Laguna Restaurante

Rio de Janeiro – Laguna Restaurante

Localizado na Ilha da Gigóia, um pequeno pedaço de terra nas águas da Lagoa da Tijuca, esse restaurante só pode ser acessado por barco. A experiência de comer lá, pode-se dizer, já começa com o passeio obrigatório no trajeto até o local. O espaço é bastante procurado por servir frutos do mar preparados artesanalmente, se destacando no cardápio a moqueca de peixe alagoana e o camarão ao molho curry.


Ambiente ★★★★☆

Além de se sentir num local isolado no meio de uma cidade tão agitada quanto o Rio de Janeiro, já que o restaurante se encontra numa ilha e com acesso somente de barco pelas águas da lagoa, a decoração com móveis antigos e muitas plantas cria um ambiente aconchegante e que combina com a filosofia do lugar.

Móveis antigos
Móveis antigos

Apesar dessa suposta simplicidade, o espaço é voltado para um público com dinheiro e eu não pude deixar passar a sensação de que se tratava de um cenário, talvez por ter algumas características tão comuns a casamentos e outros eventos, como esses panos usados para filtrar os raios de sol ou os lustres pomposos.

Mesas no quintal
Mesas no quintal

Seja como for, eu gostei porque me senti bem com o contato com a natureza e a ausência dos sons urbanos. São várias mesas dispostas em uma área externa, um extenso quintal, que comporta cerca de cem pessoas.


Serviço ★★★☆☆

Uma informação muito importante com relação a esse restaurante é que é necessário entrar em contato antes de se dirigir ao local porque eles trabalham apenas com reserva, já que o espaço pode estar cheio ou então fechado para um evento privado. Quando eu fui para almoçar estava bastante tranquilo, mas, ainda assim, liguei antes para confirmar. O restaurante só pode ser acessado pelos barcos que fazem o transporte de passageiros pela Ilha da Gigóia, então você não irá querer ter o trabalho de ir até lá para dar com a porta na cara. As informações de contato podem ser encontradas na página oficial.

Acesso de chalana
Acesso de chalana

Há pontos diversos de partida, sendo que o mais utilizado fica no deck atrás do Shopping Barra Point ou, caso o local esteja fechado, na rua próxima que fica entre o hospital da Unimed e um posto de gasolina. Chegando ali, você deve avisar que quer ir ao Laguna Restaurante e perguntar o preço ao barqueiro antes de embarcar. Primeiro eu visitei a ilha, mas não se tem acesso por lá. Daí tive que voltar para o shopping e, de lá, pegar outro barco. Mas tudo isso é feito em questão de poucos minutos e, ainda assim, cheguei cedo no restaurante. Como havia poucas mesas ocupadas, o atendimento foi bem rápido.


Preço ★★☆☆☆

Eu costumo comentar que não me importo de pagar um pouco mais por pratos preparados com produtos de alta qualidade. Eu acredito que eles usem bons ingredientes, mas confesso que o prato que pedi não tinha nada demais em termos de sabor. Talvez o problema tenha sido chegar com uma grande expectativa, já que o restaurante é tão bem avaliado, mas, sinceramente, achei caro.

Cardápio
Cardápio

Outra coisa que me incomodou foi que a maioria dos pratos eram para duas ou mais pessoas, então você é obrigado a dividir. As únicas opções individuais eram ao curry, que é um tempero indiano intenso que eu gosto bastante, mas não agrada a todos os paladares. Seja como for, o cardápio atualizado pode ser acessado na página oficial.


Comida ★★★☆☆

O cardápio do Restaurante Laguna foi criado a partir de pratos clássicos de frutos do mar com foco em uma gastronomia caseira, o que é um grande atrativo em tempos de comida industrializada.

Caipirinha de caju
Caipirinha de caju

Eu comecei curtindo o lugar e bebendo uma caipirinha de caju, que eu gosto bastante e não se encontra em todo lugar. Já as entradas tinham algumas opções que me agradavam, mas como éramos só dois e já sabíamos que o prato principal seria bem servido, preferimos não pedir.

Peixe nobre do dia
Peixe nobre do dia

Falando nele, escolhemos o peixe nobre do dia, que serve duas pessoas e é grelhado com ervas e azeite em uma chapa levada quente à mesa. Ali também são colocados os legumes: batata rústica, cenoura, abobrinha e batata doce. Ainda acompanham arroz branco, um potinho de pirão (não sei por que os restaurantes têm mania de servir tão pouco) e um molho para o peixe. Eu achei tudo adequado, mas nada surpreendente. Se o cardápio é limitado e a cozinha é tão especializada em um determinado produto, os pratos deveriam ser excepcionais.

Banana flambé
Banana flambé

As sobremesas também são clássicas e eu escolhi a banana flambé, que traz a fruta caramelizada servida quente e acompanhada de um sorvete de creme. Eu acho uma delícia, confesso, mas é um doce um tanto datado. Inclusive todas as outras opções incluíam o mesmo sorvete, daí você percebe que há uma limitação na criatividade ou falta de interesse mesmo em servir algo diferente.


Resumo ★★★☆☆

Embora funcione em um lugar bacana, que te transporta para um espaço agradável de contato com a natureza, o fato é que os pratos servidos nesse restaurante, embora estivessem gostosos, não me surpreenderam em nada e não justificam os preços cobrados.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s