Detalhe do pôster Le Chat Noir

Le Chat Noir

Le Chat Noir, o gato negro em francês, foi um estabelecimento voltado para o ~entretenimento~ no boêmio bairro de Montmartre em Paris que abriu suas portas no final de 1881. Pouco depois da morte de seu dono, o empresário Rodolphe Salis, o local foi fechado. E quando eu digo ~entretenimento~ estou falando de clientes que se sentam para consumir bebidas alcoólicas enquanto um show de ~variedades~ acontece no palco, sendo introduzidos por um mestre de cerimônias que interage com os frequentadores mais conhecidos. Sim, o estabelecimento parece ter sido o primeiro cabaret da era moderna.

A primeira locação da casa noturna foi um pequeno local com dois cômodos na 84 Boulevard Rochechouart, o aluguel mais barato que o empresário encontrou. Rodolphe Salis convenceu um grupo de jovens escritores e artistas comandado pelo jornalista Émile Goudeau que se denominavam Les Hydropathes (tinham aversão a água e, por isso, preferiam vinho e cerveja) a usar o local para suas reuniões, o que trouxe sucesso ao empreendimento. Nessa época, eram servidos vinhos ruins e a decoração interna era bem pobre, mas os clientes eram recebidos por um guarda suíço esplendidamente vestido e coberto de ouro dos pés às cabeças, supostamente responsável por permitir a entrada dos pintores e poetas e barrar os infames sacerdotes e militares.

Poster da turnê do Chat Noir | Autor: Théophile Steinlen
Poster da turnê do Chat Noir | Autor: Théophile Steinlen

Três anos e meio depois da abertura do Le Chat Noir, a popularidade alcançada forçou a mudança para um espaço maior na atual 12 Rue Victor-Masse. A antiga casa do pintor Alfred Stevens foi transformada em um suntuoso bar com a ajuda do arquiteto Maurice Isabey. Homens e mulheres famosos que frequentaram o lugar, como Émile Cohl, Henri Rivière, Claude Debussy, Marie Krysinska e Henri de Toulouse-Lautrec.

Outra mudança foi feita para o endereço 68 Boulevard de Clichy. Rodolphe Salis planejava mudar para uma região mais central de Paris, mas faleceu antes da concretização de suas ideias, em 1897. Outros cabarés copiaram e adaptaram o modelo estabelecido pelo Le Chat Noir, que se manteve popular até os anos 1920.

Le Chat Noir é mais conhecido, atualmente, pelo pôster feito por Théophile Steinlen em 1896 para divulgar a turnê das apresentações da trupe do cabaret por outras cidades. A imagem já foi adaptada para variados temas, estilos de desenho e personagens como Calvin e Hobbes, Batman, Alien, Fúria Noturna, mulheres, homens e outros animais, além de aparecer em roupas, sacolas, cartazes, canecas e os mais diversos produtos.

Releitura do cartaz no pôster

Uma releitura do clássico pôster Le chat noir está disponível para venda na Loja Viajento como parte da Coleção França.

Anúncios

16 comments

  1. Le Chat Noir tem uma história tão legal de acompanhar.
    E realmente conheço mesmo apenas pelo postêr de longe tinha ideia do bar de 1881, olha que coisa antiga

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá! Ano passado estive em Paris e fique hospedada no Montmartre, e este poster pode ser encontrado realmente em todos os lugares lá rsrs. Sabia um pouco da história, pois gosto de pesquisar, mas não conhecia tantos detalhes. É um desenho charmosinho, não acha? rsrs

    Curtido por 1 pessoa

  3. Nossa, que história mais interessante. Quase é possível ver os personagens da Belle Époque transitando por lá… Gostei demais desse post e desse blog! Vou explorar mais posts por aqui, com certeza. Um interessantíssimo blog de viagens.
    Eu e minha esposa chegamos a fazer um blog de viagens, mas acabou restrito a registrar nossa viagem de lua-de-mel, além de uma pequena viagem anterior. Mas foi uma experiência bem lega, até por ter uma certa polifonia entre os meus relatos e os relatos dela, fazendo girar percepções diferentes sobre um mesmo lugar.
    Forte abraço! 🙂 /

    Curtido por 1 pessoa

  4. Olá
    Olha só que interessante, nunca tinha ouvido falar no lugar, se bem que não conheço quase nada de cabarés só que as músicas me agrada muito.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Olá! Confesso que nunca tinha ouvido falar do lugar e nem de pôster, que por sinal é lindo!
    Adoro encontrar post que tratam de lugares e suas curiosidades.
    Fiquei com vontade de saber mais e irei pesquisar.
    Parabéns pelo post! Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Adorei o post! Já tinha visto esse poster por aí, mas não sabia do que se tratava. Tenho paixão por histórias da Paris dessa época, foi um deleite ler o seu texto. Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s