Marina Itaparica

Morro de São Paulo – Traslado semi-terrestre

Na primeira vez que eu fui para Morro de São Paulo, fiz a reserva para o transporte por catamarã, mas a empresa alegou que o mau tempo não permitia que fosse feito todo o trajeto de barco, então a solução seria partir para o semi-terrestre. Não sei se a justificativa procede, mas o fato é que não tínhamos opção e a experiência pelo menos valeu para ser contada aqui no Viajento.

Traslado entre Salvador e Itaparica
Traslado entre Salvador e Itaparica

Como estávamos no Terminal Turístico Náutico da Bahia para pegar o catamarã, saímos dali mesmo, mas em uma embarcação bem menor. É bem menos confortável que o catamarã, que já descrevi em outra postagem do blog. O destino é a Ilha de Itaparica – o tempo dessas viagens de barco varia bastante dependendo as condições do mar e dos ventos, mas esse primeiro trecho leva cerca de 50 minutos.

Desembarcamos na Marina Itaparica (dependendo da empresa essa parada é em outra cidade) e fomos divididos em algumas vans, que então nos levaram até a cidade de Valença. A distância é de pouco mais de 100km entre os dois pontos, o que é percorrido em algo próximo de 2h. Esse trecho não é exatamente um passeio pois, embora seja possível observar a paisagem natural com a vegetação típica da região, também passamos por lugares não muito bonitos e pegamos um trecho de estrada de terra.

Lancha saindo de Valença
Lancha saindo de Valença

Em Valença, é necessário tirar todas as malas dos carros e ir novamente para o porto, onde é feito o embarque em uma lancha para o último trecho da viagem. Como se pode perceber, é uma novela ficar nesse embarca, desembarca. O trajeto unicamente marítimo, de catamarã, é mais simples, rápido e também tranquilo. Digo isso porque essa sua embarcação também é pequena e sacode bastante, deixando algumas pessoas bem enjoadas. Além disso, é menos confortável e não oferece as amenidades que se tem no catamarã, como banheiros, serviço de bordo, entretenimento, etc. Esse último trecho leva de 30 minutos a 1 hora, mas pode ser mais dependendo do barco. Abaixo um vídeo mostrando partes de toda essa viagem, desde a saída de Salvador de barco, passando pelas estradas até Valença e, finalmente, a lancha e a chegada até Morro de São Paulo. E vocês podem perceber pelo descontrole no enquadramento o quanto os barcos estavam pulando e inclinando para um lado e para o outro, um descontrole que é amenizado no catamarã.

Algumas pessoas vão de carro até Valença – partindo Salvador ou de onde quer que estejam vindo. Nessa opção, deixa-se o carro na cidade em um estacionamento privado e pega-se uma das lanchas ou barcos tradicionais em direção a Morro de São Paulo. Esse é o jeito mais barato de chegar até o destino final, principalmente se for para dividir os custos com o carro entre diversas pessoas. Se o carro for alugado, os custos vão variar dependendo de quantos dias serão gastos em Morro de São Paulo. Tem que colocar na ponta do lápis para ver se vale a pena pagar diárias para deixar o carro parado em Valença.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s