Basílica de Nuestra Señora de Copacabana

Copacabana – Basílica de Nuestra Señora de Copacabana

Assim como no Brasil, os colonizadores que dominaram a região em que hoje se encontra a Bolívia logo começaram a propagar a religião católica entre a população local. No começo do século XVII, foi construída essa basílica em estilo renascentista. Há ali uma Capilla Abierta, que era voltada para a celebração de cultos ao ar livre, tanto devido à quantidade de fiéis, quanto ao costume dos indígenas de realizar celebrações religiosas em espaços abertos. Com o passar dos anos, com a crescente demanda, foram feitas várias readequações e expansões na basílica e a capela acabou perdendo espaço, mas ainda pode ser vista.

Plaza 2 de Febrero
Plaza 2 de Febrero

A basílica fica em frente à Plaza 2 de Febrero. O nome faz referência à data em que é celebrada a Purificação de Maria ou a Festa da Virgem da Candelária, mas também de quando a imagem de Maria chegou à Copacabana, no ano de 1583. A obra está exposta dentro do santuário e é de autoria de Francisco Tito Yupanki, descendente de inca. O corpo da imagem foi talhado em madeira e laminado com ouro fino. Suas roupas reproduzem as cores e vestes próprias de uma deusa inca.

Desde o princípio, a imagem ganhou fama de ser milagrosa, o que passou a atrair peregrinos de diversos lugares, inclusive de outros países. Além dos investimentos da própria igreja, fiéis fizeram doações de joias valiosas para adorná-la, mas uma grande parte foi roubada em 2013.

Basílica de Nuestra Señora de Copacabana
Basílica de Nuestra Señora de Copacabana | Foto: Creative Commons

A basílica se destaca no cenário da cidade devido ao seu tamanho e à cor predominantemente branca. Isso também evidencia os poucos detalhes da fachada, como os ladrilhos na parte superior, as imagens e a porta de madeira entalhada. À direita, é possível ver a estátua em bronze de Tito Yupanqui segurando uma reprodução em miniatura da imagem que criou para a santa. Em 1 de agosto de 1925, ano em que se celebrou o primeiro centenário da independência da Bolívia, a santa foi coroada como Reina de la Nación.

Conta a lenda que um rico mineiro peruano voltava de viagem da Europa quando seu barco enfrentou uma terrível tormenta próximo às costas brasileiras. Como uma imagem da Virgem de Copacabana se encontrava na carga, os tripulantes fizeram uma promessa pedindo um milagre. Assim, depois de chegar à salvo nas praias do antigo bairro de Sacopenapã, ergueram um altar para a santa. Ali foi construída uma capela no século XVII e a imagem, trazida da Bolívia, acabou por dar o nome ao bairro com a mais famosa praia do Rio de Janeiro: Copacabana.

Evento com população local
Evento com população local

Quando eu fiz a visita à basílica, estava sendo realizada uma grande missa – me pareceu ser uma celebração de formatura. Foi interessante para observar os costumes locais, com várias pessoas jogando flores e muitas Cholas, essas mulheres vestidas com trajes típicos da Bolívia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s