Terminal de ônibus da Greyhound

Dallas – Viagem de ônibus para Houston

A compra de passagens aéreas é uma caixinha de surpresas e pessoas que têm mais experiência são capazes de aproveitar boas oportunidade para economizar e conhecer mais lugares. No caso dessa minha viagem pelo Texas, por exemplo, a minha intenção era ir para Houston, mas acabei comprando passagens com milhas indo para Dallas sem gastar quase nada depois de pesquisar as mais diversas combinações e locais próximos possíveis. Ficou bem mais barato do que ir direto para o destino final e ainda tive a oportunidade de conhecer uma cidade a mais. A sequência da viagem se deu por ônibus, também por representar uma boa economia quando comparado ao avião. Mas mesmo esse trecho rodoviário também tem os seus segredos.

Compra de passagens
Compra de passagens

Para começo de conversa, faça a compra da passagem com antecedência. No nosso país estamos acostumados a ver os mesmos valores para adquirir os bilhetes meses antes ou em cima da hora, mas não é o que acontece com a Greyhound, empresa que eu escolhi para essa viagem de ônibus de DallasHouston. Além de pagar muito mais caro, principalmente se for algum feriado ou coisa do tipo, se deixar para comprar no dia você pode ter poucas opções de horário e isso é especialmente ruim quando você descobre as diferenças de duração entre a viagem direta (cerca de 4 horas) e as com mais paradas e até troca de veículos (chegando a 7 horas). Também pode acontecer de você não encontrar mais passagens disponíveis e eu presenciei algumas pessoas passando por esse aperto quando eu estava por lá.

Opções de tarifas
Opções de tarifas

Existem diversas tarifas e elas não dizem respeito à qualidade do veículo ou à inclinação da poltrona, como era de se esperar, mas sim à quantidade de bagagens que podem ser transportadas, o custo pela mudança de data e horário da viagem e também o acesso ao embarque prioritário. No meu caso, eu só iria despachar uma bagagem, não pretendia remarcar porque estava com tudo muito bem planejado e cheguei com antecedência na rodoviária e fiquei na fila, então fui na opção mais barata mesmo. De qualquer maneira, vou explicar as situações em que é importante considerar pagar a mais.

Despacho de bagagens
Despacho de bagagens

Eu fiz a compra pela página oficial e pelo aplicativo do celular em diferentes ocasiões e, em todos os casos, não era necessário imprimir nenhuma comprovação. Você precisa, entretanto, fazer o check-in para confirmar que irá fazer a viagem, tendo então acesso ao cartão de embarque. Outra semelhança com o aeroporto é o ato de despachar a bagagem. Para isso, você precisa se programar para chegar um pouco antes no terminal da empresa e ir até o guichê de tickets, que atende tanto as pessoas que querem comprar passagem na hora quanto quem está com malas grandes. Eles conferem os bilhetes, então não adianta tentar comprar a econômica e querer viajar com mais volumes. Daí pesam e identificam a sua mala. Mas, ao contrário do aeroporto, você ainda fica com ela para colocar no bagageiro do ônibus.

Loja de conveniência
Loja de conveniência

Você também pode aproveitar esse momento na estação para comprar alguma coisa para comer e beber durante a viagem, já que a viagem dura algumas horas. A rodoviária é bem menor e há poucas opções de refeições. Nesse caso, tinha uma loja de conveniência com diversos produtos e também uma pequena Pizza Hut. Em outras cidades, ela tinha uma praça de alimentação mais elaborada e em outras apenas aquelas máquinas de autoatendimento com produtos industrializados.

Painel com saídas dos ônibus
Painel com saídas dos ônibus

É recomendado que você chegue com pelo menos meia hora de antecedência e foi isso que eu fiz. Observe que eram 18h34 em Dallas e a minha passagem era para as 19:05 com destino a Houston. O painel também traz informações importantes como as paradas que serão feitas ao longo do caminho (also serving), porque você pode não estar viajando para o destino final, o horário estimado para saída (que inclusive pode ter sido cancelada) e o portão de embarque (gate, separado por letras).

Fila para o embarque
Fila para o embarque

Outra coisa é que não há assentos marcados. Se você comprou a passagem mais barata, você não tem direito ao embarque prioritário e precisará esperar na fila que se forma no portão. Se você está viajando sozinho e não tem nenhuma preferência de assento, pode ficar tranquilo e ser um dos últimos a embarcar. Mas se você gosta de ir mais na frente/atrás, na janela/corredor ou quer garantir que vai ficar ao lado de seu companheiro de viagem, é bom ficar atento ao movimento na sala de espera e se dirigir ao portão assim que começar a formação de fila. Ou você pode se adiantar e ser o primeiro – logo vai chegar um monte de gente atrás de você. Daí é ficar em pé até liberarem a entrada no ônibus.

Dentro do ônibus da Greyhound
Dentro do ônibus da Greyhound

Os ônibus não são nada fantásticos, mas passam longe de ser uma tragédia. Eles são equipados com ar-condicionado, banheiros e poltronas razoavelmente confortáveis. Nada de reclinação total, lanchinhos a bordo, travesseiros e cobertores, mas é bem mais barato do que fazer a mesma viagem de avião. Pelo menos no caso do Texas, dá para perceber que os passageiros são pessoas de renda mais baixas, pois é um público que não têm grana para pagar a passagem de avião e não têm carro próprio. Obviamente também fica mais em conta do que alugar um carro, que seria a opção mais confortável. Outra vantagem é que as rodoviárias se encontram mais próximas da hospedagem, enquanto você gastaria mais tempo e dinheiro para ir até um aeroporto.

Ônibus de viagem da Greyhound
Ônibus de viagem da Greyhound

Todas as minhas viagens com a Greyhound transcorreram muito bem. Os ônibus saíram e chegaram sempre no horário marcado e as rodovias são bem conservadas e seguras. O trajeto entre Dallas e Houston durou pouco mais de quatro horas (peguei o trecho mais rápido), fazendo apenas uma rápida parada no meio do caminho, quando é possível comprar comida e fazer as necessidades básicas. Os veículos também estão equipados com tomadas individuais e wi-fi gratuito, embora esse último não funcione tão bem nas estradas quanto nas estações.

Terminal de Greyhound
Terminal de Greyhound

Falando nisso, os terminais também são bem diferentes do que vemos no Brasil. Em vez de rodoviárias compartilhadas entre várias empresas, a Greyhound possui rodoviárias próprias. O bom é que elas ficam localizados no centro, que é onde está concentrada a maior parte dos atrativos turísticos. Caso você esteja apenas de passagem por algumas horas, é possível deixar as bagagens no luggage storage da estação enquanto faz um passeio pela região. Enfim, a viagem de ônibus é muito barata e atendeu bem às minhas necessidades.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s