Cathédrale de Lausanne

Lausanne – Cathédrale Notre-Dame

A construção da principal igreja de Lausana teve início por volta de 1170 e durou cerca de um século. O longo período exigiu o trabalho de três mestres construtores. Consagrada em 1275, a catedral é dedicada à Virgem Maria sob o nome de Notre-Dame de Lausanne. Local de peregrinação durante a Idade Média, já que consistia em uma etapa necessária no caminho para Compostela, a catedral foi destituída de seus tesouros e relíquias em 1536, quando se deu a Reforma Protestante.

Esculturas de um dos portais
Esculturas de um dos portais

Os dias e horários de abertura podem ser acessados na página oficial. A catedral recebe cerca de 500 mil turistas todos os anos. Além do interesse pela religiosidade, arquitetura e história do local, os visitantes podem presenciar diversos concertos realizados ao longo do ano, além de participar das missas de domingo. A agenda de eventos está disponível online. No site também estão as informações sobre o funcionamento da torre do campanário, cujo acesso é cobrado.

Cathédrale de Lausanne
Cathédrale de Lausanne

A torre do campanário foi construída pelo terceiro mestre da catedral, Jean Coterel, e está localizada na parte sul do monumento – à direita, na foto acima. Em 1998, uma conferência realizada em Lausanne com a presença de vários especialistas na área definiu um projeto de intervenção que incluiu a reabilitação da estrutura e a restauração dos sete sinos. São dois no primeiro nível (Marie-Madeleine e Clémence) e cinco no segundo nível (Lombarde, Saint-Françóis, Centenaire 1, Centenaire 2 e Couvre-feu).

O primeiro nível do campanário também abriga um espaço de museu onde é possível ver, entre outras coisas, móveis restaurados. Alguns desses trabalhos em madeira são originais da época da construção e faziam parte do mobiliário da igreja a partir do século XIII, provavelmente feitos em conexão com a consagração solene da catedral, em 1275.

Rosa de Lausanne
Rosa de Lausanne

A construção da Cathédrale de Lausanne recebeu duas influências artísticas. De um lado, aquela transmitida pelas obras carolíngias. Por outro, aparece o estilo da escola franco-flamenga. Isso se reflete nos vitrais da rosa, uma composição que renuncia a qualquer assunto religioso ou moral, destacando as formas geométricas amplamente utilizadas na época. Nela, o círculo é o elemento principal. As janelas da Rosa de Lausanne foram feitas entre 1205 e 1232 a partir de um desenho do arquiteto medieval Villard de Honnecoute, provavelmente executado pelo mestre Pierre d’Arras, apresentando uma excepcional policromia e grande complexidade, inseridas em um ambiente de pedra muito sofisticado.

Vitrais laterais
Vitrais laterais

A Reforma Protestante, movimento que veio de Zurique, afetou significativamente a catedral. Em 1536, uma nova área litúrgica foi adicionada à nave e as coloridas decorações internas foram cobertas. Outras grandes restaurações ocorreram nos últimos séculos, inclusive algumas mais recentes que resgataram as pinturas das estátuas dos portais.

Desde 1405 até hoje, sem interrupção, a cidade de Lausana manteve um vigia na torre dos sinos. O propósito original era prover alertas em casos de incêndio, muito comuns àquela época. Todas as noites, o vigia anuncia a hora gritando do alto da torre, das 22h às 2h da madrugada, para as direções norte, sul, leste e oeste. C’est le guet, il a sonné dix, ou seja, “é o vígia, são dez horas” e assim por diante.

Órgão da catedral
Órgão da catedral

Inaugurado em 2003, o novo órgão da catedral tem características únicas. Pela primeira vez na história uma empresa americana constrói o instrumento de uma catedral europeia, o que aconteceu após dez anos de estudo e realização e duas competições internacionais, uma para escolher o construtor, CB Fisk, e outra para definir o responsável pelo projeto, Giogetto Giugiaro, conhecido pelo design de Maseratis e BMWs. Apesar de ter sido comandada pela americana Fisk, o projeto também contou com a participação de companhias da Suíça, Canadá, Itália, Inglaterra e Alemanha. Também é o primeiro instrumento desse tipo a conter os quatro principais estilos de construção de órgão, sendo eles o clássico e o sinfônico franceses, o barroco e o romântico alemão. A peça é composta por 7.396 tubos, 6 teclados e pedais, dois consoles e teve um custo total que ultrapassou os 6.000.000 de francos suíços e as 150.000 horas de trabalho.

Parte interna da catedral
Parte interna da catedral

Para quem visita outras cidades da Europa, pode parecer que as igrejas da Suíça são menos ricas. Acredito que isso seja uma influência direta da Reforma Protestante, que questionou o papel da religião nas questões financeiras e políticas e promoveu a retirada de imagens e adereços das construções, entre outras coisas. De certa forma, isso permite que se dê mais atenção aos detalhes da arquitetura e à história do local. Vale muito à pena a visita.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s