Conheça a história de Lavras Novas

Lavras Novas – Senta que lá vem história

Lavras Novas não é um destino que você precisa conhecer a história para visitar e aproveitar, mesmo porque a maior parte dos atrativos são ligados ao ecoturismo. Mas eu achei interessante pesquisar por que o local se manteve como um povoado tão pequeno por séculos. Assim como muitas outras comunidades de Minas Gerais, essa área começou a ser ocupada devido à exploração do ouro por famílias abastadas e uso de trabalho escravo, antes mesmo das descobertas de minas em Mariana e Ouro Preto, cidade da qual ainda é distrito. A descoberta e início da ocupação é pouco clara, sendo atribuída a diferentes autoridades, mas o documento mais antigo encontrado é datado de 1717 e trata do batizado de uma menina, provando que ali já havia uma capela e cultos ecumênicos. Mais tarde, aparece o registro de seu casamento, o que reforça a presença de um núcleo de mineradores de origem portuguesa e paulistana.

Igreja Nossa Senhora dos Prazeres
Igreja Nossa Senhora dos Prazeres

Por volta de 1740, já havia sido erguida a Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, cujo tamanho, beleza e imponência testemunham que ali se concentrava um número razoável de pessoas. A construção é obra de escravos, que buscavam pedras na entrada do distrito. Dizem, inclusive, que os grandes blocos de pedras soltas que se encontram ao longo do caminho teriam sido colocados ali nessa época, não sendo obra da natureza. Também há várias lendas envolvendo a santa, que apareceria para os moradores com manto azul e vestes brancas ou envolta em uma nuvem, dizendo o que desejava da comunidade. Na década de 1950, até construíram uma pequena ermida em uma gruta perto de onde ela era vista com mais frequência.

Trilha pela montanha
Trilha pela montanha

Outra história passada pela tradição oral conta de um portão de ouro que indicava um caminho de menos de trinta minutos para Ouro Preto. Ele teria desaparecido durante uma tempestade que inundou parte do distrito e, desde então, quem tenta atravessar a serra a partir desse local é empurrado de volta por um bando de morcegos. Aqueles que insistem em seguir em frente, nunca mais são encontrados. Já a lenda da mãe-de-ouro fala de uma bola dourada que mostra locais onde existe ouro, mas que não devem ser explorados.

Vila Mineira Pousada
Casinhas em estilo colonial

Como era caminho para chegar em Ouro Branco, a região foi bastante visitada por autoridades. Mas, ao longo do tempo, o acesso dificultado pelas montanhas íngremes e a comunicação precária com Vila Rica fez com que a maioria das pessoas abandonassem o local. Na década de 1780, só restavam ali negros e mulatos. O século seguinte foi marcado pelo isolamento e uma forma particular de organização social. Cerca de 500 habitantes ocupavam o local e os casamentos aconteciam entre famílias, que faziam produção para subsistência e sem preocupação com a propriedade oficial das terras. As festas, religiosas ou civis, eram compartilhadas por todos.

Mirante do Telégrafo
Mirante do Telégrafo

A dificuldade em conseguir remédios fez com que se desenvolvesse a medicina  natural, com uso de ervas abundantes na região. O artesanato também ganhou destaque na produção de cestas, balaios e enfeites feitos com taquara, recolhidos nas matas pelas mulheres. Esses itens e lenha eram levados pelos homens para serem vendidos em Ouro Preto e o dinheiro era usado para comprar pano, sal, açúcar e outros itens. O líder local era alguém da comunidade que se destacava pela sabedoria e capacidade de resolver problemas, sem uma escolha formal.

Trilha do mirante e cachoeiras
Cachoeira dos Namorados

Lavras Novas foi descoberta pelo viajantes a partir da década de 1990, principalmente pelo seu potencial no turismo de aventura, com uso de quadriciclos, jipes, bicicletas e cavalos. Hoje em dia, há várias opções de hospedagem, restaurantes e passeios guiados, com metade dos 1.500 moradores trabalhando na área, enquanto outros vão e voltam de cidades próximas todos os dias. Na alta temporada e feriados, a ocupação chega a ser seis vezes maior, ficando próxima de 10.000 pessoas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s