Aokigahara – A Floresta dos Suicidas

Aokigahara – A Floresta dos Suicidas ★★★☆☆

Título original: Aokigahara – Suicide Forest
Ano: 2011
Elenco: Azusa Hayano.

No ano 864, o Monte Fuji entrou em erupção e, sobre a lava seca, cresceu a densa floresta Aokigahara, chamada popularmente de Jukai, que significa mar de árvores. O local possui atrações turísticas como as cavernas de gelo e do vento, sendo um destino interessante para praticantes de trekking. Nos últimos anos, entretanto, a mata com cerca de 30 km2 ficou mais famosa por ser propagandeada como o destino final escolhido pela maioria dos japoneses que querem se matar.

É desse tema que trata o documentário que segue Azusa Hayano, um geólogo que trabalha há décadas na região estudando erupções vulcânicas e já encontrou mais de 100 corpos. Ele conta como as pessoas são desencorajadas a deixar a trilha principal devido ao risco de se perder na floresta e, quem o faz, deixa fitas amarradas entre as árvores para achar seu caminho de volta – caso decida voltar. Também o acompanhamos enquanto ele encontra objetos e barracas abandonadas e explica que muitas pessoas que vão ao local ainda não definiram se querem morrer de fato, sendo que algumas acabam desistindo e voltando para casa.

Fitas proibindo a entrada em trilhas alternativas
Fitas proibindo a entrada em trilhas alternativas

Nos tempos antigos, o suicídio no Japão era conhecido como um ato de samurais, o chamado harakiri. Em outros casos, famílias pobres praticavam o ubasute, que consistia em abandonar seus parentes idosos nas montanhas ou outros lugares desolados, inclusive a Aokigahara, para morrer. Eles não se matavam por não se adaptar à sociedade – esse é um fenômeno moderno.

Ao assistir a esse documentário, que também cita a lendária presença dos yürei. De acordo com as tradições japonesas, todos os homens possuem uma alma que eles chamam de reikon. Quando uma pessoa morre, o espírito deixa o corpo e vai para um tipo de purgatório, onde espera pela realização dos rituais funerários para depois se juntar aos seus ancestrais. Entretanto, se a pessoa tem uma morte violenta ou inesperada, como no caso de um suicídio, se esses rituais não são realizados da maneira correta ou outros problemas traumáticos, o reikon se transforma em yürei, que é capaz de fazer a transição para o mundo dos vivos com o objetivo de completar ações relacionadas aos seus últimos pensamentos ou sentimentos antes de morrer. Os yürei precisam terminar os rituais funerários ou resolver seus conflitos emocionais que os prende ao plano físico e, caso isso não seja feito, eles continuam por aqui como assombrações.

Margaery Tyrell no filme Floresta Maldita
Margaery Tyrell no filme Floresta Maldita

Como se pode perceber, o documentário tem um tema bastante interessante. Ele inclusive inspirou a realização do filme Floresta Maldita (The Forest, 2016), dirigido por Jason Zada e estrelado pela atriz Natalie Dormer, mais conhecida como a Margaery Tyrell da série Game of Thrones. Infelizmente, o roteiro não é dos melhores e resultou em um filme com ideias mal aproveitadas e sem a devida tensão. Mesmo o documentário não chega a dar medo, mas é interessante por se tratar de um lugar real.

Ainda assim, é preciso assistir com um espírito pé atrás. Os filmes e textos espalhados pela internet propagam a ideia de que a floresta é o principal local de suicídios do Japão, uma informação para a qual não há evidências. O número de pessoas que se jogam na frente de trens em Tokyo é muito maior, por exemplo. Também se diz que o local é evitado pelos animais, o que não é verdadeiro, já que lá há veados, raposas, ursos e muitas espécies de pássaros. Outra lenda é que os compassos não funcionam na região. Embora a agulha magnética sofra variações quando colocada diretamente sobre a lava, o compasso funciona normalmente quando mantidos em uma altura normal. Enfim, mesmo que haja realmente um número expressivo de mortes no local, o pessoal exagera para criar um drama a mais.

O documentário completo, com pouco mais de 21 minutos, pode ser visto no canal Vice. Estão disponíveis legendas em várias línguas, inclusive em português.

Anúncios

2 comments

  1. Muito bom filme,eu vi Natalie Dormer em Game of Thrones. Estou ansiosa para Game of Thrones 7 Temporada, o último capítulo me deixou super animado, o tempo restante já em breve para a transmissão e que é muito emocionante! Eu acho que todo o elenco tem feito um grande trabalho, é uma das minhas séries favoritas, tem uma grande história.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s