Brooklyn Bridge iluminada a noite

Nova York – Brooklyn Bridge

O passeio pela Brooklyn Bridge pode ser feito de várias formas. Você pode fazer a travessia da ponte toda a pé, de bicicleta ou só caminhar até uma parte dela e voltar. Pode também fazer algum passeio de barco que passe por ali e vários outros pontos turísticos de Nova York. Como eu tinha tempo e disposição, eu fiz um passeio mais demorado completo.

City Hall Park
City Hall Park

Primeira coisa é chegar até o local, que fica na região sul de Manhattan. A melhor opção é ir de metrô, um transporte que funciona maravilhosamente bem na cidade e é especialmente bem servido nessa região. Para se ter uma ideia, dá para chegar diretamente no City Hall Park com as linhas R, 4, 5 ou 6, ou descer a poucas quadras de distância com várias outras. Se estiver fazendo um passeio pela região de Wall St. ou do World Trade Center, ainda dá para chegar até a ponte a pé. De qualquer maneira, vale muito a pena passar pelo parque porque é agradável e tem alguns edifícios importantes, como o New York City Hall, o Tweed Courthouse, o Manhattan Borough President’s Office e, um pouco mais para cima, o New York Supreme Court.

A ponte vista do Brooklyn
A ponte vista do Brooklyn | Foto: Jeffrey Bary

A Brooklyn Bridge é uma mistura de ponte suspensa com ponte fixa. Durante a realização de pesquisas para o projeto da ponte, o alemão John Augustus Roebling sofreu uma lesão no pé que acarretou a amputação de seus dedos e uma posterior infecção por tétano, o que o deixou incapacitado e logo resultou na sua morte. A responsabilidade passou para o seu filho, Washington Roebling, então com 32 anos de idade. A construção começou em 1869. Logo depois, o novo responsável pelo projeto também ficou doente devido às bolhas de nitrogênio que se expandem no sangue ou nos tecidos do corpo, causando lesões em graus variáveis, geralmente associada à prática de mergulho. Outros trabalhadores também tiveram problemas com a doença da descompressão na construção das bases das torres, submersas no rio. Roebling acabou por conduzir toda o projeto de seu apartamento, que possuía vista para o trabalho, sendo ajudado por sua esposa, responsável por estabelecer a comunicação entre seu marido e os engenheiros.

A originalmente denominada New York and Brooklyn Bridge ou East River Bridge foi inaugurada em 24 de maio de 1883 com a presença de muitas autoridades, incluindo o então presidente dos Estados Unidos, Chester A. Arthur, o prefeito de Nova York, Franklin Edson e o prefeito do Brooklyn, Seth Low. Washington Roebling não compareceu às festividades, que incluíram a performance de uma banda, tiros de navios e queima de fogos, mas celebrou de sua casa com um banquete. No primeiro dia, um total de 1.800 veículos e 150.300 pessoas atravessaram a ponte, então a única passagem entre Nova York e o Brooklyn. O custo da obra foi de US$15.5 milhões de dólares, um valor equivalente a cerca de US$379.660.000 atualmente. Com 486.3 metros sobre o East River, a Brooklyn Bridge permaneceu por vários anos como a mais longa ponte suspensa do mundo. Em cerca de 1899, Thomas Edison, um dos pioneiros do cinema, filmou a travessia em direção a Manhattan de trem.

A arquitetura neo-gótica da Brooklyn Bridge
A arquitetura neo-gótica da Brooklyn Bridge

Com as torres construídas de calcário, granito e cimento, a Brooklyn Bridge possui estilo neo-gótico, com arcos pontiagudos sobre as passagens nos túneis de pedra. Roebling projetou a ponte e o sistema de treliças para ser seis vezes mais forte do que ele acreditava ser necessário. Essa preocupação e a posição da ponte, menos propensa a problemas aerodinâmicos, garantiram que ela continue de pé enquanto muitas outras erguidas na mesma época desabaram e foram substituídas. Ainda assim, preocupações com a estrutura da ponte levaram a obras de renovação a partir de 2010, com conclusão em abril de 2015.

Passagem de pedestres e ciclistas na Brooklyn Bridge
Passagem de pedestres e ciclistas na Brooklyn Bridge

A Brooklyn Bridge possui uma larga passarela acima da passagem dos carros. Em 1971, uma linha branca foi traçada para separar o espaço dos ciclistas e dos pedestres, criando uma das primeiras vias exclusivas para bicicletas. Mais de 4.000 pedestres e 3.100 ciclistas cruzam a ponte todos os dias. A travessia teve seu volume aumentado durante as greves dos transportes de 1980 e 2005. Também houveram grandes apagões em 1965, 1977 e 2003. Nesse último, várias pessoas reportaram uma movimentação da passarela, causada pelo número acima do comum de pedestres e de sua tendência em sincronizar os passos, aumentando o movimento da estrutura. Outro evento importante foram os ataques às Torres Gêmeas do World Trade Center, em 11 de setembro de 2001, que ocasionou o fechamento dos metrôs e levou várias pessoas a atravessarem a ponte a pé.

Manhattan vista da ponte do Brooklyn
Manhattan vista da ponte do Brooklyn

Durante a caminhada na Brooklyn Bridge, é possível ter uma boa visão tanto do Brooklyn quanto de Manhattan. Embora pareça pequena, a distância a ser percorrida é de mais que 1.5 km. Como eu disse anteriormente, eu parti do City Hall Park e fiz toda a travessia a pé, parando de vez em quando para tirar fotos ou observar a paisagem. Você pode voltar quando bem entender ou ir até o outro lado e pegar um metrô para a volta. Eu aproveitei a travessia para emendar um passeio no Brooklyn Bridge Park, bem aos pés da ponte e, mais pra frente, uma feira com barraquinhas de comida chamada Smorgasburg, que acontece durante o verão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s