Georges Méliès na cena do filme Hugo

A invenção de Hugo Cabret ★★★★☆

Título original: Hugo
Ano: 2011
Direção: Martin Scorsese
Elenco: Ben Kingsley, Sacha Baron Cohen, Asa Butterfield, Chloë Grace Moretz, Ray Winstone, Emily Mortimer, Christopher Lee e Jude Law.

Martin Scorsese, além de ser diretor de vários filmes consagrados, é um notório estudioso do cinema e um dos porta-vozes na campanha pela preservação de obras audiovisuais. Nesse sentido, é natural que tenha assumido a direção desse projeto que traz como personagem um dos mais importantes nomes da história do cinema mundial, o francês Georges Méliès.

Georges Méliès na loja de brinquedos
Georges Méliès na loja de brinquedos

Baseado no livro The Invention of Hugo Cabret, do autor americano Brian Selznick, a história foca no órfão Hugo que trabalha escondido na manutenção dos relógios da Gare Montparnasse depois da morte de seu pai, que era funcionário de um museu. O garoto é flagrado roubando um brinquedo na estação e inicia uma conturbada relação com o velhinho dono da loja, Méliès, e sua neta.

Recriação das filmagens de Georges Méliès
Recriação das filmagens de Georges Méliès

O filme tem especial significado para quem tem interesse na história do cinema, já que há várias referências a filmes antigos como A Chegada do Trem na Estação, A Saída dos Operários da Fábrica Lumière, O Grande Roubo do Trem, Intolerância e outros. Algumas das cenas desses clássicos chegam a ser revividas pelos personagens, como um incidente com um trem na estação e quando o garoto fica pendurado no ponteiro do relógio. Mas o grande homenageado é, obviamente, Georges Méliès. A reprodução do estúdio de filmagem criado pelo francês e das técnicas utilizadas por ele na criação de suas narrativas é mágica. Para assistir um dos curtas originais de Méliès, acesse a postagem sobre Le Voyage dans la Lune.

A fotografia do filme reforça a natureza fantástica da história, com suas cores fortes e uso constante de efeitos de fumaça, vapor e neve, recursos utilizados por Méliès em seus efeitos especiais. Mas o melhor do filme é mesmo revisitar a história de Georges Méliès que, embora com algumas liberdades e incoerências com a realidade, é muito bem representada, principalmente na sequência acima, em que o próprio personagem relembra sua trajetória. Postei o filme em 3d, já que o recurso foi muito bem empregado pelo Scorcese, mas é possível assistir em 2d – e não se esqueça de habilitar a legenda em português.

Hugo Cabret
Hugo Cabret

Infelizmente, o filme não é só sobre Méliès. A história que gira em torno do menino e a perda do pai acaba sendo rasa, previsível e de desenvolvimento lento. As cenas cômicas não funcionam, principalmente ao investir tanto tempo nos personagens secundários que habitam a estação de trem e nunca chegam a entreter como o pretendido. Com isso, o filme talvez pareça bobo para quem não conhece ou reconhece a importância do pioneirismo do parisiense que, infelizmente, encerrou sua carreira precocemente e, apesar de reconhecido, terminou a vida na pobreza. Como o personagem mesmo diz: “finais felizes só acontecem nos filmes”.

Cadernos "Voyage dans la lune"

Os cadernos Voyage dans la lune foram inspirados no filme de George Méliès, pioneiro do cinema e dos efeitos especiais, podendo ser adquiridos em formatos diversos de cadernos na Loja Viajento como parte da Coleção França.

Anúncios

2 comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s