Centro histórico de La Paz

La Paz – Passeio pelo centro

Eu imagino que La Paz não seja exatamente um destino procurado por muitos turistas – pelo menos não era por mim. Acabei incluindo uns dias ali por causa de um roteiro que passaria pelo deserto do Atacama, o Salar de Uyuni, o lago Titicaca e algumas cidades do Peru. Ou seja, aconteceu de La Paz estar no caminho. Como se pode perceber, é diferente de um desejo do tipo “quero muito conhecer La Paz”.

Acredito que isso aconteça por motivos diversos. Para começo de conversa, a Bolívia tem uma fama de ser um país sem estrutura adequada para receber os turistas – os hotéis são piores, a água é contaminada, etc. Além disso, não temos muito contato com a cidade, seja por filmes ou divulgação nos roteiros de viagem tradicionais, que geralmente só incluem Uyuni. Seja como for, devo dizer que valeu a pena passar uns dias lá e descobrir beleza no meio do caos.

Quando eu digo caos, é porque os pontos turísticos estão bem no centrão da cidade. Sabe aquele lugar cheio de lojas, carros, um arrastão de pessoas atravessando as ruas quando abre o sinal, camelôs e tudo mais junto e misturado? É bem isso. Não é diferente do centro de qualquer grande cidade brasileira. E devo dizer que adorei a minha hospedagem e não tive nenhum problema com alimentação.

Plaza San Francisco
Plaza San Francisco

A Plaza San Francisco é um ótimo ponto de partida para um passeio a pé pela região. Ali você já pode começar a observar a dinâmica da cidade, inclusive com possíveis protestos. A praça, atualmente com 6.163 m2, tem uma longa história na vida política local e é também conhecida como a Plaza Mayor de La Paz. Localizada no centro histórico, herdou seu nome da Iglesia de San Francisco. A entrada na igreja é gratuita, mas você paga para fazer a visita ao museu que inclui o monastério e permite subir até os telhados, de onde se tem uma boa vista da cidade. Também na praça está o Mercado Lanza.

Calle Sagárnaga
Calle Sagárnaga

À esquerda da igreja começa a Calle Sagárnaga, uma das mais tradicionais ruas de La Paz. O nome é uma homenagem a Juan Bautista Sagárnaga y Durán, herói da Revolução Paceña. A rua fez parte do primeiro projeto urbano da cidade, com características europeias, em tempos que remontam à sua fundação. Muitas pessoas se hospedam nessa rua ou na região, então o local junta a população local que frequenta o centro da cidade com os turistas que estão visitando a cidade. Além de prédios históricos, ali estão muitas lojas, lanchonetes, restaurantes, albergues, pousadas, agências de turismo e vendedores ambulantes.

Mercado de Las Brujas de La Paz
Mercado de Las Brujas de La Paz

Aliás, essas ruas próximas são bem marcadas pelo comércio de tudo o que se pode imaginar. A uma quadra da Sagárnaga está o Mercado de Las Brujas, famoso por seus itens voltados para a prática de antigos rituais tradicionais da cultura aymara e quéchua – para o bem ou para o mal. O passeio pelas lojas é livre, mas deve ser feito com respeito às pessoas que trabalham no local. Um dos grandes destaques são os fetos mumificados de lhamas que ficam expostos nas barraquinhas. Fascinante e assustador.

Barraquinhas em mercado informal
Barraquinhas em mercado informal

Continuando a subir o morro, você chega até a Calle Max Paredes, nome dado em homenagem a um líder da comunidade aymara. A rua ali é mais larga, então dá para respirar um pouco mais depois de sair do furdunço das ruas pequenas. Ou não. As calçadas continuam dominadas pelos vendedores ambulantes, mas é possível observar algum tipo de organização. Há ali um aglomerado de vendedores de calçados, para lá ficam as roupas, acolá uma série de barraquinhas de frutas e por aí vai. O que eu fiquei mais chocado é com as pessoas vendendo carnes e peixes na rua sem nenhuma preocupação com a higiene. Na verdade, fiquei mais chocado ainda com as pessoas que compravam. Cachorro passando na rua, poeira subindo com a passagem dos carros, mosca pousando e aquele cheiro de sangue misturado com cheiro de peixe misturado com cheiro de tudo. Espero que os restaurantes que eu fui não tenham feito suas compras por aqui. Mas enfim, estou vivo.

Ônibus no centro de La Paz
Ônibus no centro de La Paz

Uma das coisas boas desse passeio mais ou menos sem rumo pelas ruas da cidade é reparar em coisas que são diferentes do que estamos acostumados a ver no Brasil. Além das muitas mulheres com seus trajes típicos, as chamadas cholas, é interessante ver os detalhes dos ônibus, o que as pessoas costumam comprar para lanchar, as placas e nomes dos prédios, na quantidade absurda de fios ligados a um poste, enfim. Recomendo andar com o chamado “olhar de criança”, sob o qual tudo pode ser novidade e despertar a curiosidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s