Exposição Universal de 1889

Paris – Construção da Torre Eiffel

A torre Eiffel foi projetada por Maurice Koechlin e Émile Nouguier para ser a atração central da 1889 Exposition Universelle, realizada em Paris em comemoração ao centenário da Revolução Francesa. Com a aprovação, embora pouco entusiasmada, da Compagnie des Étabilissements Eiffel, o desenho original recebeu arcos decorativos na base, um pavilhão de vidro no primeiro andar e outros embelezamentos nas mãos de Stephen Sauvestre. Essa nova versão ganhou o devido suporte e, em 1884, Gustave Eiffel apresentou os planos para a Société des Ingénieurs Civils. Fora isso, pouco progresso foi feito até que, depois de debates sobre a localização da torre, o contrato foi assinado em 1887.

Primeiro desenho da torre Eiffel, em 1884 | Projeto: Maurice Koechlin
Primeiro desenho da torre Eiffel, em 1884 | Projeto: Maurice Koechlin

As fundações começaram a ser feitas em janeiro do mesmo ano e finalizadas cinco meses depois. O trabalho preparatório, realizado no escritório, contou com cerca de 1.700 desenhos genéricos e 3.629 desenhos detalhados das 18.038 diferentes peças necessárias para erguer a torre. Os componentes eram fabricados no subúrbio de Paris, Levallois-Perret, e levados até o local em carros puxados a cavalo. Nenhuma alteração era realizada durante a construção: se alguma peça não encaixava, ela era enviada de volta à fábrica para readequação.

Construção da torre Eiffel - 12/07/1887 | 7/12/1887 | 20/03/1888
Construção da torre Eiffel – 12/07/1887 | 7/12/1887 | 20/03/1888

O estágio crítico de união das quatro pernas da torre no primeiro nível foi finalizado em março de 1888. Ao todo, 18.038 peças foram conectadas com o uso de 2.5 milhões de rebites.

Embora seja possível que visitantes subam de escadas para o primeiro e, com muito fôlego, até o segundo nível da estrutura, uma das principais preocupações dos engenheiros era disponibilizar elevadores seguros para a escalada. A construção dos elevadores para o primeiro piso foram simples, uma vez que a estrutura das pernas é larga e reta. Já para o segundo nível, não era possível criar uma trajetória reta e, devido às dificuldade, nenhuma companhia francesa aceitava o projeto, que acabou sendo feito pela americana Otis. O terceiro nível ficou sob responsabilidade da Léon Edoux.

Outra questão muito estudada pelos engenheiros, com experiência em construção de pontes, foi considerar a força do vento para a criação desta que seria, à época, a estrutura mais alta do mundo. A torre oscila até 9 cm com o vento. O material em ferro forjado pesa cerca de 7.300 toneladas e, juntamente com o peso dos elevadores, lojas e antena, o peso total passa de 10.000 toneladas. Originalmente, a estrutura era pintada de um marrom avermelhado. A cor mudou em 1968 para bronze e é, atualmente, pintada em três tonalidades – mais clara no topo e escurecendo em direção ao solo.

Construção da torre Eiffel - 15/05/1888 | 21/10/1888 | 26/12/1888 | 15/03/1889
Construção da torre Eiffel – 15/05/1888 | 21/10/1888 | 26/12/1888 | 15/03/1889

A estrutura principal ficou pronta em março de 1889. No dia 31 do mesmo mês, um grupo de oficiais do governo e representantes da imprensa foram levados até o topo da torre. Como os elevadores ainda não estavam funcionando, a subida foi feita à pé e levou cerca de uma hora (a maioria das pessoas escolheu parar no primeiro andar, mas alguns foram até o fim). Mesmo na inauguração, nove dias depois do início da exposição, em 6 de maio, alguns detalhes ainda não estavam finalizados. Apesar disso, a torre Eiffel conquistou um sucesso instantâneo com o público e cerca de 30.000 visitantes subiram os 1.710 degraus até o topo antes da inauguração dos elevadores, vinte dias depois. Até o fim da exposição, a atração recebeu 1.896.987.

A queima da Torre Eiffel durante a Exposição Mundial de 1889 | Ilustração: George Garen
A queima da Torre Eiffel durante a Exposição Mundial de 1889 | Ilustração: George Garen

Depois do pôr-do-sol, a torre recebia a iluminação de centenas de lâmpadas de gás e um farol nas cores vermelha, branca e azul. Do alto, dois fachos de luz montados em um trilho circular iluminavam vários prédios da exposição. No segundo nível funcionava um escritório do jornal Le Figaro, onde era distribuída uma edição especial. Havia também uma pâtisserie. No topo, um escritório dos correios permitia o envio de cartas e cartões postais como uma lembrança da visita. Além disso, folhas de papel eram pregadas nas paredes para que os turistas registrassem suas impressões sobre a torre. Entre os famosos que foram ao local estão o Príncipe de Wales, Sarah Bernhart, Buffalo Bill Cody e Thomas Edison.

Gustave Eiffel possuía uma permissão para manter e explorar comercialmente a torre por 20 anos, quando seria, então, desmontada. Como a torre se tornou valiosa para a comunicação, com a instalação de antenas de rádio, e observações meteorológicas, foi permitido que se mantivesse no local. Eiffel também usou a torre para experimentos da resistência do ar com corpos (não humanos) em queda. Amém!

Porta-copos "Les attractions touristiques"

A Torre Eiffel e outros destaques de paris estão retratados nos porta-copos Les attractions touristiques, disponíveis na loja Viajento como parte da Coleção França.


Foto de capa: Exposição Universal de 1889

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s