vela, stand up paddle e os famosos pedalinhos. Outras pescavam, embora os peixes não são adequados para consumo. Também não é permitido nadar em tempos atuais.

Prática de esportes náuticos
Prática de esportes náuticos

A lagoa se formou há aproximadamente 8.000 anos após deslizamentos, já que a terra com formação calcária subjacente se dissolveu, possivelmente, devido às chuvas torrenciais. A ocupação recente teve início em 1733 por Felipe Rodrigues, responsável pelo cultivo de cereais e cana de açúcar, com um pequeno engenho para a produção de aguardente. Após a melhora de suas úlceras com banhos na lagoa, ele relatou o poder de cura das águas, depois divulgado no livreto “Prodigiosa Lagoa” do cirurgião João Cardoso de Miranda, em 1749, e pelo médico italiano Dr. Cialli. A notícia se espalhou e atraiu vários peregrinos. As águas chegaram a ser exportadas para Portugal, mas o comércio foi logo proibido pelo reinado.

Deck do Mirante
Deck do Mirante

Ao passar por um suposto receptivo turístico, que estava fechado e me pareceu abandonado, coloquei em dúvida a qualidade das estruturas para receber turistas e moradores da cidade. Mas, ao longo da caminhada, vi que outros pontos estão mais bem conservados, como é o caso desse mirante no deck de madeira, revitalizado em 2012. Ali perto, com o objetivo de valorizar a riqueza e diversidade cultural da cidade, com gastronomia variada e apresentações artísticas e musicais, acontece todos os domingos a Feira de Artesanato.

Bosque da Megafauna
Bosque da Megafauna

Em alguns pontos há espaços com mais árvores e sombras, como é o caso do Bosque da Megafauna. A área é pequena e reflete o avanço da civilização potencializado nos anos 1950, quando a elite da capital mineira começou a construir diversas casas de campo na orla. Os turistas passaram a ser atraídos duas décadas depois com a criação de uma praia artificial. Somente no fim da década de 1980 o movimento perdeu força com uma nova consciência ambiental.

Deck da Memória
Deck da Memória

O Deck da Memória recebeu esse nome por ter sido criado juntamente com uma exposição da linha do tempo da história local com obras de arte e intervenções urbanas. Ao longo da orla, destacam-se as estátuas de Felipe Rodrigues, que aparece junto ao seu cavalo; e mais adiante, o Dr. Lund aponta em direção ao seu mais precioso local de exploração, a Gruta da Lapinha, em companhia de dois de seus grandes parceiros, Peter Brandt, que anotava as instruções do pesquisador, e Eugenius Warming, responsável pela catalogação de espécies do cerrado.

Um açaí para esperar o pôr-do-sol
Um açaí para esperar o pôr-do-sol

A estrutura de madeira fica em uma área com grande concentração de restaurantes e bares, onde fiz uma parada no fim do passeio para um almoço tardio. Além do uso recreativo, a construção do piso visa a segurança, já que havia um desnível grande entre o passeio e a lagoa em diversas partes da orla. No fim do dia, parei ali para tomar um açaí e apreciar o pôr-do-sol.

Píer das Curas Milagrosas
Píer das Curas Milagrosas

Em frente à Praça Felipe Rodrigues, o Píer das Curas Milagrosas faz nova referência ao poder das águas. De fato, primeiro chamada de Lagoa Grande e Lagoa das Congonhas do Sabarabuçu, a cidade ganhou o nome atual após a propagação da propriedades medicinais, quando a lagoa passou a ser considerada milagrosa. A profundidade não ultrapassa os três metros, com o corpo sendo alimentado tanto por um aquífero quanto pelas chuvas. A Lagoa Central tem um formato triangular e esse píer fica em uma das pontas.

Gramado Goumert
Gramado Goumert

Seguindo o passeio, cheguei ao Gramado Gourmet, uma área agradável que muitas pessoas usam para fazer piqueniques ou ficar sentadas na grama para tomar sol, ler um livro e descansar. Ali estava um grupo grande de capivaras. Como vivem em um ambiente urbano livre de predadores, elas se multiplicam mais e acabam causando um desequilíbrio ambiental que leva ao aumento da população de seus parasitos, principalmente os carrapatos, agentes da febre maculosa. Por isso as recomendações de tomar certos cuidados explicados por placas indicativas em diferentes pontos da orla.

Areião Esportivo
Areião Esportivo

O Areião dos Esportes, como o próprio nome indica, é voltado para a prática de atividades físicas, tanto nas quadras quanto nos aparelhos de alongamento e musculação. Ali são realizados alguns eventos, principalmente nos meses mais quentes do verão. Quando eu passei por lá, algumas famílias aproveitavam o espaço, com as crianças jogando futebol.

Iate Clube
Iate Clube

O Iate Clube, oficialmente denominado Clube Náutico Joá, foi construído nos anos 1950 para uso da alta sociedade belo-horizontina. A arquitetura, marcada por curvas sinuosas, lembra os projetos de Oscar Niemeyer para a o entorno da Lagoa da Pampulha. Aqui, os revestimentos foram feitos com pastilhas italianas e o piso interno é de mármore de Carrara. Nos anos 1970, o local funcionou como um restaurante, onde eram realizados bailes dançantes.

Escadaria do Iate Clube
Escadaria do Iate Clube

Na mais recente revitalização, foi dada especial atenção ao paisagismo e à reconstrução do antigo deque de madeira usado por lanchas e barcos. Os visitantes podem subir a escadaria até o terraço para ter uma vista privilegiada da lagoa e da região, mas o edifício já foi vandalizado com pichações. Ainda assim, os jardins me pareceram bem cuidados e a área externa continuam a receber eventos e shows.

Centro de Educação Ambiental
Centro de Educação Ambiental

Em agosto de 1842, a região foi palco de conflitos durante a Revolução Liberal, que tinha como objetivo contestar a chegada ao poder dos conservadores. A Batalha de Lagoa Santa, que se deu em grande parte na Mata da Jangada, pode ser considerada uma verdadeira proeza militar devido à vitória alcançada com números bem menores que as forças do império. Pouco da mata resistiu às ocupações nos séculos subsequentes, sobrando uma pequena porcentagem de área natural. O Centro de Educação Ambiental realiza ações e eventos para preservação da vegetação nativa e sua valorização histórica.

Clube dos Oficiais da Aeronáutica
Clube dos Oficiais da Aeronáutica

Por fim, passei pela área militar que inclui o Clube dos Oficiais da Aeronáutica, quadras de esporte, residências, hospital e outras estruturas. Além das quase duas horas explorando a região, gastei um tempo para fazer minha refeição e ficar apreciando a paisagem. Achei o passeio bastante tranquilo e agradável e é fácil perceber como a lagoa foi importante para o desenvolvimento da cidade, seja pelas suas propriedades curativas, por ser uma fonte de água potável, por oferecer os peixes e outros animais como alimentos e pela sua beleza natural.

No mapa interativo acima estão marcados todos os pontos citados nessa postagem, além de outros atrativos de Lagoa Santa. Para ver com mais detalhes, basta aproximar dando um zoom.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s